quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Renato Maurício Prado detona Mano Menezes: "Se cair é até uma boa notícia"

O jornalista Renato Maurício Prado criticou duramente o treinador Mano Menezes, pela convocação de Ronaldinho Gaúcho para o balcão de negócios, digo, seleção brasileira, que fará amistoso contra Gana dia 5 de setembro (veja vídeo abaixo). Flamenguista, Renato não poupou a língua, como muitos gostaríamos de fazer. No Programa "Redação Sportv", canal a cabo da TV Globo, ele falou que a convocação do craque Rubro-negro prejudica seu time, que enfrenta o Corinthians dia 7 pelo Brasileirão, e afirma que “essa convocação parece a do técnico do Corinthians, não da seleção brasileira”.



Mas o jornalista vai além. Diz que o trabalho de Mano não desenvolve a renovação que prometia, pois ainda conta com veteranos, como Lúcio, e agora o técnico convoca outro jogador rodado, o próprio Gaúcho. “Qual é a filosofia da seleção? Eu gostaria de entender.” Ao criticar o trabalho do ex-treinador do Corinthians, Renato Maurício Prado avalia que a equipe “não é nem um time de resultados, nem sequer um time de renovação”.

O que importa é ganhar de Gana dia 5 ou renovar?, questiona o jornalista, e dispara: “Não ganhar de Gana é um desastre, cai o Mano Menezes? Se cair, de repente, é até uma boa notícia”.

Eu também acho que o treinador que vive convocando atletas de seu empresário, Carlos Leite, deveria tomar o rumo da roça junto com seu padrinho Ricardo Teixeira. Aí talvez eu consiga torcer para a seleção, quero dizer, balcão de negócios.

Atualizado às 20:13

22 comentários:

Olavo Soares disse...

O comentário do RMP - de quem até gosto - não é nada pertinente. Ele não defende a moralidade, a ética, o bom futebol, etc.; ele está bravo porque seu Flamengo será desfalcado do melhor jogador contra o Corinthians, em jogo que soa como "decisão" do Brasileiro atual.

Uma reclamação verdadeira sobre o desfalque dos jogadores seria procedente.

Edu Maretti disse...

Data venia, discordo. Acho que o fato de ele ser flamenguista e estar contrariado porque seu Flamengo será desfalcado não minimiza a importância das críticas, que são pertinentes, independentemente de ele ser Flamengo ou não.

Aliás, na minha opinião, Renato assumir que torce para o Rubro-negro é uma virtude e dá mais credibilidade a ele. Tem muito jornalista que se esconde atrás da máscara da falsa imparcialidade mas faz um monte de "análises" motivadas por paixões inconfessadas, o que é muito pior.

Eu sou santista e também estou furioso com a convocação dos nossos craques para o balcão de negócios, digo, seleção. Mas, abstraindo esse inconformismo, concordo em gênero, número e grau com o que Renato diz. O trabalho de Mano é péssimo e eivado de interesses (Carlos Leite). Seleção é cada vez mais movida por interesses, mas hj isso é impressionantemente descarado. Portanto, fora Mano, fora Ricardo Teixeira.

Felipe Cabañas da Silva disse...

Vai desfalcar o Flamengo do Ronaldinho e o Corinthians do Ralf, que nas condições atuais é um jogador fundamental para o esquema tático do Tite.

O Mano Menezes tirou o Corinthians da Libertadores 2010 porque é igrejeiro e mistura futebol e negócios. A seleção brasileira é ridícula. O Ricardo Teixeira tem a ética questionada há séculos. Eu também não tenho tesão para torcer pelo Brasil. Também acho que o Mano tem que sair e se for pra continuar com a mesma filosofia NÃO VOLTAR PARA O CORINTHIANS. Mas esse "jornalista" aí do vídeo se comporta como um torcedor na arquibancada cuspindo vitupérios contra o juiz. Não acrescenta absolutamente nada e, pelo contrário, podemos dizer que "perde a razão", até porque uma coisa é criticar o Mano, que faz trabalho péssimo até aqui; outra coisa é humilhar um jogador em rede nacional chamando-o de "baranga" e "porcaria do leste europeu", porque o jogador não está no comando e não se convocou sozinho.

