quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

O que esperar dos times brasileiros na Libertadores 2012

À primeira vista, não parece difícil a tarefa de nenhum brasileiro na fase de grupos da Libertadores 2012, pelo menos para passar à fase de mata-matas. Este ano, nenhum time do país comeu pizza sabor Tolima na repescagem. Depois da classificação de Internacional, que eliminou o Once Caldas nesta quarta-feira, e Flamengo, que despachou o Real Potosí, veja como ficaram os grupos das equipes do Brasil na competição e um breve comentário sobre cada grupo.

D'Alessandro fica

Grupo 1

Internacional
Juan Aurich
Santos
The Strongest

Salvo uma tragédia, este grupo não terá surpresas. Devem classificar-se Santos e Inter com facilidade. O ilustre desconhecido Juan Aurich, campeão do Peru, e o sempre presente The Strongest, o mais forte (sic), da Bolívia, não têm condições de ameaçar os brasileiros. O Inter de Dorival Júnior é forte e o “fico” de D’Alessandro motiva ainda mais o time. O Peixe de Muricy, com todas as ressalvas que faço ao treinador, é um dos favoritos ao título.


Peixe conta com experiência de Elano
O Colorado faz seu primeiro jogo no próximo dia 9/02 (20h) contra o Juan Aurich em Porto Alegre e o Peixe estreia nas alturas de La Paz dia 15/02 (19h45), contra o The Strongest

Grupo 2

Emelec
Flamengo
Lanús
Olimpia-PAR


Craque o Flamengo tem

O Flamengo começou o ano mergulhado numa crise sem tamanho, com salários atrasados, jogador processando o clube (Deivid), Luxemburgo cai-não-cai [*Notaapós a publicação deste post, foi confirmada a demissão do treinador]. Nessa toada, o Rubro-negro pode ficar no caminho, já que tem as ameaças do argentino Lanús (não é tradicional, mas é argentino) e o Olímpia (o futebol paraguaio costuma complicar os incautos).

O Flamengo faz sua estreia na Argentina dia 15 (horário indefinido) contra o Lanús.


Grupo 4


Arsenal Sarandí
Boca Juniors
Fluminense
Zamora

O Fluminense é um belo time, tem o artilheiro Fred, a categoria de Deco e a experiência de Abel Braga, que já conquistou a Libertadores pelo Inter (2006). Deve disputar a liderança com o Boca Juniors, que, segundo se diz, está forte. Os inexpressivos Zamora (VEN) e o Arsenal Sarandí (da Argentina, alguém me apresenta?) são grandes zebras no grupo. O Sarandí pode ser argentino, mas acho que em seu caso nem isso significa alguma coisa.

O Flu recebe na primeira pertida o próprio Arsenal Sarandí dia 7, no Engenhão (22h)

Grupo 5

Alianza Lima
Libertad
Nacional (URU)
Vasco

Embora o Vasco, na minha opinião, seja um dos que podem ser considerados favoritos ao título, deve se precaver, pois seu grupo não é dos mais fáceis. O Santos, ano passado, era considerado favas contadas na primeira fase e quase se deu mal. Nacional (URU) e Libertad (PAR) são times tradicionais na Libertadores. Um tropeço em casa contra as retrancas dessas duas equipes pode custar caro aos cruz-maltinos. Mas a equipe vascaína é forte e deve passar.

O Vasco estreia contra o Nacional (URU) em São Januário, dia 8 (22h).

Grupo 6

Corinthians
Cruz Azul-MEX
Deportivo Táchira
Nacional (PAR)
Tite ri à toa

A não ser que a eterna síndrome da Libertadores e a ansiedade comprometam mais uma vez, o Corinthians não terá, acho eu, muitas dificuldades no grupo. O Táchira (VEN) está sempre na Libertadores, mas invariavelmente como carta fora do baralho. O Cruz Azul é mexicano, e pode ameaçar o Timão, mas talvez, no máximo, a liderança deste grupo 6. O Nacional paraguaio é uma incógnita, mas paraguaios geralmente endurecem. Não creio muito. O técnico Tite provou que pode ir longe com seu futebol de resultados e o elenco campeão brasileiro ter-se mantido é o principal trunfo corintiano.

