domingo, 23 de outubro de 2011

Uol tenta desmoralizar o Enem


Notícia publicada no portal Globo.com
às 13:59: “O tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio 2011, o Enem, é ‘Viver em rede no século XXI: os limites entre o público e o privado’. Os textos de referência são os artigos ‘Liberdade sem fio’, da revista ‘Galileu’ e ‘A internet tem ouvidos e memória’, do portal Terra. Há ainda uma tirinha do cartunista André Dahmer, da série ‘Quadrinhos dos anos 10’.”

De acordo com O Globo, “A informação contraria o boato de que o tema da redação teria vazado neste sábado (22). Segundo estudantes de Petrolina, em Pernambuco, a proposta da banca relacionava 'o povo indígena e a Justiça brasileira'. O Ministério da Educação (MEC) já havia negado, ontem, o vazamento. O órgão assegurou que as provas estavam lacradas sob a proteção do Exército.”

Repercussão no Uol às 15:08: “O jornal O Globo em seu site divulgou o tema da redação do Enem 2011: ‘Viver em rede no século 21: os limites entre o público e o privado’. A nota foi publicada no site com horário de 13h59 - a reportagem do Uol visualizou a matéria pela primeira vez às 14h34. Os primeiros candidatos só poderiam começar a sair dos locais de prova às 15h”.

A matéria do Uol cita o Ministério da Educação e diz que, “Segundo a pasta, isso não configura quebra de sigilo da prova, uma vez que o tema foi divulgado depois de o início da mesma. Para o MEC, o fato não configura falha na segurança”.

O que a matéria do Uol quer sugerir e incutir na cabeça das pessoas, pelas entrelinhas, é: o fato configura falha na segurança.

O que eu quero observar com este post é o seguinte: a necessidade que a mídia tem de atacar o Enem é cristalina. Porém, apesar desse esforço, até a notícia do site do Globo reconhece, como mostrado acima (vou repetir), que a “informação contraria o boato de que o tema da redação teria vazado neste sábado (22)”. Isso porque, como vimos, segundo O Globo, estudantes de Petrolina, em Pernambuco "disseram que a proposta da banca relacionava ‘o povo indígena e a Justiça brasileira’”, o que não se confirmou.

Referindo-se à matéria do Globo, O Uol manteve durante boa parte do domingo a informação na home do portal com a chamada “Jornal divulga proposta de redação do Enem antes da liberação dos candidatos”. Ou seja, o intuito óbvio é colocar o sistema Enem sob suspeita, embora seja uma forçada de barra.

De acordo com a matéria do Uol, "um aluno que estava dentro de um local de prova passou o tema" à reportagem. Eu pergunto: por que esse aluno tinha tanto interesse em passar a informação à reportagem? Quem é esse aluno?

Esse é um tema para se refletir. O Enem desagrada muita gente poderosa que quer o Estado longe da educação.

Um comentário:

Rice disse...

Mais do que justo o papel da imprensa em fiscalizar o Estado mas nesse caso, como em outros, fica uma forte impressão de que há uma tentativa de enfraquecer o ministro da educação por razões político partidárias.