terça-feira, 6 de julho de 2010

As semifinais da Copa do Mundo

Tabela

Uruguai x Holanda (Cidade do Cabo)
06/07 (terça-feira) - 15h30

Alemanha x Espanha (Durban)
07/07 (quarta-feira) - 15h30

É óbvio que Holanda e Alemanha são favoritas.

Uruguai x Holanda
Segunda melhor surpresa desta Copa (a primeira é a Alemanha), o Uruguai é franco-atirador contra a Holanda pragmática, que ganhou todos os seus cinco jogos e eliminou o Brasil nas quartas. A Celeste jogará desfalcada do artilheiro Luisito Suarez, expulso ao cometer um dos pênaltis mais espetaculares da história, aos 15 minutos do segundo tempo da prorrogação do jogo das quartas, em que a equipe de Diego Lugano bateu Gana na disputa das penalidades máximas. O lateral uruguaio Fucile, suspenso, também não joga. Lugano, contundido, é dúvida.

A Holanda, da qual já falei neste blog, eliminou o Brasil jogando com paciência (como disse seu técnico Bert van Marwijk). Antigamente, a Laranja Mecânica jogava bonito e perdia. Agora, joga feio para ganhar, contando com Sneijder, na armação, e Robben, para matar. O treinador da seleção européia tem dois desfalques certos: o meio campista Nigel de Jong e o lateral van der Wiel. Evidentemente, os desfalques uruguaios são mais importantes. Mas acho que dá Holanda, embora eu torça pro Uruguai.

Alemanha x Espanha

Depois de ter eliminado a Argentina espetacularmente no sábado, por 4 a 0, a Alemanha é favorita contra a paparicada Espanha, que até agora não mostrou a força que a mídia diz ter. O time espanhol de fato tem um futebol bonito, de toque de bola, mas que, a mim, ainda não encantou. Se não fosse David Villa, artilheiro da Copa até aqui com cinco gols, o que seria da preciosista equipe de Vicente Del Bosque? Em cinco partidas, a Fúria marcou apenas seis gols e perdeu uma infinidade de outros. O aguerrido, mas limitado Paraguai, quase mandou os espanhóis para casa mais cedo.

Já a Alemanha faz uma campanha soberba: 13 gols em 5 jogos, média de 2,6 por partida, incluindo duas goleadas sobre as poderosas Argentina (4 a 0) e Inglaterra (4 a 1). O incrível centroavante alemão, Miroslav Klose (na foto, ao fazer 2 a 0 contra os argentinos), já marcou 4 gols na África do Sul e está a um de igualar Ronaldo na história das Copas: o Fenômeno já assinalou 15, e o alemão de origem polonesa anotou 14. E ainda tem duas partidas a fazer nesta Copa.

Vale notar que Alemanha e Espanha se deram mal contra equipes retranqueiras: a Espanha perdeu para a Suíça na primeira rodada, por 1 a 0, mesmo placar com que a Sérvia derrotou os germânicos na segunda partida. O treinador alemão Joachim Löw tem um problema sério: substituir o jovem craque Müller, suspenso com dois cartões amarelos. A Espanha deve jogar completa. Mas aposto na Alemanha.

4 comentários:

Felipe Cabañas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Felipe Cabañas disse...

Hoje o PVC e outros na folha lembraram a ironia de um possível título holandês na África do Sul, já que os descendentes de holandeses, os africâneres, formaram a minoria branca responsável pelo regime do apartheid.

Prefiro que ganhe Uruguai (muito difícil) ou Espanha, embora esta última até agora para mim seja uma piada, perdendo pra Suíça, que não conseguiu fazer um golzinho sequer em Honduras e sofrendo para despachar o Paraguai. Tudo indica que dará Alemanha.

E de qualquer forma um título europeu será uma ironia na primeira Copa da África. Brasil e Argentina poderiam ter evitado essa ironia. Paciência...

Eduardo Maretti disse...

Ironia, sim. Seria mesmo. Mas, cara, se for pensar em política para torcer, fica difícil. Os alemães fizeram o nazismo (e hoje é um dos povos mais tolerantes da Europa), os EUA tantas guerras, os japoneses matam baleias, os brasileiros destroem a Amazônia e as matas, os turcos fizeram um genocídio terrível e pouco comentado contra os armênios, os espanhóis nem precisa dizer... etc etc etc. Eu não gosto de usar esses parâmetros. Tô vendo futebol. Tudo tá ficando muito politicamente correto e... chato

Felipe Cabañas disse...

E passa a Holanda com seu futebol burocrático... com direito a gol polêmico...

A campanha do Uruguai honrou a América do Sul... quase levam a laranja para a prorrogação...