sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Corinthians ganha fôlego com triunfo convincente ante o Flamengo

Três rodadas atrás, ao final do primeiro turno, vaticinava eu: “Taça está entre Corinthians,Vasco, Botafogo e Flamengo”. Terminada a 22ª rodada, o Flamengo já saiu da lista, enquanto o São Paulo (41 pontos) está no calcanhar do líder Corinthians (43 pontos). Vasco (41, saldo de gols menor que o Tricolor) e Botafogo (40) formam o embolado G-4. Lembre-se que o Botafogo tem uma partida a menos (contra o Santos no mês de outubro) e seria líder hoje com uma hipotética vitória.

Idário Café/Vipcomm
Renato Abreu e Alessandro: batalha renhida
O convincente triunfo do Corinthians contra o Flamengo por 2 a 1 no Pacaembu deu novo fôlego e moral à equipe, e fez a roda girar de um extremo a outro: se tivesse perdido, o time de Tite estaria amargando o quarto lugar (atrás do Botafogo no saldo de gols) e de malas prontas rumo à crise. O que não faz uma vitória. Com ela, o Alvinegro lidera a competição na terceira rodada do returno. Mas tem uma sequência difícil pela frente: Fluminense (Engenhão), Santos (Pacaembu) e São Paulo (Morumbi).

Antes de continuar, para os amigos corintianos se deleitarem com  minha imparcialidade, veja os gols de Corinthians 2 x 1 Flamengo (esse Liedson entende do negócio. Mas, convenhamos, o primeiro gol dele foi uma lambança do volante Willians e da zaga flamenguista como um todo, um verdadeiro presente de mãe).



Os próximos adversários do Botafogo serão Coritiba (Couto Pereira), Flamengo (Engenhão) e Grêmio (Olímpico).

O surpreendente Vasco da Gama terá Figueirense (f), Grêmio (c) e Atlético-GO (c).

E o imprevisível São Paulo encara nas próximas três rodadas o Grêmio (f), e na sequência dois alvinegros no Morumbi: Ceará e Corinthians.

Impressionante o mergulho do Flamengo de Vanderlei Luxemburgo: uma sequência de oito jogos (três empates e cinco derrotas) sem vitória. De 24 pontos disputados, apenas três ganhos e o adeus ao título. Os depoimentos flamenguistas ao final no jogo foram o gesto conhecido no boxe como "jogar a toalha".

5 comentários:

luciano disse...

Isso eh corinthians!!!

e o soco no peh do estomago???

Victor disse...

Pois é, pegando este gancho, rsrs, o Muricy disse que ensinou o Neymar a não cair mais e que agora o juiz não dá falta nenhuma pela fama. E os zagueiros estão aproveitando isso e descendo a ripa. Com o Liédson o boxeador fez o mesmo comentário, não pode encostar que ele cai. O que este judiciário do futebol está esperando, uma fratura?
Quero ver o coringão em jogo fora de casa, é nestes que costuma dar tilte no Tite. Enquanto isso não acontece, parabéns timão !

Felipe Cabañas da Silva disse...

Acho besteira colocar o Flamengo fora do páreo. Assim como acharia besteira mergulhar o Corinthians na crise se tivesse perdido. Creio que nunca houve em pontos corridos um campeonato tão equilibrado. Vejo as declarações dos flamenguistas como cautelosas, afinal de contas é só de grão em grão que a galinha enche o papo, e portanto pra quem está em 5º é de bom tom pensar primeiro em libertadores, pra depois ver o que pode ser feito.

O que aconteceu ontem no Pacaembu é típico da alma corintiana. O Corinthians joga bem sob pressão. Nos momentos de pressão do campeonato o time se saiu bem e quando estava navegando em águas mais calmas foi tropeçar contra os pequenos. O interessante da campanha do Corinthians é que já ganhamos de todos os times que estão hoje em cima da tabela, até o sexto: 2 x 1 sobre o Vasco em casa; 2 x O sobre o Botafogo fora; 2 x 1 sobre o Flamengo em casa; 5 x 0 no São Paulo em casa; e 2 x 0 sobre o Fluminense em casa.

Excetuando-se o Flamengo, todos os outros confrontos ainda têm returno, mas creio que esses resultados mostram um pouco a força desse time que se levantou, com a chegada de alguns reforços de peso, de um fiasco chamado Tolima.

Paulo M disse...

Grande vitória corintiana. Hoje de manhã, no trabalho, dois comentários futebolísticos predominaram: a virada na raça à moda Corinthians, e a histeria de torcedores que pareciam comemorar um título da Libertadores. Gente, menos...

Edu Maretti disse...

O caso do Flamengo é típico de um time que se coloca fora do páreo a si próprio. No discurso pós-derrota, Luxemburgo e o elenco jogam a toalha claramente. Porque são conscientes da trajetória declinante na hora errada. Claro que o Flamengo pode virar um campeonato de fato muito equilibrado e embolado (só 7 pontos separam Flamengo e Corinthians, faltando 16 rodadas). Mas a postura desmotivada e a baita queda de produção justo no momento em que é preciso crescer é que marcam a saída do Rubro-negro do páreo.

Concordo com o Paulo: a vitória do Corinthians foi categórica, mas os pontos em disputa ainda são 48! É muita coisa.

Se fosse apostar hoje, apostaria no Botafogo.

Na semana que vem talvez aposte outra coisa - hehe.