quinta-feira, 26 de maio de 2011

Santos de Muricy bate Cerro Porteño por 1 a 0, ao estilo Parreira


Só Muricy não vê que Zé Eduardo deveria estar fora? Ou é panelinha?


O Santos de Muricy Ramalho conseguiu importante vitória ao bater o Cerro Porteño por 1 a 0 no jogo de ida da semifinal da Libertadores no Pacaembu, nesta quarta. Mas confesso que o estilo do time está muito Parreira pro meu gosto. Acho que o Santos tem grandes chances de conquistar a Libertadores, mas o gol poderia ser menos detalhe do que está sendo.

Ouça o gol de Edu Dracena na narração de Oscar Ulisses, da Rádio Globo:

Santos 1 x 0 Cerro Porteño - Edu Dracena

Até os 35 do segundo tempo, Muricy não fez nenhuma (nenhuma!) alteração, embora o atacante Zé Eduardo fosse durante 80 minutos uma nulidade absoluta (nessa Libertadores, ele faz o papel do “fogo amigo”: chegou a tirar dos pés de Danilo o primeiro gol do Santos ainda na primeira etapa, num cruzamento à la Ganso do zagueiro Durval, entre outras jogadas bizarras há muitos e muitos jogos).

Três volantes

Com Alan Patrick no banco, o treinador santista preferiu conservar, com o esquema de três volantes. O que é uma atitude coerente com os conservadores!, desculpem a obviedade. Como Elano é intocável (acho que, pela condição física, ele deveria estar no banco), então para Patrick jogar dever-se-ia sacrificar um volante (Arouca ou Adriano). Mas toda a ginástica mental poderia ser resolvida se o técnico abrisse mão do, me deem licença, queridinho Zé Eduardo. Cansei de ouvir santistas reclamarem: “Fora Zé Love!”. Só Muricy não vê que esse jogador deveria estar fora? Ou é panelinha?

Com Elano sobrecarregado, o time teve dificuldades em criar. Outra coisa: Elano “tá se achando”. Quando tem falta perto da área, parece o dono da bola. Falta é com ele mesmo. Só que não acerta uma faz tempo. Neymar também bate faltas (fez gol na seleção até) e deveria bater algumas.

Enfim, numa jogada espetacular do craque (e bota craque nisso) Neymar, o Alvinegro enfim fez 1 a 0 com Edu Dracena de cabeça, aos 43 do primeiro tempo.



Na metade do segundo tempo Elano já estava mais do que morto fisicamente. Mas só saiu por volta dos 42 minutos (se não me engano). Tudo bem que a ausência de Paulo Henrique Ganso é muito sentida pelo time. Mas as alterações (Alan Patrick no lugar de Elano e Maikon Leite no de Zé Love) foram tardias. Se tivessem sido feitas antes (com um pouco mais de ousadia) o Santos teria destruído o Cerro Porteño no Pacaembu.

E vamos para Assunção com um magro 1 a 0, de novo. Também porque Alan Patrick foi displicente na bola do jogo que teve já nos descontos, numa jogada, mais uma, de Neymar.

Neymar ganhou do Cerro Porteño por 1 a 0, com gol do capitão Dracena.

xxxxxxxxxxxxxxx

Tabela das semifinais
Jogos de ida

25.05.2011 (quarta) - 21:50 - Santos FC (BRA) 1 x 0 Cerro Porteño (PAR) - Pacaembu
26.05.2011 (quinta) - 21:50 - Peñarol (URU) 1 x 0 Vélez Sarsfield (ARG)

Jogos de volta
01.06.2011 (quarta) - 21:50 - Cerro Porteño (PAR) x Santos FC (BRA)
02.06.2011 (quinta) - 21:50 - Vélez Sarsfield (ARG) x Peñarol (URU)

Atualizado às 12:19

9 comentários:

Felipe Cabañas da Silva disse...

Concordo plenamente: Neymar 1 x 0 Cerro Porteño.

Victor disse...

Santossssss....tirando suas considerações pertinentes e partindo para a prática ganhamos aqui e pelo que apresentou o time adversário temos todas as condições de ganhar lá. Que lá os gols venham, porque chances de fazer nesta partida tivemos muitas, mas não deu.

João disse...

em 10 min o maicon leite q vcs venderam pra gente jogou mais q o tal ze love em toda a temporada ateh agora... kkk

Felipe Cabañas da Silva disse...

Meus caros amigos santistas, eu vou lhes dizer uma coisa. Alguns não acreditarão (compreensível), mas nesta libertadores, desde que todos os brasileiros caíram e só sobrou o Santos, estou, corintiano de alma e formação que sou, torcendo para o alvinegro da Vila Belmiro.

