quinta-feira, 28 de abril de 2011

Sem dar show, Santos de Muricy bate América (MEX) e deve encarar Cruzeiro nas quartas


O Santos conseguiu resultado importante ao bater o América do México na Vila Belmiro pelas oitavas-de- final da Libertadores, por 1 a 0, nesta quarta-feira, resultado muito bom a meu ver. Pelo regulamento, se o time de Muricy fizer um gol no México, os adversários precisam fazer três. E dificilmente o Santos deixará de fazer um gol no país dos aztecas.

No primeiro tempo o Alvinegro começou com dificuldades no meio de campo, onde o América exerceu forte marcação. O Peixe demonstrou nervosismo e custou a conseguir equilibrar as coisas no setor. Até cerca de 25 minutos, alguns santistas, talvez saudosos dos 10 a 0 no Naviraiense ano passado, desejaram um jogo mais agressivo e menos cauteloso, mas a cautela se provou correta porque o time correu poucos riscos, não tomou contra-ataques (um desastre constante da equipe até a chegada de Muricy) e fez um gol na hora certa para premiar a pressão que exerceu nos 20 últimos minutos. 

Paulo Henrique, com chute seco, aproveitou com precisão um passe de Neymar e colocou no canto direito do goleirão Ochoa aos 38, para fazer 1 a 0 mais do que merecidamente. Um golaço, diga-se. Prestem atenção na marcação a Neymar, três advsersários em seu encalço, enquanto o camisa 11 descobria Ganso entrando.



No segundo tempo o Santos poderia ter matado a disputa com o América e praticamente carimbado a passagem às quartas-de-final. Elano perdeu um gol feito, mas deu passe magistral para Jonathan perder outro tento desenhado (por falar em lateral direito, prefiro o aguerrido Pará ao Jonathan). E de gol perdido em gol perdido, o Peixe venceu por 1 a 0.

O Santos de hoje exibe um futebol realista. Tomou apenas dois gols em seis jogos comandados por Muricy.

Para mim, o destaque do time da Vila foi Neymar, para variar, que jogou uma barbaridade e apanhou como sempre. Por pouco não teve a mão (sim, a mão!) quebrada por um mexicano raivoso. “Faz parte do futebol”, diz a opinião pública, o senso comum idiota como sempre.

Do América o Santos deve passar. Posso errar, mas uma das quartas-de-final deve ser um espetacular Santos x Cruzeiro, para relembrar os velhos tempos.

Leia também o mais recente em esportesNo Paulistão deu a lógica: os quatro grandes nas semifinais



Atualizado às 16:16

5 comentários:

naverdade disse...

Um gol nestas partidas decisivas sempre assusta. O Santos foi superior mas não conseguiu marcar, apesar das oportunidades. O Elano parecia cansado no segundo tempo. O Neymar, como vc disse, apanhou e o juiz nada fez, somente nos últimos segundos expulsou um cara que é reserva. Ainda bem que o América também terá um jogo decisivo no México, por isso vai ficar cansado tb, mas contra o Santos enfrentará um outro time, porque aqui o América jogou desfalcado. Contra o São Paulo o Santos, ouvi do Muricy, vai economizar jogadores, afinal a Libertadores interessa mais que o Paulistão. Terminando, o Ganso depois do gol parece que ficou mais animado, espero que esta animação cresça mais.

Felipe Cabañas da Silva disse...

Cuidado com o estádio Azteca hein, Edu... A parada lá é duríssima.

Edu Maretti disse...


Mas então, Felipe, o jogo não vai ser no Azteca, mas num estádio chamado Corregidora, na cidade de Querétaro, a cerca de 200 km da Cidade do México. Isso porque vai ter um show do U2 (ô bandinha chata) no Azteca, onde o América manda seus jogos. Pra mim, pela primeira vez o U2 serve pralguma coisa...

Sobre o comentário acima, de "naverdade", é vero, "o Santos enfrentará um outro time, porque aqui o América jogou desfalcado". Faltou falar mais de Ganso, no post, porque ele jogou muito.

Voltando, lá no México o América tem que se abrir. Se o Santos conseguir aproveitar os espaços, faz pelo menos um gol. E eles terão de fazer três, e assim por diante.

Mauro Silva disse...

Caro Eduardo
A minha preocupação é sempre com as arbitragens.
A do uruguaio foi vergonhosa.
Parece esquema de mafioso, e não duvido nada que aí tenha mãos de "empresários" para vender jogadores e realizar lucros.
Como disse LAOR, "é muito dinheiro".
E aí ô MP!
Depois de 2005, qdo. tiraram meio time do Santos, nas quartas da Libertadores, para a Seleção disputar aquele torneio carcará e, na semi contra o Atlético PR, o Peixe foi "operado" pelo notório Wilson de Souza Mendonça e Carlos E. Simon, fico cabreiro.
Em tempo: por que, nos últimos jogos em casa o 4º árbitro foi o Paulo Cesar Oliveira?
Ele estava lá na patifaria da expulsão do Elano e, depois, contra o América.

Victor disse...

Edu, olha que esquisito, o post do naverdade, na verdade, é meu...heheeh...não sei como isso aconteceu, mistérios da internet. Em tempo, a discussão sobre os juízes tá tomando corpo.