quinta-feira, 24 de junho de 2010

Eslováquia 3 x 2 Itália: um jogo para a história

Dessa vez, nem os deuses romanos salvaram a Itália. Mesmo ela tendo feito com a Eslováquia o melhor jogo desta Copa do Mundo. Não tecnicamente, mas em emoção. "Pouco jogo e muito coração", diz Corriere della Sera na imagem ao lado, em que Fábio Cannavaro consola um companheiro [a frase está na legenda, ilegível na imagem]. A partida que eliminou a seleção tetracampeã se revestiu das cores de uma ópera.

Os gols estão ao fim deste post. Vittek, aos 25 minutos do primeiro tempo, abriu o marcador para os eslovacos. Paraguai e Nova Zelândia não saíam do 0 a 0. Um empate bastava para a Itália. Ou seja, um gol. Grande parte dos torcedores, contrários ou a favor da Azzurra, se mantinham crentes de que a seleção de Marcello Lippi faria mais uma vez das suas. Mais: pelo celular, recebi uma mensagem dizendo: “A Itália vai fazer um gol no fim, o outro jogo vai ser 0 a 0 e a Azzurra se classifica”.

É o que achava praticamente todo mundo. Mas eis que o mesmo Vittek aumentou para 2 a 0 aos 28 da etapa final. “Já era”, pensou quem torcia pelos tetracampeões, e “ufa”, suspiraram os que torciam contra.

Mas Di Natale, aos 36, deu novas esperanças aos italianos no mundo todo, fazendo um gol parecido ao de Donovan pelos EUA ontem. E a ópera continuou. Aos 40, Di Natale cruzou da esquerda para Quagliarella mandar para as redes. Mas o juiz inglês Howard Webb, acatando marcação do bandeirinha, anulou. O italiano estava poucos centímetros impedido. Nesta Copa, os bandeirinhas são retranqueiros. Na dúvida, levantam o instrumento. E Kopunek, que acabara de entrar, aos 44, fez 3 a 1. Parecia ter matado o jogo. Fim.

Fim? Ainda não!, pois Quagliarella, aos 46, fez um golaço por cobertura. Os eslovacos, visivelmente perturbados, e os italianos, desesperados, ainda travaram uma batalha heróica que durou três ou quatro minutos.

E a ópera teria tido um inacreditável final feliz para a Azzurra se Pepe não tivesse perdido o gol da classificação numa bola alçada na área, que sobrou para ele, mais ou menos aos 50, depois de muita cera dos eslovacos.

São muitos os felizes pela derrocada italiana. Que, aliás, foi merecida, porque, para um time campeão do mundo, um empate contra a boa e aguerrida seleção do Paraguai (1 a 1) na primeira rodada pode até ser aceitável; mas empatar com a Nova Zelândia (1 a 1) jogando um futebol de terceira categoria e deixando, como sempre, para resolver na última partida, como em 1982, foi acreditar demais na paciência dos deuses.

Eu fico triste porque as oitavas-de-final de uma Copa do Mundo ficam mais pobres sem a Itália, como ficaria sem Argentina ou Brasil. E também pela parte italiana que, entre outros sangues, corre em minhas veias.

Veja os gols de Eslováquia 3 x 2 Itália:

4 comentários:

Anônimo disse...

Triste (e merecida) eliminação da Itália. Tomar três gols da Eslováquia já denuncia o amadorismo italiano nesta copa. O terceiro gol por exemplo foi patético. Gol de cobrança de lateral! E começou com um recuo errado para o substituto de Buffon, que acabou salvando o escanteio. Tenho dúvidas sobre o gol anulado, o tronco do Quagliarella estava à frente, mas a perna direita do eslovaco estava adiantada... Bem, só um detalhe... Mas podíamos ver uma semifinal do tipo Brasil, Alemanha, Itália e Argentina... Ao contrário de competições entre clubes, esses times pequenos em Copa do Mundo enchem linguiça demais, não trazem surpresas...

Felipe Cabañas disse...

Merecida eliminação. Mas ainda podemos ter grandes semifinais com Brasil, Alemanha, Argentina e Holanda...

Mas gostaria de lembrar que o futebol eslavo não pode ser desprezado. A antiga Tchecoslováquia tem uma história no futebol que deve ser respeitada. Desmembrada em República Tcheca e Eslováquia, ambos os países têm um futebol respeitável. Assim como a Croácia e a Romênia às vezes montam bons times. Não chegam perto da tradição da parte ocidental da Europa, que tem nove títulos mundiais, mas sempre trazem confrontos interessantes em Copas do Mundo, como a Croácia em 1998, que chegou à semi-final e deu trabalho para a anfitriã França. Fiquei triste pela eliminação da Itália, mas não acho que o espetáculo vá diminuir por causa disso. Pelo contrário, o futebol italiano é o futebol mais previsível existente na face da terra...

João disse...

tudo bem, a italia mereceu cair e eu nem torcia pros carcamanos.... ja ganharam 2006 e ta bão... mas vai ter uma oitavas eslovaquia X holanda. se fosse italia x holanda eu parava pra ver pq ia ser sensacional. mas eslovaquia/holanda nem sei se vou ver

Felipe Cabañas disse...

Pois eu já acho que Eslovaquia x Holanda vai ser um jogo interessantíssimo...