segunda-feira, 16 de maio de 2011

Santos de Neymar bate Corinthians e é campeão paulista

O Santos levanta seu 19° estadual, bicampeonato (2010-2011) e quarto título paulista nos últimos dez anos (teve o bi de 2006/07) com a vitória de 2 a 1 sobre o Corinthians na Vila Belmiro neste domingo 15 de maio, com um público pífio de cerca de 15 mil pessoas. O triunfo ainda põe fim a um "tabu" sustentado até hoje pelos corintianos, o de que a geração Neymar & Ganso não ganhava do Timão.

Foto: Ricardo Saibun

O magro 1 a 0 ao fim do primeiro tempo – gol inusitado de Arouca, logo aos 16 minutos – foi uma bênção para o time da capital, que podia ter amargado um placar mais elástico terminados os 45 minutos. Alan Patrick e Neymar perderam chances de fazer dois ou três a zero. Foi um baile de bola.

Melhores momentos do jogo (mais abaixo, ouça narração na voz de Oscar Ulisses):



Bola de bilhar

No segundo tempo, o Timão foi pra cima. Podia ter empatado ou tomado o segundo gol. Tomou. Um gol de Neymar pra fechar com chave de ouro a participação espetacular em seu terceiro título alvinegro: dois paulistas (2010 e 2011) e uma Copa do Brasil (2010). Sabe aquela bola no bilhar que você bate e, embora ela resvale em outra, caprichosamente cai na caçapa? Pois assim foi o segundo do Santos, de Neymar. Que, embora tenha tido o toque do craque (ninguém esperava aquela batida seca), foi uma falha (ou frango?) de Júlio César.

Aos 40 do segundo tempo o Corinthians fez o gol de honra. Um gol absurdo, num mal entendido entre o zagueiro Edu Dracena (que tanto critiquei) e o goleiro Rafael. Que têm crédito, pois foram dois gigantes na conquista desse título e na recuperação do time, principalmente na Libertadores, após a chegada de Muricy.

Arouca fez uma partidaça contra o Timão. Marcou o primeiro gol (não lembro de um gol de Arouca antes, com a camisa santista) e mandou uma na trave de sem-pulo. A defesa do time de Muricy Ramalho, bem postada, deu poucas chances ao ineficiente ataque corintiano. O goleiro Rafael fez uma (uma!) defesa em todo o jogo, num chute de Willian já aos 15 minutos do segundo tempo, em que a bola veio serpenteando.

O Corinthians de Tite disputou dois jogos com lealdade, na bola. Perdeu sem dar cotoveladas ou pontapés. Merece aplausos por isso. E digo isso sem ironia.

Como se vê, o Alvinegro Praiano é o time paulista que sobrou no primeiro semestre. Em âmbito continental, é o único brasileiro que sobrou na Libertadores.

E Neymar... só precisa do título da Libertadores pra oficializar o reinado. Ser o herdeiro do trono e – de fato e de direito – o novo Rei.

Clique para ouvir os gols da partida na narração de Oscar Ulisses (Rádio Globo) - atualizado às 13:28

Santos 1 x 0 Corinthians - Arouca

Santos 2 x 0 Corinthians - Neymar

Santos 2 x 1 Corinthians - Morais 

Leia ainda: Santos é tricampeão da Libertadores
(Atualizado às 16h de 23 de junho de 2011)

9 comentários:

Victor disse...

Viva !!! Bem lembrada a bola na trave do Arouca e a furada do Alan Patrick. Lembro também a excelente partida do Léo, dele saiu o passe longo que terminou no primeiro gol. Um pena o Neymar ter perdido aquela bola cara a cara com o goleiro. Gostei tb do Muricy lembrando do Adilson e do Martelotte na entrevista final. No mais vamos para cima do Once Caldas, a Libertadores é nossa.

Luciano disse...

parabens ao santos... titulo mais do q merecido... seria uma injustiça se fosse qlq outro time.

Mr. brBlues disse...

Edu, sou Fluminense mas tenho uma simpatia pelo Santos. Aqui em casa, cercado por uma hoste de três corintianas, fui proibido de torcer pelo Santos.
Decidi nem ver o jogo, mas fiquei contente pela vitória. Também não há nada em particular contra o Corinthians. Só maior simpatia pelo peixe.
Parabéns pelo título.

Abraços

Luiz Fernando

Paulo M disse...

Parabéns aos santistas. Título justo. O melhor time do Estado no momento, com mais uma grande apresentação de Neymar, e a esplêndida defesa do goleirão corintiano (no vácuo, he he) no segundo gol do Santos. Valeu.

Victor disse...

Olha só, ouvi esta hj vou compartilhar: o Corinthians queria o Ganso e acabou ficando com o frango...heheheh

Edu Maretti disse...

Aproveitando o momento da #gentediferenciada, vou dar um dado sobre sobre uma tese diferenciada que tenho sobre o que é golaço. Por exemplo, um frango pode ser um golaço.

Pra mim, o gol de Neymar, o do título, embora tenha sido um frango de Julio Cesar, foi um golaço. Antes de dizer que não, reveja no link dos melhores momentos, no post. A falha do goleiro foi clamorosa, mas a tacada do craque surpreendeu todo mundo, goleiro inclusive.

Saudações alvinegras a todos!

Luciano disse...

menos edu... menos...

alexandre disse...

Parabéns ao Santos, ao Corínthians e ao futebol. Jogo na bola, de ambos os
lados. Gostaria de ressaltar que vale a pena assistir a um bom jogo quando não há intervenções nem alienações. Satisfação. Bom seria se fosse sempre assim.

Felipe Cabañas da Silva disse...

Parabéns ao alvi-negro peixeiro, que embora não seja mais aquele time mortal de neymar, robinho e andré na frente, com ganso como maestro, joga um futebol mais cerebral mas nem por isso menos interessante. E nesse campeonato paulista foi o único time que mereceu destaque, e só não faturou o campeonato com mais facilidade porque sofreu com o técnico.

Agora quanto ao gol de Neymar, realmente é preciso muito amor pela camisa pra ver ali um golaço... huahuahua... só se for um "frangolaço"... he he
Mas eu boto fé no Julio Cesar. O grande goleiro que nunca tomou um frango que atire a primeira pedra.
Nessas horas temos que lembrar os montes de defesas milagrosas que o cara fez e perceber que o adversário merecia ganhar de qualquer jeito, com frango ou sem frango.