sábado, 25 de fevereiro de 2012

Meia dúzia a um


Santos 6 x 1 Ponte Preta. Neymar (2), Edu Dracena (2), Paulo Henrique Ganso e Ferron (contra) marcaram para o Peixe, e Uendel descontou para a Macaca na espetacular goleada na Arena Barueri pela décima rodada do Paulistão 2012, neste sábado.



Ressalto:

1 - a dupla Ganso e Neymar está cada vez mais parecida à que encantou o país no primeiro semestre de 2010, com partidas memoráveis que a de hoje fez lembrar. Nem Muricy Ramalho com seu pragmatismo está sendo capaz de evitar o show. Neymar brilhou e estraçalhou, sem nunca fugir da porrada, mas, como isso já é rotina, a melhor notícia de hoje foi a grande partida de Ganso, nos dois tempos. O camisa 10 evolui a cada jogo e está cada vez mais consistente. Notem, no sexto gol do Peixe, a jogada de gênio dele ao passar para Neymar.

2Arouca jogou uma bar-ba-ri-da-de. Achei bacana Elano ter sido intensamente aplaudido ao entrar em campo aos 15 do segundo tempo e mesmo depois, enquanto o jogo transcorria. O Ibson, nos quase 60 minutos em que atuou, perdeu um gol, errou vários passes e pouco apareceu. Mais um pouco e a insistência do treinador em manter Elano no banco do ex-flamenguista vai começar a parecer provocação.

3 – Que fase vive o 9 Borges. Num jogo em que seu time fez seis gols, o centroavante não estufou as redes.

4 - A Ponte Preta não é um timinho, pelo contrário. E por isso a vitória por meia dúzia a um tem um valor especial. Certo que a Macaca terminou o jogo com 8 jogadores, mas esse seria o normal se as arbitragens coibissem a violência sempre (parece até que a grita do presidente Luis Alvaro, que ligou até para o coronel Marinho, o chefe da arbitragem, depois da absurda violência do Comercial, teve algum efeito). Os jogadores da Ponte foram expulsos corretamente, dois tomaram o segundo amarelo com por faltas em Neymar e uma por infração em Juan (nesta o juiz foi mais rigoroso, pois o ponte-pretano ainda não tinha amarelo).

Pena que na partida contra o Guarani (que faz ótima campanha) em Campinas, quarta-feira, não terá a presença de Neymar e Ganso, que jogarão na terça pela seleção brasileira, digo, balcão de negócios, contra a poderosa Bósnia.

Ah, já ia esquecendo. O Corinthians de Tite venceu o Botafogo de Ribeirão Preto no Pacaembu pelo elástico placar de 1 a 0. Infelizmente, a Fiel não pôde comemorar desta vez mais uma sonora goleada como nos 2 a 0 contra a Portuguesa...

7 comentários:

alexandre disse...

Noooossa, que time espetacular esse do curinthia, mano!!1 a 0. Gol de quem? Do Imperador, ele voltou, gente!! Que emoção! Mas olha, o cara chuta pra caramba, realmente, na Inter era um matador.
E o Santos é show de bola, hein, mas precisa jogar assim com os grandão também, né? Oras!!

Edu Maretti disse...

ôo, Alexandre. Mas vossa senhoria não deixou claro a quais grandão se refere. Considerando que estamos no Paulistão, penso no chamado "trio de ferro". O Tricolor é nosso freguês. Eles ganham de vez em quando, qdo não vale nada. Do Timão, ganhamos a final paulista no ano passado, e no Brasileirão foi 0 a 0 na Vila e inapeláveis 3 a 1 pro Peixe no Pacaembu, quebrando um tabu (o Corinthians não perdia clássicos em sua casa fazia 17 partidas).

Resta o Verdão, que tem sido osso duro, mas lembremos que a última vez que um Santos e Palmeiras se encontraram em um mata-mata deu Santos: foi na semifinal do Paulistão de 2009, 2 a 1 na Vila e novamente 2 a 1, no Palestra. Torço muito por uma final com o Alviverde, um jogo lá, um jogo cá. Vamos aguardar.

Maurício Ayer disse...

Realmente impressionante o que o Neymar tá jogando. Participou decisivamente de todos os gols.

Victor disse...

Foi maravilhoso ver o Peixe metralhando a Ponte. O time todo mandou muito bem, e o Neymar superou a todos. Estamos em terceiro e o trio, que se acha, já está tremendo. Vamos prá deles, Santosssss !!!

Felipe Cabañas da Silva disse...

Provocaçãozinha barata, hein?! Eu acho incrível que nossos adversários não consigam degustar uma vitória de seus times sem ter que lembrar do Corinthians. Parece amor enrustido. Olha, o Corinthians não tem Neymar, o gênio, nem Ganso, o lunático, não aplica sonoras goleadas (a não ser no São Paulo), mas é um time que não perde há quase 20 jogos. Eu não sou fã desse estilo de jogo, econômico, mas não acho que o único estilo possível de jogar futebol seja esse "futebol arte". O futebol tem diversas escolas, todas elas têm alguma coisa a acrescentar.

Edu Maretti disse...

Ô, Felipe, não é "provocaçãozinha barata", não, meu velho. É só uma constataçãozinha bem humorada dos próprios corintianos, portanto uma citação tirada dos anais da Titebilidade. Por exemplo, de um corintiano de quatro costados, o Nicolau, do Futepoca, que escreveu este post após os 2 a 0 sobre a Lusa:

http://www.futepoca.com.br/2012/02/corinthians-goleia-portuguesa-em-noite.html

Ou de outro corintiano, Leandro, em comentário a post anterior neste blog mesmo (http://fatosetc.blogspot.com/2012/02/das-cinzas-do-carnaval-emerge-o-futebol.html) >>

"Caramba! Time do Tite ganhando por dois gols de diferença! Acho que tem algum sentido tudo o que se vem falando sobre o mundo acabar em 2012." - hahaha

saudações alvinegras

Paulo M disse...

Bem, os times estão se ajustando ainda, tem um pouco a rolar até que esses grandes estejam maduros pra Copa do Brasil, Libertadores, Brasileiro e finais do Paulista. O Santos e o Corinthians tendem a evoluir ao longo do ano, o São Paulo é incógnita e o Palmeiras, de uns anos pra cá, tem se aproveitado dessa instabilidade dos adversários em começo de temporada pra largar melhor, mas fica no caminho depois porque congela, não evolui nos tais jogos-treino que a primeira fase do Paulistão de certa forma representa. Vamos ver em 2012. Se o Daniel Carvalho, o Barcos, o Juninho e o Arthur quem sabe emplacarem, e o Wesley chegar (bem), pode dar uma tarantela rsrs.
Se não for joguinho de cumpade o clássico de hoje, como é frequente em Palmeiras e São Paulo, a crise do perdedor já começa a bater na porta depois do jogo. O Palmeiras não vem convencendo muito, mas está em melhor momento. E que venha o Lucas...