Ele não consegue parecer nada mais pra mim que um rubro-negro com dor de cotovelo. O Ronaldinho voltou a jogar bem. O meio-campo da seleção precisa melhorar. A convocação é perfeitamente apropriada. Muito mais apropriada que a do Ralf, que é um bom jogador, mas com vários de mesmo nível podendo ocupar a posição.

E tem outra coisa. Até o Corinthians x Flamengo tem 12 pontos em disputa. Muita coisa pode mudar na tabela. O Flamengo pode ganhar os 12 e o Corinthians perder os 12. E depois do Corinthians x Flamengo tem mais 16 rodadas, ou seja, 46 pontos em disputa. No ano passado o Corinthians ganhou os dois jogos do Fluminense e o tricolor carioca se sagrou campeão. A importância desses duelos diretos em pontos corridos é superestimada. O duelo direto entre Corinthians x Flamengo NÃO É UMA FINAL ANTECIPADA. Parem de chorar, rubro-negros.

Felipe Cabañas da Silva disse...

*48 pontos em disputa... jesuis... hehee...

Leandro disse...

Sem dúvida que neste caso o maior prejuízo, em tese, é do Corinthians, e não do Flamengo, como quis fazer parecer o nauseabundo Renato Maurício Prado.
Ralf está entre os poucos jogadores no futebol mundial capazes de anular as ações de gente que faz a diferença, como é o caso de Ronaldo Assis e outros do mesmo quilate.
Basta lembrar que nos últimos tempos anulou quase que por completo, e em alguns casos por mais de uma ocasião, gente como Thiago Neves, Conca, Neymar, Ganso, D’Alessandro, Montillo, Diego Souza, Lucas, Petkovic e do próprio Ronaldo Assis, cujo time só conseguiu o empate do primeiro turno num gol de falta inexistente, cobrada e convertida pelo ex-corinthiano Renato Abreu.
Que o Mano é fraco e que gente como o Carlo$ Leite tem que ser banida do futebol para sempre isso não se discute, mas a verdade é que está se trazendo à tona tudo isso agora porque, em teoria, o Corinthians poderia ser beneficiado e isso não pode de jeito nenhum.
Mas não vi ninguém reclamando quando, no ano passado, o mesmo Corinthians perdeu os então decisivos Elias e Jucilei nas rodadas finais do Brasileiro, que caiu no colo do Fluminense por conta disso e de outras (notórias) coisas que também não mereceram indignação por parte de nenhum jornalista dito neutro.

Paulo M disse...

Em 2009, Diego Souza, que vinha jogando barbaridade, foi convocado pra seleção na reta final do campeonato quando o Palmeiras era líder. Ficou dois ou três jogos fora e voltou apagado. A seleção (ou seleções, considerando-se as sub-relacionadas) virou balcão de negociatas faz tempo. Nem vou entrar no mérito da questão Ralf/Ronaldinho. Este segundo nem vai jogar a Copa de 2014, aos 34 anos, se não jogou quando foi convocado e tinha seus 20 e pouquinhos. Ele joga muito quando a marcação ingênua facilita jogadas de efeito. Pra mim, metade de sua estrela é uma farsa. Mas a outra metade tem sido decisiva pro Flamengo agora e sua ausência no time pode ser decisiva também. O Andres Sanches tem sinal verde na CBF, sim. Pra que... só deus sabe. Não dá pra presumir que a convocação do Gaúcho vem convenientemente em favorecimento do Corinthians, mas pensar o contrário também não é definitivo. Há 48 pontos em aberto.

Paulo M disse...

