quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Muricy já era

Não podia ser diferente. Depois do vexame em pleno Palestra Itália na noite de ontem, quando foi surrado pelo São Caetano por 4 a 1 pela nona rodada do Paulistão, o treinador Muricy Ramalho caiu.

O aproveitamento do agora ex-treinador palmeirense foi medíocre: em 34 partidas, obteve 13 vitórias, 11 empates e dez derrotas.

Eu ainda não sei como um técnico limitado, que joga com três volantes e três zagueiros contra qualquer timinho, pode ser considerado um top do futebol pátrio. Se alguém souber, me explique. Certo, ele ganhou três brasileiros pelo São Paulo, mas suponho que mais devido à força e estrutura do próprio clube do que a méritos dele próprio.

A queda de Muricy é boa para o Palmeiras, que se livra de um futebolzinho tacanho, covarde, feio, construído praticamente com uma só estratégia de ataque: o chuveirinho.

E, se ele for para bem longe, o Qatar, por exemplo, todos nós ganhamos, não vendo mais as entrevistas ridículas desse homem mal humorado, mal educado, incapaz de respostas inteligentes e sempre preparado para dar patadas em qualquer um que faça uma pergunta que não seja de seu agrado. Como o José Serra. Enfim, tchau Muricy. Parabéns palmeirenses.

9 comentários:

Felipe Cabañas disse...

puts... concordo absolutamente... e o pior é que na época que ele foi para o Palmeiras boa parte da imprensa propagou um discurso de que ele seria o melhor treinador do Brasil... mas como boa parte da imprensa, principalmente esportiva, é uma máquina de disseminar bobagens e sensos comuns, nada mais normal que não vissem que ele ter ganho três campeonatos seguidos era um acidente desses que o futebol produz de tempos em tempos... que vá para o Qatar...

Paulo M disse...

Se for pra contratar o Paulo Autuori ou um outro ser vivente que seja técnico profissional ou amador de futebol, beleza. Se for esse Antonio Carlos o novo técnico (e é o que tudo indica), nada feito. Vai me dar até saudades do Muricy, embora eu concorde com o texto do blog do Edu. Sinceramente, esse Beluzo já está me dando náuseas. Até onde sei, o Celso Roth está desempregado, e é um cara carismático, inteligente e politizado. E até onde sei, foi o Beluzo que bloqueou o Jorginho, meses atrás, ao contrário do que queriam o Cipullo e o Toninho Cecílio. Achei precipitada a demissão sob esse ângulo, se já havia algo retrógrado no bolso. Palmeiras, abre esse olho, catzo!!

Felipe Cabañas disse...

pois é... como um economista da nobre escola keynesiana da Unicamp foi dar um cartola é algo que gostaria que alguém me explicasse... não se pode dizer que no futebol não há gente bem intencionada, mas eu preferia ver o Belluzzo fazendo política de verdade... e se ele quer mudar o futebol brasileiro seria bom que fizesse algo que prestasse... se não melhor que seja um cartola ignorante e torcedor, como Andrés Sanches, mas que põe a mão na massa... o palmeiras está na roça... abraço e boa sorte! hehe

Edu Maretti disse...

Não posso dizer nada contra nem a favor ao Antonio Carlos COMO TREINADOR, trabalho que eu não conheço. Mas que ironia, ele não estatava até ontem no ABC paulista? Não posso julgar o A. Carlos sob pré-conceito. Pode ter argumentação contra enquanto caráter (é é irônico que ele seja o sucessor de Muricy, já que é amigo de Luxemburgo), mas sinceramente, pelmeirenses, não será pior do que a era Muricy.

Gheirart disse...

na semana passada, li na folha, não me lembro do autor, um pedido às pessoas para q protestassem no desfile de carnaval, dançado cada um a sua maneira. como se fosse um retorno do carnaval, antes de ser engolido pela indústria cultural. (olha a rima acidental!)acredita que, apesar de achar q esporte só faça sentido para quem disputa a partida, eu penso q esse poderia ser um bom caminho pro futebol.

Paulo M disse...

Olha, Felipe, o Beluzo, na política, tb já trabalhou pro Serra, pro Quércia, pro Fernando Henrique, pra todo mundo. Com aquela cara de vovô bonzinho ele vai longe. Até o Corinthians botou o Antonio Carlos pra correr... Ele arruma problema por onde passa. Não vou falar, mas me parece meio mau elemento. Péssima contratação.

Anselmo disse...

sou contra:
demissão de técnico no meio da temporada (demitisse em dezembro quando jorginho ainda estava por aqui);
a contratação de antonio carlos;
a draga em que o Palmeiras está porque só vai abrir caminho pra turma do Mustafá voltar e fazer estragos no clube;
dizer que o São Paulo ganhou títulos porque tem estrutura e não por mérito do treinador.

Muricy gosta de jogar como gosta de jogar. Isso o torna um treinador limitado.

Carlos Alberto Parreira joga como gosta de jogar, dois zagueiros, dois volantes e dois meias que também marcam. Vanderlei Luxemburgo gosta de jogar como gosta de jogar, com dois laterais bons, um volante pegador e outro mais flexível. Luis Felipe Scolari gosta de jogar como gosta de jogar, com raça e sem grandes apelos táticos.

Acho que três títulos e algumas campanhas do Muricy o credenciam. O corpo mole apresentado pelos jogadores na quarta mostram que, além de só topar jogar com a formação que gosta também perdeu o pé do grupo. Era insustentável, é fato.

Mas é lamentável ter que trocar de comando agora, ainda mais por Antonio Carlos, de quem peguei bode desde o episódio de acusação de racismo (com todos as condicionais do comentário, mas sobre o qual ficou pouca margem pra dúvidas pelo menos para mim).

Paulo M disse...

Anselmo, pra encerrar minha participação no assunto: a edição do Estadão de hoje sobre o "caso Muricy" está legal. Tem a coluna do Antero Greco e, na matéria sobre a demissão, o jornal diz que ele (o Muricy) não conseguiu implantar tática nenhuma ao time em seis meses, e que se limitava a chuveirinhos na área adversária e a cobranças de falta com Cleiton Xavier. Pelo menos no Palmeiras não creio que Muricy Ramalho tenha jogado como gosta, mas como sabe, e o que o Muricy sabe de futebol entendo que é menos do que sabem Parreira, Vanderlei e Felipão. Além disso, o grupo não aceitou a convivência com o cara, que é chato pra caramba rsrs. Mas nada que uma boa vitória domingo não cure. E estou com bons pressentimentos. Abrs.

ALEANDRE disse...

BEM,E ASSIM CAMINHA A HUMANIDADE...AS MUDANÇAS NO PALMEIRAS SÃO UM CONSTANTE DESACERTO. A. CARLOS PODE MELHORAR NO ASPÉCTO ASTRAL DO TIME, É MAIS JOVEM, NOVO COMO TREINADOR E COM NOVAS IDÍEAS. PODE SER UM ACERTO SEM QUERER DO NOSSO QUERIDO E AMADOR BELUZZO. VAMOS VER, QUEM SABE? CONTRA O SÃO PAULO, PELO MENOS DESPERTA MAIS CURIOSIDADE. O MURICY É FATOR COMUM. JÁ ERA, JÁ É QATAR.