quarta-feira, 16 de junho de 2010

Zebra suíça e aula uruguaia

Como disse no primeiro post sobre a Copa do Mundo, até domingo os jogos que, por um motivo ou outro, eu tinha gostado nos primeiros três dias da competição foram África do Sul 1 x1 México, Argentina 1 x 0 Nigéria e Uruguai 0 x 0 França.

Terminada a primeira rodada, eu acrescentaria a essa pequena lista Espanha 0 x 1 Suíça. Não que tenha sido um jogo de encantar. Mas, por toda a expectativa que cercava a Espanha, a partida foi bem interessante. E uma zebra é sempre digna de nota.

Diante do ferrolho armado pela seleção suíça, a Espanha de Iniesta, Villa, Xabi Alonso e Fernando Torres decepcionou e manteve o estigma de perdedora. Preciosistas, os comandados de Vicente Del Bosque tocaram muito e chutaram pouco e chegaram a perder gols que poderiam ter feito, se fossem mais objetivos, ao invés de tentar marcar golaços que não saíram.

Uruguai cala as vuvuzelas
Já na abertura da segunda rodada, grande apresentação do Uruguai, contra os donos da casa. Finalmente um jogo decente, depois de tantos outros horríveis que vimos nessa Copa. A Celeste bateu inapelavelmente a África do Sul por 3 a 0, em Pretória, com atuação brilhante de Diego Forlán, autor de dois gols, jogando mais recuado, armando as jogadas. A defesa comandada por Lugano foi quase intransponível.

Veja os gols de África do Sul 0 x 3 Uruguai



O que mais surpreendeu, provavelmente até mesmo Carlos Alberto Parreira, foi a postura ofensiva do Uruguai. Depois da Alemanha, a Celeste fez a melhor apresentação de um time neste Mundial, taticamente muito bem postada, jogando com vibração, dominando os atônitos comandados de Parreira do início ao fim da partida. E os Bafana Bafana praticamente deram adeus ao mundial que sediam. E eu errei a previsão de que, nesse equilibrado grupo A, a África do Sul se classificaria.

Mesmo diante desse massacre técnico-tático, claro que haveria quem, como André Lofredo, do Sportv, atribuísse a vitória uruguaia a um erro da arbitragem, por não ter dado impedimento no lance que originou o pênalti e a expulsão do goleiro africano Khune. Mas Lofredo se esqueceu de dizer que Dikgacoi, da África do Sul, quase quebrou o tornozelo de Fucile, num criminoso carrinho lateral, e o juiz suíço Massimo Bussaca sequer deu cartão amarelo para o sul-africano, até porque Dikgacoi já tinha recebido o amarelo e teria de ser expulso. Além disso, houve um pênalti não marcado para o time sul-americano quando ainda estava 1 a 0.

Agora, França e México fazem a segunda partida da rodada às 15h30 desta quinta-feira. No encerramento da chave A, África do Sul x França e México x Uruguai, no dia 22, terça-feira, ambos os jogos às 11 horas.

6 comentários:

Felipe Cabañas disse...

po... pelo menos na transmissao da band eu achei que nao foi impedimento no lance do penalti...

mas enfim... fiquei feliz com a vitória do uruguai, embora tb estivesse torcendo para que os bafana bafana fossem mais longe na copa... agora só uma combinaçao meio difícil de resultados pra africa do sul ficar...

sobre a espanha, é possível começarmos a pensar num confronto com o brasil na próxima fase... acho que a espanha passa, mas provavelmente em segundo... se o brasil nao ficar em segundo, que nao deve ficar porque portugal está jogando um futebol bem pobre, tá aí, vai ser um duelo interessantíssimo... estou torcendo por brasil x espanha nas oitavas, até porque nao ligo muito se perder... hehe

Paulo M disse...

Estava ligeiramente impedido no segundo gol uruguaio, mas a África do Sul já era pra ter um a menos desde o começo do segundo tempo, bateu pra cacete! E amanhã vou torcer que nem doido pra Coreia do Sul ou, melhor, contra a Argentina. Esse Maradona tá muito folgadinho...

Felipe Cabañas disse...

uma das coisas que me incomodam em época de copa do mundo é essa arqui-rivalidade inventada com a argentina... não tenho problema em admitir a minha simpatia pelos argentinos, pelo futebol porteño e pela seleção argentina, para mim a mais bela escola de futebol depois do Brasil... Em homenagem ao meu falecido avô, o sr. Jesus Cabañas, originário de La Plata, estou, neste momento, torcendo para a Argentina contra a Coréia do Sul...

Aliás...goooooooooooollllll da argentina... 3x1

adiós muchachos!

Felipe Cabañas disse...

hahahaha... 4x1

hoje os hermanos estão destruindo...

três do higuain

Edu Maretti disse...

Eu tb "não tenho problema em admitir a minha simpatia pelos argentinos", apesar de não ter ascendentes platenses, porteños ou quetais. Primeiro, porque gosto do lindo futebol deles; segundo, porque conheço a Argentina, e quando fomos para lá fomos muito bem tratados; depois, conheço alguns argentinos que moram ou sempre vêm ao Brasil, e todos são ótimas pessoas.

FORA o Brasil, sempre torço para a Argentina na Copa, e também para a Itália, mas neste caso menos pelo futebol do que pelo sangue.

Paulo M disse...

Cabañas, também tenho um pé e meio atrás com esse papo de arqui-rivalidade com os argentinos. Gosto deles. Em parte é coisa de mídia mesmo, como no caso de Palmeiras e Corinthians. Torço muitas vezes pelos portenhos, mas este ano acho que eles tão muito de bolinha cheia, falando demais. Na Copa América em 2007 estavam assim e levaram um passeio de 3 a 0do Brasil na final lá na casa deles. Eles tremem na hora de jogar com o Brasil. Não é nada contra, mas ganha primeiro, depois fala...