domingo, 29 de abril de 2012

Santos elimina o São Paulo no Morumbi sob os brados de "Olé"


Inapelável, a vitória de 3 a 1 do Santos, vestido de azul, sobre o São Paulo, no Morumbi, na tarde deste domingo, pela semifinal do Paulistão 2012, em jogo único. Morumbi onde, como registrei mais de uma vez neste blog, o Santos tem o hábito de jogar à vontade e ganhar mata-matas e títulos, inclusive do São Paulo, que hoje manteve a sina de freguês em jogos eliminatórios.

Foto: Ivan Storti/ Santos FC
Craque marcou três e acabou com o Tricolor

É o terceiro Paulistão seguido em que o time do litoral despacha o da capital na fase semifisal. Em 2010, o Peixe eliminou o Tricolor em dois jogos, ganhando de 3 a 2 no Morumbi e 3 a 0 na Vila, levantando em seguida o título estadual batendo o Santo André (relembre neste link). Em 2011, novamente o time da Vila eliminou o São Paulo na semi, em partida única, 2 a 0, no mesmo estádio no Jardim Leonor, e veio a ganhar na sequência o bicampeonato paulista, derrotando o Corinthians na final.

No grande jogo deste 29 de abril, é de se louvar a atuação impecável da defesa santista, excetuando o lateral direito Maranhão, que, perdido no primeiro tempo, foi bem coberto por Edu Dracena. Primeiro tempo que terminou num quase confortável 2 a 0 para o time da Vila. De quebra, com o episódio histórico que aconteceu logo a 2 minutos de partida: Neymar, de pênalti, sofrido por Alan Kardec após grande jogada de Arouca, fez com categoria o gol número 100 com a camisa alvinegra.

Mesmo sofrendo pressão incessante do bem montado time de Émerson Leão (desfalcado de Luís Fabiano, suspenso, mas contando com o perigoso e imprevisível Lucas), a esquadra de Muricy Ramalho jogava de maneira compacta e, com a técnica que desequilibra, aumentou a vantagem: num erro da saída de bola do São Paulo, Ganso (meio apagado na partida) serviu Neymar. E o Rey, a seu estilo, venceu a zaga adversária na explosão e velocidade, mandando para as redes, no canto direito de Dênis: 2 a 0 a 31 da etapa inicial.

No segundo tempo, o time do Morumbi continuou pressionando e, aparentemente, dominando as ações. E ainda contou com o apito amigo do sempre polêmico árbitro Paulo César de Oliveira. A arbitragem invalidou duvidosamente um gol do Santos (alegando falta de ataque) e deu o gol tricolor, claramente ilegal (por impedimento), aos 18 min do segundo tempo... e o São Paulo voltou a respirar.

Mas, aos 32, após triangulação perfeita de Ganso a Léo e deste a Neymar, o craque fez seu terceiro gol no jogo (e o 102° pelo Santos), com a colaboração do arqueiro Dênis, que ficou com as penas nas mãos. Por falar em goleiro, o San-São de hoje teve três em campo, mas Aranha, que entrou no lugar do cada vez mais vacilante Rafael, foi o melhor dos três.

E palmas a Léo, que parece ser o único a botar ôtoridade na lateral esquerda do time do Santos, sim senhor.

E palmas ao Santos, que eliminou o São Paulo no Morumbi sob os brados da minoritária torcida alvinegra no Morumbi gritando "Olé, Olé, Olé, Olé..."




Bugre bate a Macaca

Com a vitória do Guarani sobre a Ponte Preta, também por 3 a 1, em jogo tecnicamente muito ruim, a final será Santos x Guarani nos próximos dois fins de semana. Seja como for, muito bacana o derby campineiro ter acontecido nesta semifinal. Parabéns ao trabalho de Osvaldo Alvarez, o Vadão. Mas acho que o Bugre conseguiu o título que queria, fazendo uma campanha excelente e eliminando o arqui-rival campineiro na semifinal.

O Peixe é franco favorito contra o time esmeraldino. Na última partida entre ambos, pela fase de classificação deste Paulistão de 2012, com o time reserva “do goleiro ao ponta esquerda”, o Peixe derrotou o Bugre em Campinas por 2 a 0.


Atualizado à 01:12

9 comentários:

Felipe Cabañas da Silva disse...