Leandro, as outras "notórias coisas" vieram por conta de uma notável entregada do Timão ao mesmo Flamengo, um ano antes, em 2009, o que também não parece ter merecido indignação de jornalista dito neutro, além do Juca Kfouri, corintiano declarado.

Anônimo disse...

É brincadeira essa imparcialidade desses caras que se acham jornalistas, no ano passado (2010) foi a mesma coisa, disseram que o campeonato estava armado para o corinthians ser campeão etc..quem não se lembra da choradeira do CUCA que o Timão ganhou do Cruzeiro, resultado o Corinthians ficou em 3o. lugar e o Fluminense foi campeão, mais as pessoas esqueceram de citar o entrega entrega do Palmeiras e São Paulo para prejudicar o Corinthians,,,este ano está a mesma palhaçada, qualquer coisa que acontece é culpa do meu Corinthians que não tem nada mais com o Mano Meneses que por sinal esta fazendo só merda na seleção, então galera vamos parar com Factoide e respeitar mais a Nação Corinthiana que tem 30 milhões de torcedores!!

João disse...

e eu quero dizer uma coisa, ou melhor duas... "fora mano, fora ricardo teixeira!"

ps- e o felipão disse que fica no parmera. pra felicidade geral da galera verde e branca!

Edu Maretti disse...


Respeito todas as opiniões acima, embora discorde de algumas.

Só puxando um pouco a sardinha pro lado da praia - hehe, quero lembrar que Danilo, do Santos, um baita jopgadorm, está na seleção sub-20 desde aproximadamente o fim da Libertadores (fim de junho). E acaba de ser convocado para o amistoso contra o time B de Gana, dia 5, junto com Neymar e Ganso.

Ou seja, o jogador serviu a seleção sub-20 no início do ano, desfalca o time desde o fim da Libertadores pelo Mundial sub-20 e continuará servindo o balcão de negócios, digo, seleção de Mano Menezes, agora em amistosos insignificantes.

Isso para mim é uma completa palhaçada, para não dizer putaria.

Pode-se discordar do Renato Maurício Prado, mas a indignação dele, parcial ou imparcial, é compreensível e justa, exatamente por não ser só a opinião de um jornalista, neutro ou não, mas de um torcedor, como a opinião dos companheiros que comentaram acima.

O cerne dessa discussão é: quem de vocês pensa na seleção em detrimento de seu time? Resposta: ninguém.

A seleção brasileira não tem mais significado afetivo nenhum para flamenguistas, santistas, corintianos, palmeirenses, são-paulinos, vascaínos etc etc e etc. E ponto.

O Mano Menezes é uma personagem desprezível.

Mario Marcos Coutinho (Marinho de Osasco) disse...

A cada dia que passa este comentarista, esta se tornando, mais bairrista e arrogante a favor de seu Flamengo e seu Rio de Janeiro, esta na hora de fazer uma reciclagem com este que hoje parece mais um personagem vestido de URUBU do que jornalista esportivo. Chupaaa MAURICIO.

Leandro disse...

Como ocorre em todos os anos em que o Corinthians assume a ponta ou se aproxima dela, surgem os chamados "factóides", como diria Luxa, no intuito de se colocarem em dúvida os méritos de qualquer vitória do SCCP.
Isso não ocorre desde 2005, nem de 2000, nem de 1977. Isso ocorre desde 1910, certamente, mas a diferença é que os dirigentes dos outros clubes recentemente perceberam que podem usar estas ilações para jogar a arbitragem e a mídia gorda e marrom (como se isso já não acontecesse) contra o Corinthians, fazendo assim ainda mais difícil a caminhada corinthiana diante de seus clubes.
Dirigentes e jornalistas com preferência clubística declarada ou não usam este expediente de maneira sistemática, e os jornalistas declaradamente corinthianos, por ficarem acuados, ou por candura bovina, mesmo, acabam assinando embaixo muitas destas baboseiras.
A questão da suposta entrega do jogo de 2009 é só mais uma da infindável mitologia anticorinthiana.
Convido qualquer um a assistir lances do jogo de 2009 e compará-los com os dos jogos do Fluminense em Barueri, ou com os lances do jogo entre Cruzeiro e Palmeiras na última rodada.
Mas, infelizmente, a verdade é que quem participou direta ou indiretamente destes jogos de 2010, bem como do jogo entre Goiás x Inter em 2007, só trará à tona a confirmação de toda a sujeira dentro de uns bons anos, quando muitos dos protagonistas já tiverem parado de jogar ou até falecido.
Mas um dia a prova dos nove virá. Não tenho dúvidas disso.

