quarta-feira, 24 de março de 2010

Serra continua cuidando
da educação com a polícia

Tropa de Choque, gás de pimenta, pancadas e quatro prisões. Este é o resultado da ação do governo José Serra contra um grupo de cerca de 40 professores que faziam manifestação durante um evento do qual o governador participou em Franco da Rocha, na Grande São Paulo.

Os professores estão em greve há três semanas e não conseguem nenhuma interlocução com Serra. "Ele não nos recebe nem negocia", disse-me Edmilson Costa Santos, conselheiro estadual da Apeoesp. "Essa é a truculência do PSDB que nos governa há 16 anos".

De acordo com ele, José Serra foi em Franco da Rocha "inaugurar um elefante branco, o esqueleto de um hospital que vai ser inaugurado em 2013".

Na semana passada, o governador e pretendente a ocupar a presidência da República a partir de 2011 disse que "protesto de professor é trololó".

Não preciso falar mais. Os professores sabem muito bem como é tratada a educação pelo tucanato em São Paulo. E no Brasil. É só perguntar a qualquer professor que lembrança tem do período FHC.

Um comentário:

Felipe Cabañas disse...

cara... o PSDB é um partido pernicioso em qualquer área social... mas nada se compara à educação... o PSDB é uma verdadeira tragédia para a educação... um show de horrores, um circo de desgraças... não há nada a se dizer quando as melhores propostas de um governo é distribuir cartilhas e dar bônus por desempenho com limites de faltas por doenças... o que se fez na educação pública em são paulo nos últimos 16 anos é hediondo... abs!