Boi boi boi, boi da cara preta, São Paulo zoou tanto e tomou na tarraqueta!!! hishsihsishiish

O time do Jardim Leonor, da Vila Sônia e da Bambinera vai se consolidando como o grande freguês dos alvinegros de SP... rsrs...

Agora falando sério (sic), o Aranha está com uma pança maior que a do Muricy, ao sair do gol era meio "caçador de borboletas", mas ele pegou a bola do jogo, um tiro do Cícero, se não me engano, com endereço certo, na forquilha, que seria o injusto empate de um São Paulo que foi inferior durante toda a partida.

Parece que o centenário do Santos já não vai ser centenada como o nosso. A menos que um cataclisma aconteça no mundo, o campeonato paulista já tem dono (em dois jogos impossível perder para os timecos do interior).

É melhor ir rindo porque parece que mais um naufrágio continental espera o meu amado Corinthians. Com a bola que vi o Santos jogar hoje, estou pessimista. Porra. he he he

Edu Maretti disse...

Como falei em algum comentário de post anterior, nos últimos anos o São Paulo ganha quando o jogo pouco ou nada vale. Na hora de decidir...

Tô começando a achar que talvez fosse bom negócio o Aranha ser titular... O Rafael vem muito inseguro nos últimos tempos. Saiu caçando borboleta no primeiro tempo e quase entrega o empate. Parece inseguro e desconcentrado, dando rebotes e saindo muito mal do gol.

Quanto à Libertadores, Felipe, se SFC e SCCP passarem pelas oitavas e quartas, se encontram na semifinal. Jogo impróprio a cardíacos!

As chaves:

http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/libertadores/2012/chaves

Paulo M disse...

Nada novo no ataque do Santos, já se esperava. A defesa parece acertada, marcou bem e executou o plano com perfeição após o primeiro gol logo no início. Jogo fácil, até sem graça, pelo menos pra quem estava de camarote. Em Campinas, também jogo justo. Boa apresentação do Bugre com infiltrações precisas pelos lados o tempo todo. Parabéns mesmo ao Guarani, que escapou da falência para uma final de Paulista merecida com o Santos. Mas o time da praia deve ser o campeão com duas vitórias.

Leandro disse...

Felipe,
Embora eu ainda tenha uma ponta de boa-vontade para com o Julio Chester "made in Terrão", tanto que não colocaria o Cássio (até porque gosto mais do Danilo Fernandes), a verdade é que o Aranha, mesmo barrigudinho, não seria má idéia para o gol corinthiano neste momento.
Até porque, de Neto a Ronaldo Nazário, gordinhos vêm fazendo a alegria da corinthianada há muito tempo.
Sobre um eventual embate com o Santos, periga só rolar no Brasileirão, pois mais uma vez o Corinthians foi "premiado" com um time mais qualificado e uma chave mais complicada no mata-mata, depois de fazer boa campanha na primeira fase.
Seria menos duro ter pela frente o Unión Española, o Bolívar ou o Deportivo Quito, e se passar pelos "elétricos", que não são bobos, em seguida teria que eliminar Vasco ou Lanús, que são pedreiras pra valer.
Se não dá pra ficar otimista quanto a um eventual embate contra o SFC, o meu pessimismo está um pouco além disso.
É muita "titebilidade" por metro quadrado para suportar tal caminhada.

Felipe Cabañas da Silva disse...

Uma semifinal Corinthians x Santos será estupenda. Mas calma. O Corinthians precisa primeiro provar que a Ponte Preta foi somente uma zebra, um acidente, e passar por Emelec e por quem vier nas quartas - cada vez mais provável que seja o Lanús, do jeito que a coisa anda lá pelos lados de São Januário.

Mas que bom que você admite que esse hipotético duelo será "um jogo para cardíacos", sinal de que entende que o Corinthians pode dificultar um pouco as coisas para o Santos de Neymar, que nessa hipótese, e depois do que jogou contra o São Paulo (ainda que hoje uma vitória acachapante sobre o time do Jd Leonor dentro do panetone já não signifique o que significou outrora rsrs), é largamente favorito.

Mas, como diz o profeta, clássico é clássico.