Edu Maretti disse...

Caros Leandro, Felipe, Anônimo e demais corintianos (não sei se Marinho de Osasco é), não acho que o Corinthians seja objeto de uma conspiração universal, protagonista de um duelo cósmico no qual o Timão é o Bem que luta incansavelmente contra o Mal.

Se há exageros anti-corintianos, tb há fatos inegáveis. Por ex: 2005, o ano do título do Kia Joorabchian, foi vergonhoso para o futebol brasileiro, inequivocamente, e o único beneficiado foi o Corinthians. À época, eu até escrevi um artigo para o site Observatório da Imprensa, sobre a escandalosa anulação dos 11 jogos sob a batuta do obscuro Luiz Zveiter, que repercutiu bem. Está aqui:

http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/a-culpa-e-do-giovanni

Por falar nisso, onde será que anda o Zveiter? Aposentou-se? Saiu de circulação?

Ainda vou falar mais sobre o assunto Corinthians x Universo.

Um abraço, apareçam sempre.

Felipe Cabañas da Silva disse...

Bom. Posso dizer que, de minha parte, não dei a entender acreditar em conspiração anti-corintiana nenhuma. Só disse que o Corinthians também é prejudicado pela atual convocação do Mano, e talvez mais que o Flamengo, embora a noite de ontem tenha mostrado que o Flamengo sem o Ronaldinho é um time comum, até fraco.

Mas eu não aguento mais o assunto 2005. Um árbitro vai preso por manipular resultados, prova-se que há uma QUADRILHA fazendo negociatas com jogos do campeonato, e... fica tudo como está?????????


O campeonato de 2005 tem essa mancha da qual o Corinthians não tem culpa nenhuma. Ganhou em campo, NA BOLA, os jogos que foram anulados. Se não volta os jogos da NEGOCIATA iam dizer que o campeão (Corinthians ou não) ganhou pontos escusos do mesmo jeito, até porque o vice-campeão tinha uma vitória que podia ter sido objeto de NEGOCIATA. Um possível título do Inter, sem a anulação dos jogos, estaria manchado do mesmo jeito, mas da mesma forma que o Corinthians não tem culpa do que aconteceu, também o Inter não teria, e seria campeão justamente. Duvido que todos os que fazem as críticas mais duras ao que aconteceu em 2005 pensariam que jogos vendidos no Largo da Batata não precisariam ser anulados se o próprio time fosse prejudicado.

O Corinthians não comprou juiz nenhum. Não negociou jogo nenhum. Polêmica ou não, controversa ou não, acertada ou não, a decisão do STJD não saiu dos tapetes do Parque São Jorge, e os pontos anulados foram disputados dentro do gramado, e não nos gabinetes de cartolas de ética contestável.

E o futebol brasileiro, infelizmente, ainda é feito desse tipo de escárnio. Tem uma lista imensa de vergonhas, infelizmente, mas no discurso do anti-corintianismo 2005 ganhou essa proporção descomunal. Pior pra mim é um time cair pra segunda divisão do Campeonato Paulista, negar que tenha caído, e com um golde de tapetão conseguir se sagrar campeão da PRIMEIRA DIVISÃO no ano seguinte. Ou um time cair pra terceira divisão e pegar uma pontinha pra primeira no ano seguinte, disputando um campeonato com o nome de um cartola de ética duvidosa e torcedor de carteirinha do referido time.

