sábado, 1 de outubro de 2011

Santos dá bobeira (de novo) e perde do Fluminense aos 50 do segundo tempo

Derrotas são sempre desagradáveis, mas a maneira como o Santos perdeu do Fluminense em Volta Redonda por 3 a 2 neste sábado foi lamentável (veja os gols no link ao fim deste post). O Tricolor foi a 44 pontos e, em 5° lugar, volta a brigar pelo título. O Peixe estagnou nos 35.

Reprodução
Marquinho comemora com torcida primeiro gol
Com atuação inspirada, uma redundância dizer isso, o craque Neymar fez 1 a 0 após receber passe primoroso do goleiro Rafael, à la Rogério Ceni. O Flu empatou ainda na primeira etapa e virou na segunda.

Após ficar com um jogador a mais e a entrada de Rentería (que fez muito boa estreia) aos 32 do segundo tempo no lugar da completa nulidade que foi Elano, o time de Muricy voltou a empatar, aos 44. Faltando 8 minutos (o juiz deu 5 de acréscimo por conta de contusão do goleiro Diego Cavalieri), a possibilidade de o time da Vila virar para 3 a 2 no finzinho era clara. O Flu estava exausto e com um homem a menos, pedindo pelo amor de Deus para o jogo acabar.

Mas uma bola alçada sem perigo para o ataque, que o time carioca queria usar para gastar tempo, virou um escanteio desnecessário, tolo, não tenho certeza cedido por quem, mas acho que pelo lateral Éder Lima, que jogou no lugar de Léo, suspenso.

Na batida, a defesa santista passivamente assistiu ao gol de cabeça de Marcos Rosário para o Flu, aos 50 minutos. Foi um belo jogo, e registre-se a ótima atuação de Fred, principalmente no primeiro tempo. Mas, para os santistas, “uma merda de jogo”, como resumiu o amigo Olavo, do Escanteio Curto, por torpedo. Definição perfeita. Seja como for, o Tricolor carioca fez uma partida merecedora da vitória. Mas a história teria sido outra, não fosse Arouca ter perdido um gol feito quando o Alvinegro vencia por 1 a 0, ou Borges ter sido fominha numa bola que deveria ter tocado a Neymar, livre, quando estava 1 a 1.

A nota agradável fica por conta da estreia de Rentería, um jogador forte, que sabe fazer o pivô e também gols, difícil de marcar (jogando pelo Once Caldas, ele enfrentou e marcou um contra o próprio Santos pela Libertadores este ano). Com poucos minutos em campo, mostrou promissora e surpreendente sintonia com Neymar, de quem recebeu o passe para empatar em 2 a 2.




O que há com Elano?


Para não falar de Ibson, péssimo, que entrou no segundo tempo no lugar de Arouca, a nota negativa, mais uma vez, foi Elano (e não gosto de dizer isso, pois sou fã dele). Na verdade, o Santos jogou com 10 jogadores, porque o jogador não entrou em campo. Pior, ao rebater sem querer e de maneira bisonha uma bola no primeiro tempo, Elano deu de presente a bola para Fred, logo Fred, que tocou com maestria para Marquinho fazer o 1 a 1 para o Flu. O que acontece com Elano? Não consegue viver sem a Nivea Stelmann? É cachaça? Cigarro? Esqueceu seu futebol na Turquia? Não sei, só sei que ele tem que sair do time, infelizmente. E o meio de campo, sem Paulo Henrique Ganso, não tem criação. Tudo depende de Neymar. E o craque faz o que pode.

Palmeiras

Este post não poderia terminar sem uma nota: e o Palmeiras? O que acontece com o Palmeiras de Luiz Felipe Scolari que empatou com o lanterna América-MG em pleno Canindé lotado?

Na minha opinião, como se diz, o ciclo de Felipão do Palmeiras acabou.

Atualizado às 21:57

2 comentários:

Victor disse...

Concordo com você, um time como o Santos não pode perder um jogo aos 50 minutos. Outra coisas, achei que o Fluminense bateu bastante, principalmente no Neymar que apanhou um montão, chutes, rasteiras, uma hora acontece uma contusão séria. Será que o time está subindo de produção para ganhar em dezembro no Japão? Sei não.

Edu Maretti disse...

Quanto à pergunta, só o tempo pra responder, Victor.

Mas o que não consigo aceitar é esse calendário da maldita seleção brasileira, digo, balcão de negócios, formado por uma corja de gângsters. É revoltante, eu diria mesmo aviltante. O Santos conseguiu o adiamento do jogo com o Grêmio por causa desse lixo de seleção, o jogo vai ser quarta e Neymar desfalcará o time contra o Grêmio e parece que por mais duas partidas. VTC, não é possível que essa sem-vergonhice continue, com a aquiescência de clubes e cartolas.

Depois as pessoas não sabem por que o brasileiro não está mais nem aí para essa negociata permanente chamada seleção brasileira.