Sobre o Rafael, realmente, parece que ele não está jogando no momento o que jogou na Libertadores do ano passado (a atuação magistral que ele teve no segundo jogo do Santos contra o América MEX foi capital para a classificação do time). No duelo contra o Bolívar, por exemplo, o primeiro gol foi totalmente isento de culpa, uma daquelas infelicidades cruéis do futebol, mas no segundo gol era uma bola defensável, mas, obviamente, não chegou a ser um frango. Mas acho que ele tem crédito, diferentemente de Deola e Júlio César, que já têm uma lista de falhas (principalmente em momentos decisivos).

Felipe Cabañas da Silva disse...

Leandro, eu não acho a chave do Corinthians na Liberta mais complicada não. Lembre-se que o Santos, nas quartas, pegará muito provavelmente o Velez Sarsfield, ou o encardido time do Atlético Nacional. Na outra chave estão Fluminense, Inter, Boca Juniors e Universidad de Chile (um time que para mim alcança no mínimo a semifinal). Eu também estou pessimista com relação à caminhada do time até uma hipotética semifinal com o Santos, porque depois do que aconteceu contra a Ponte e dessa troca de goleiro o time para mim virou uma incógnita. O Cássio está sendo jogado numa tremenda de uma fogueira. Pode dar muito certo ou pode dar tudo errado. Mas a chave é uma das coisas contra as quais não podemos reclamar. Se tivéssemos terminado em primeiro, aí sim estaríamos sériamente encrencados (caso do Fluminense).

Victor disse...

Foi maravilhosa a vitória do Peixe, um amigo meu disse que torceu para o Santos como se fosse o Corínthias, ele destesta a arrogância do time pó de arroz.
Quase o todo o Peixe foi bem, na minha opinião, o quase é porque, como vc Edu, também senti insegurança no Rafael (será que foi por causa do joelho?) e no Maranhão.
Adorei quando o Neymar fez aquelas lambanças com o Piris, não achei nada de humilhação como alguns estão falando, o Arouca, Alan Kardec, Ganso foram fundamentais para a vitória, um time não ganha só com um jogador.
É o Santos rumo ao tri e ao tetra !

Edu Maretti disse...

Antes de comentar, uma observação. Depois de estranhar que os comentários do Felipe (de 17:57) e do Victor (19:35) não estivessem aparecendo (eu recebo os coments por e-mail), fui fuçar no blogger e achei... lá estavam eles, na caixa de Spam. Estranho. Como o blogger pode entender como spams se vocês dois têm inclusive contas no blogger e comentaram logados e se o Felipe publicou outro comentário 10 minutos depois? Vai saber.

Mas, Felipe, você quer jogar a responsabilidade pro Peixe com esse negócio de favoritismo!! - hehe. Se tiver esse clássico, vou tomar umas duas aspirinas antes do jogo...

Sobre goleiros, tema que todo mundo comentou acima, o fato é: nenhum dos grandes times paulistas tem hoje um grande goleiro, apesar de Julio "Chester" (haha, gostei dessa!) e Deola serem os piores.

Acho que o Aranha é mais grandão mesmo do que gordo. E talvez seja mais goleiro do que os outros já citados acima. Mas isso precisa dar tempo pra ver.

O goleiro que está jogando melhor atualmente no Brasil é o Diego Cavalieri do Flu. O Ariel do Inter tem ido bem, mas ainda é muito moleque.

Neymar foi agredido pelo tal Piris, Victor!. O são-paulino claramente revidou com um pontapé uma jogada que, por mais que se fale, foi uma jogada (e que olé!), e não um pontapé. Coisa digna de timinho o gesto do lateral. Para mim isso é cartão vermelho. Dar espetáculo é provocação? Fala sério. Osmar Santos diria: "Não tá mais comigo, garotinho, não tá mais comigo!"

Ah, e republico o comentário apenas pra dizer: caro Paulo M, não achei o jogo nem um pouco fácil. Foi bem nervoso até, com o domínio do SPFC em trechos da partida, embora um pouco enganoso. Mas o adversário mandou 2 bolas na trave, pressionou, o Aranha fez duas defezaças, fora a pressão. Acho que o camarote prejudicou sua visão, rs.

alexandre disse...

Palmeirense "ultimamente" vive no camarote. Vamos exigir mais mordomias, self service, refrigerante, sobremesa. Afinal, temos o que falar dos outros. Querem opinioões imparciais? disque "opiniões palmeirenses" 0800 +000. Marcamos consultas. Imparcialidade completa.