Felipe Cabañas da Silva disse...

PS: Os colorados ainda vão chorar muito por causa de 2005. Mas, na minha opinião, o Inter foi mais prejudicado pelo pênalti escandaloso do Fábio Costa em cima do Tinga, que o juiz não deu e ainda expulsou o Tinga, do que pela tal Máfia do Apito. De novo, o discurso anti-corintiano vai dizer que o Corinthians comprou o árbitro, e todo o blá blá blá tradicional. Que culpa tem o Corinthians da incompetência desses árbitros brasileiros, que erram a torto e a direito?

Edu Maretti disse...


Felipe, também cansei de falar de 2005, assim como de 1995, quando o juiz Márcio Rezende Freitas (o mesmo de Corinthians x Inter de 2005) roubou um título do Santos no Pacaembu contra o Botafogo. Aliás, que figurinha carimbada esse Márcio Rezende Freitas, não? Juiz de esquema.

Mas até hoje acho inconcebível a anulação dos 11 jogos, algo jamais visto na história do ludopédio mundial. Um dos 11 jogos anulados foi uma linda vitória do Santos sobre o Timão por 4 a 2 na Vila, jogo limpo, muito bonito, com show de Giovanni, golaços etc. Sem nenhuma polêmica de arbitragem.

O juiz daquele jogo era Edílson Pereira de Carvalho, que, em conversas grampeadas, disse que estava "arranjado" para ajudar... o Corinthians! Sim, isso mesmo. Isso está nos "autos". Mas ele mesmo reconheceu que tinha sido impossível, devido à enormidade do que jogou Giovanni. E mesmo assim o jogo foi anulado, o SFC, que não tinha nada a ver, foi punido gravemente, assim como vários outros times. E no "jogo q não deveria ter existido" deu Corinthians, 3 a 2.

O Santos era 3° colocado até a anulação dos jogos, e de repente caiu lá pra baixo. O que justifica o SFC e outros times terem sido punidos? No fundo do coração alvinegro, você não acha nada de estranho nisso tudo? Nem na comprovada sem-cerimônia com que laranjas da máfia russa perambulavam pelos corredores e bastidores? Ou mafiosos andam por aí nos corredores pra tomar cafezinho?

O Corinthians é grande o suficiente pra não ter precisado dessa história toda.

Há muitas ilações na história do futebol, como diz Leandro acima, mas no caso de 2005 são mais do que ilações, mto mais.

Mas, enfim, o fato é que o que motivou todo esse debate, Flamengo x Corinthians, Ronaldinho, Mano Menezes etc, acabou se perdendo. Hoje a CBF adiou a partida do dia 5 para o dia 8.

Abraços calorosos e saudações alvinegras

Paulo M disse...

O Luiz Zveiter estava (não sei se ainda é) presidente do TRE do Rio e supostamente mandou retirar, antes de ser presidente desse tribunal, os seguranças da Patrícia Acioli, a juíza que vinha há anos sofrendo ameaças e acabou assassinada semana passada no Rio. Ele nega as acusações.

Felipe Cabañas da Silva disse...

Solucões inéditas para problemas inéditos. Um juiz montar uma quadrilha para negociar VÁRIAS partidas de um dos maiores campeonatos nacionais do mundo, com amplas provas do malfeito, também é inédito na história do futebol mundial. Assim como é inédito o que aconteceu na Itália em 2005-06, onde os envolvidos no escândalo de manipulação foram os próprios clubes, cuja punição (branda) não serviu para melhorar a imagem de uma temporada sob júdice.

Você que criticou a mania de perseguição de alguns corintianos sugere uma conspiração corintiana para garfar o campeonato, o que não está correto. Uma coisa é dizer que foi um erro anular as 11 partidas; outra coisa é sugerir que uma agremiação fez negociatas escusas para se beneficiar do mafuá causado por um quadrilha. Isso, sem provas, somente suposições, é teoria da conspiração fantasiosa.