O Alvinegro estreia dia 15/02 contra o Deportivo Táchira na Venezuela (22h)

*Atualizado à 01:21 (03/02/2012)

4 comentários:

Felipe Cabañas da Silva disse...

Eu acho que independentemente de quem for campeão dessa Libertadores, brasileiro, argentino, paraguaio ou peruano, o melhor time das Américas de 2012 deverá comer pizza sabor Barcelona no final do ano.

O Corinthians ganhou hoje o reforço do ótimo meia Douglas, que tem a cara do Corinthians, é um armador destro (uma carência do nosso meio de campo), comandou o time na volta por cima da série B em 2008 e deve fazer uma forte dupla com Alex, outro que foi campeão da Liberta com o Ínter em 2006.

Ainda bem que o Corinthians arrumou um meia destro bom, competitivo, com vontade de defender o time e que perto de Montillo saiu uma pechincha. Acho que Douglas será melhor para o Corinthians do que seria Montillo, até porque já jogou com alguns jogadores desse elenco, como Chicão e Alessandro. Tende a entrar bem e se entrosar rápido. Essa novelinha do Montillo, o disse que disse, a especulação, o c* doce do Cruzeiro, encheu a paciência.

Edu Maretti disse...

Mas Felipe, Douglas é canhoto! É aquele mesmo que jogou no S. Caetano em 2007, no Corinthians em 2008-2009, no Grêmio e agora de volta ao Corinthians...

E é canhoto! veja neste link: http://bit.ly/wLXsXD

É um bom meia, mas o time já tem Alex. Um grande amigo (por sinal meu primo), 4 anos mais velho do que eu (portanto lembra mais), o palmeirense Marco uma vez se divertia comentando as contratações do Timão nos idos dos anos 1970 (!!): o clube contratava ótimos jogadores, mas tipo 5 pontas-direita (rs)... exagero, mas era meio isso, contratar Douglas tendo Alex e ainda Danilo, três canhotos!! Embora boa, a contratação de Douglas tem essa conotação cômica.

Quanto à pizza, uma hora dessas podíamos ir juntos numa pizzaria. Pedimos meia Tolima meia Barcelona hehe - que tal? Se vc achar uma pizzaria que faz essa, palavra que eu pago!

Felipe Cabañas da Silva disse...

Orra meu, de onde eu tirei que o cara era destro?? Não sei.

Talvez ele tenha um pouco mais de facilidade para atuar pelo lado direito do meio campo que os meias canhotos têm geralmente. De qualquer forma, eu acho melhor que Danilo, que é muito instável e tem atuações magistrais intercaladas por atuações apáticas.

Acho que é diferente de ter, por exemplo, três laterais direitos e nenhum esquerdo. No meio, acho que ter uma deficiência como essa pode ser superável com boas estratégias. Já na defesa, é impossível, não dá pra colocar um destro na lateral esquerda e vice-versa. Praticamente, você inutiliza a posição.

Acho que a fraqueza do meio-campo, com a instabilidade do Danilo, está resolvida com a contratação de Douglas. Se um estiver apático você coloca o outro. Acho que temos de desistir de vez de Montillo e treinar bem essa equipe com as peças que tem, porque é uma boa equipe, que mostrou isso ganhando nacional.

Meia Tolima meia Barcelona. E espero que esse ano não tenha pizza sabor Deportivo Táchira... hehe...

Felipe Cabañas da Silva disse...

Mas, só mais um adendo, eu acho que o Corinthians buscou rechear o elenco de opções, justamente para suprir algumas deficiências, por exemplo no ataque, com a incógnita Adriano e a fragilidade física do Liedson: agora temos Elton, que vêm entrando muito bem, e Gilsinho, que entrou bem contra o Ituano e, salvo engano, fez o cruzamento para o belo gol do Paulinho.
No meio campo, agora com Douglas, temos mais opções, para enfrentar por exemplo um torneio tão forte como a Libertadores. A zaga tem 3 ótimos zagueiros, Chicão, Paulo André e Leandro Castan, e o novato Wallace, que é um bom reserva.

Acho que a grande deficiência está na lateral esquerda, pois quando Fabio Santos tem problemas, tem que improvisar o Ramón. Mas problemas nas laterais são uma tônica no futebol brasileiro, algo que pode ser fatal para um torneio como a Libertadores, que em determinados momentos exige força extrema do setor defensivo.