Em primeiro lugar porque sem dúvida entre esses quatro semi-finalistas o Santos é o que mais merece. As coisas devem ser colocadas em seu devido lugar. A César o que é de César. A cada jogo fica mais evidente que Neymar não é um craque. Craque é, sei lá, talvez o Alexandre Pato, o Lucas, o Ronaldinho Gaúcho. Neymar é gênio. O moleque é um monstro de jogar futebol. Ninguém segura o desgraçado. É evidente que tem muito jogador que começa como promessa de gênio e fica só na promessa. Isso é a ver nos próximos anos. Mas tem tutano esse garoto...

Em segundo lugar porque, desde a final de 2009 entre Cruzeiro x Estudiantes, torço pra que algum time tire o São Paulo do trono de maior campeão brasileiro de Libertadores. O São Paulo é um clube arrogante. Não sabe ser hegemônico sem ser esnobe. Vai fazer muito bem pro futebol brasileiro ter um segundo tri-campeão. Atualmente, só Santos, Cruzeiro, Inter e Grêmio podem alcançar o São Paulo. Torço para que isso aconteça agora. E como corolário dessa minha posição, espero também que o Santos, caso tri-campeão, mantenha Neymar e Ganso na equipe para derrotar (provavelmente) a locomotiva do Barcelona no Mundial Interclubes. Fui.

Edu Maretti disse...

Nossa, Felipe. Fico até emocionado hehe.

Como escrevi no fim do post sobre o título paulista do Santos: "E Neymar... só precisa do título da Libertadores pra oficializar o reinado. Ser o herdeiro do trono e – de fato e de direito – o novo Rei".

Digo isso porque, santista "de alma e formação que sou", cansei desse papo de Pelé.

Infelizmente, não sei por quanto tempo Neymar vai ficar por aqui. No futebol, ainda somos exportadores de matéria-prima.

Valeu.

Felipe Cabañas da Silva disse...

Esse resultado que o Santos conseguiu é muito chato de se reverter. Se o Santos fizer um, obriga o Cerro a ir pro tudo ou nada. Me lembro de poucos times que conseguiram reverter esse placar em libertadores. O último que me lembro foi o Grêmio, em 2008 ou 2009, contra o São Paulo.

E o mesmo resultado que o Santos conseguiu o Peñarol conseguiu. Acho bem mais interessante pro Santos pegar o Peñarol. O futebol uruguaio é raçudo, mas muito mais leal que o argentino. Pegar um time argentino catimbeiro e agressivo é sempre um inferno pros times brasileiros em Libertadores. Está se desenhando um duelo Santos x Peñarol na final, como nos velhos tempos (salvo engano, o Santos ganhou o primeiro título contra o Peñarol em 1962, quando o time uruguaio era o rei do futebol sul-americano). Libertadores interessante essa.

Edu Maretti disse...

Tô torcendo muito pra que a final seja essa, Felipe, como nos velhos tempos!

Só tenho dúvidas quando vc diz que o futebol uruguaio é "muito mais leal" que o argentino. Sei não... Lugano pra mim é um símbolo de jogador violento e desleal. Os caras não amaciam, não (Lugano não é o único).

O único jogo do Peñarol que vi nessa Libertadores 2011 foi a vitória deles contra o Inter em Porto Alegre. Um time forte fisicamente, meio limitado tecnicamente, mas perigoso nos contra-ataques... o velho futebol uruguaio... e sempre tem bons finalizadores.

alexandre disse...

E aí, edu, seu time tá parecendo o São Paulo. Muricy é isso, nada muito a ver com o Santos mesmo. Ele veio para resolver a defesa, de fato resolveu, mas a agressividade característica santista é sacrificada. è bom lembrar, se não fosse o Muricy, o Santos já estaria fora da Libertadores há tempo. O único que consegue manter a tradição é o Neymar, artista da bola, que resgata a paixão, irreverência, beleza, a leveza a essência e a excelência do futebol. è bom ver esse moleque jogar. Mas o Santos perdeu um pouco o brilho por conta do esquema tático, ao qual o Neymar se adapta facilmente como em qualquer outro esquema.
O peñarol ganhou do Vellez, mas não tem time pra conseguir a classificação lá na Argentina. Penso que o Velez vai atropelar o Peñarol lá. Talvez não, Uruguaio é foda, às vezes surpreende, mas pelo que vi no jogo PenxVelez, acho que velez ganha. É isso.

Edu Maretti disse...

Alexandre, concordo com Felipe. Com o critério do gol fora de casa, o 1 a 0 é um resultado "muito chato de se reverter". Acho que o Peñarol tá com uma mão na vaga. É um bom time. Mas não sei... Como disse acima, vi um jogo do Peñarol. Mas não vi nenhum do Vélez.

Vamos ver...

valeu pelas palavras carinhosas - hehe - ao nosso craque Neymar!