A tua fala também mostra, Edu, que não são só os corintianos que têm mania de perseguição. Há uma mania de perseguição tipicamente santista também, segundo a qual quando a arbitragem erra contra o Santos tem sempre bandalheira.

A final de 1995 foi mais um dos episódios tristes da nossa arbitragem macarrônica. Dizer que tem esquema sem provas é teoria da conspiração de torcedor. Todas as torcidas têm as suas.

Edu Maretti disse...

Não foi um juiz que montou uma quadrilha. O juiz foi apenas um laranja.

Leandro disse...

O Felipe disse tudo. Se os jogos não voltam e o Corinthians fica com o título de 2005, iam dizer que o título estaria contaminado do mesmo jeito.
E Edu, não rolou nenhum texto no Observatório da Imprensa sobre as entregadas de SPFC e Palmeiras para Fluminense e Cruzeiro no ano passado?

Edu Maretti disse...

Leandro, o Observatório da Imprensa não é um site esportivo. O gancho tem que ser imprensa.

Ao contrário do publicado em 2005, os eventos que você mencionou não tiveram repercussão mais do que o comum na mídia, que justificasse um texto no ObsI, que de resto não publicaria um algo sobre isso, mesmo que eu mandasse.

PS: meu propósito não era discutir 2005 nesse post, nem pensei nisso ao postar. A primeira menção ao ano foi feita em comentário pelo corintiano Leandro... e por isso manifestei o que penso sobre o assunto. Do contrário, eu nem teria lembrado do fato.

Abraços

Leandro disse...

Edu, esta resposta confirma minha tese de que a imprensa não deseja fazer uma análise acurada de como se comportou ano passado naqueles momentos. E não deseja por uma questão classista (defender outros colegas da mesma imprensa) ou por uma questão de preconceito de classe (parecer tomar as dores do SCCP e a classe social que ele melhor representa).
É uma pena que sequer o Observatório da Imprensa desejou, até agora, analisar o verdadeiro "sinal verde" que grande parte da mídia deu a dirigentes, jogadores e até torcedores de SPFC e Palmeiras nos jogos contra Fluminense e Cruzeiro ano passado.
Recordemos que assim que a matemática começou a apresentar a possibilidade de são-paulinos e palmeirenses decidirem o título (como ocorreu), viu-se uma verdadeira garimpagem de pretextos partindo de jornalistas "interessados", no intuito de legitimar as entregas que se confirmaram.
Todos os envolvidos se sentiram ainda mais à vontade depois de protegidos por alegações que rememoravam desde uma matéria de péssimo gosto de um obscuro jornal da diretoria corinthiana falando de uma "doce derrota" para o Flamengo em 2009 até afirmarem, levianamente, que houve sim uma entrega do SCCP em 2009.
Isso sem falar naqueles que aproveitaram para recordar o pênalti então recém convertido por Ronaldo contra o Cruzeiro (que existiu), a outra fábula ainda mais utilizada (a de 2005), mais um tanto de "resignados" constatando que em futebol é assim mesmo, a rivalidade demandava aquilo, e não tem jeito.
Penso que esta análise estaria compatível com o escopo do trabalho da turma de Alberto Dines, embora também não deixe de imaginar que aparentar tomar as dores corinthianas seja ainda um baita obstáculo para esta gente.
Tomar as dores de outros é bem menos complicado.
Esta postagem mesmo, que provocou todas estas digressões históricas, não tem o Corinthians e os fatos antigos aqui citados em seu título, e embora tenha como proposta falar de empresários, CBF, de Mano Meneses e seu desastrado período à frente da seleção, o que faz muito bem na proposta e na execução, também pode levar à conclusão de que, pela via oblíqua, veio mais para endossar o tortuoso raciocínio do flamenguista RMP contra o SCCP e fomentar outra teoria anticorinthiana.