domingo, 16 de dezembro de 2012

Tite e o goleiro Cássio levam Corinthians ao título Mundial



O futebol tem umas coincidências curiosas. Em 2005, o São Paulo ganhou o Mundial de Clubes graças à atuação milagrosa de Rogério Ceni na vitória de 1 a 0 sobre o Liverpool. O Corinthians acaba de conquistar o Mundial batendo o também inglês Chelsea por 1 a 0, o placar favorito da  maneira Tite de jogar futebol, graças ao seu goleiro Cássio. Detalhe: Rafa Benítez era o técnico do Liverpool em 2005 e do Chelsea neste 16 de dezembro.

A trajetória espetacular do treinador corintiano começou realmente em 2011, quando então presidente do clube, Andrés Sanchez, bancou sua permanência após a desclassificação frente ao Tolima, da Colômbia, na pré-Libertadores. A partir daí, o Alvinegro conquistou o Brasileiro de 2011, a Libertadores e o Mundial de 2012.

Tite é o grande responsável e artífice da conquista. Imagino que o consumo de cerveja é alto hoje em São Paulo. Enfim, embriagai-vos, corintianos.

Eu vou abrir a primeira só agora. Claro que não para comemorar. É apenas um hábito de todos os domingos.





Abaixo, a lista dos seis brasileiros campeões do mundo e os vices que com eles disputaram.

1962      Santos - vice: Benfica (POR)
1963      Santos - Milan (ITA)
1981      Flamengo - Liverpool (ING)
1983      Grêmio - Hamburgo (ALE)
1992      São Paulo - Barcelona (ESP)
1993      São Paulo - Milan (ITA)
2000*    Corinthians - Vasco (BRA) / Boca Juniors - Real Madrid
2005      São Paulo - Liverpool (ING)
2006      Internacional - Barcelona (ESP)
2012      Corinthians -  Chelsea (ING)

* O título de 2000 é até hoje tema de debates acalorados. O time paulista levantou a taça participando do torneio, no Brasil, como "equipe campeã do país sede", sem vencer a Libertadores. Algumas listas omitem que o Boca bateu o Real Madrid em Tóquio, por 2 a 1, em 28 de novembro de 2000, sagrando-se campeão mundial. Antes, no início de 2000, a FIFA 
(entidade cujo "caráter" é bem conhecido) realizara o até hoje chamado "torneio de verão" conquistado pelo Corinthians. O Manchester United se sagrara campeão no fim de 1999 ao bater o Palmeiras por 2 a 1, no Japão. Quer dizer, houve três campeões do mundo entre 1999 e 2000. Manchester, Corinthians e Boca.

Na minha opinião, das duas, uma: ou Corinthians e Boca são campeões de 2000, ou, se tiver de ser um, é o Boca.

Atualizado às 18:28

25 comentários:

Mayra disse...

Que ano glorioso para nós! Primeiro a Libertadores, agora o título de campeão mundial!E ainda por cima, como disse o Guerrero: "O time xogou pra caralho!"!!!!!!

Saudações!

Felipe Cabañas da Silva disse...

Edu e suas alfinetadas sutis e suas provocações elegantes - para quem sabe ler nas entrelinhas.

Não tem essa de Corinthians ou Boca. É Corinthians E Boca. O time argentino venceu a Copa Intercontinental, copa que, na falta de um torneio mundial de clubes mais organizado, era corretamente considerada um título mundial. O Corinthians venceu a Copa do Mundo de Clubes da FIFA em sua primeira edição, um torneio que em sua primeira versão teve seus erros, mas é também legitimamente um título mundial, vencido na bola, com garra, vários jogos disputados, sem maracutaias ou erros de arbitragem, e ainda por cima no templo maior do futebol mundial, glória para poucos.

E você errou a data. Primeiro foi a Copa de Mundo de Clubes da FIFA, em Janeiro de 2000, e depois a Copa Intercontinental, em Novembro também de 2000. Como o Corinthians entraria em 2001 como campeão nacional se foram as edições de 1998 e 1999 do campeonato brasileiro que ele venceu? Campeão nacional que, diga-se, participa anualmente do mundial interclubes. Esse ano, o anfitrião foi o campeão Sanfrecce Hiroshima. No ano passado, o Kashiwa Reysol que vocês santistas conhecem. Acontece que desde a edição no Brasil em 2000 o mundial não é disputado num país que tenha o futebol de clubes que o Brasil tem. Sendo assim, o time anfitrião é sempre mais fraco. Mas, como provamos hoje, o mundo dá voltas. A Copa do Mundo de Clubes da FIFA, que vencemos hoje pela segunda vez SIM, ainda terá muita história pra contar.

Alexandre M disse...

Cara, só tomando uma.

Edu Maretti disse...

Felipe,como se fala em Santos, tu tem razão quanto à data, já corrigi lá no post. Valeu (vê se agora tá certo, senão corrijo de novo - rsrs).

Mas mantenho minha opinião,ou Corinthians e Boca são campeões de 2000, ou, se tiver de ser um, é o Boca.

abraços

Felipe Cabañas da Silva disse...

Pois é. Corinthians E Boca. Aliás, pela FIFA, mais Corinthians que Boca. E vocês antis podem ir chorar pro bispo. hehe...

E, Edu, o título do post também está errado: O CORINTHIANS LEVA TITE E CÁSSIO AO TÍTULO MUNDIAL... hehe...

Reconheço que os dois foram fundamentais, essenciais, são agora dois ídolos que vão ficar eternizados na história do Corinthians. Mas o seu título, no fundo, desmerece o clube. E isso pode ser inconsciente. Mas é coisa da rivalidade.

Felipe Cabañas da Silva disse...

Ah, e tem outro ato falho no seu post. Inconscientemente ou não, você colocou o Vasco como nosso vice em 2012. Aí não hein?! hehehe

Edu Maretti disse...

Felipe, só uma observação: "Aliás, pela FIFA, mais Corinthians que Boca", você diz.

Mas você sabe muito bem o que é a FIFA. A FIFA de João Havelange (com o tentáculo do genro Ricardo Teixeira no Brasil, por exemplo). Grande coisa citar a FIFA como aval de qualquer tese, como fonte oficial de qualquer coisa. A FIFA é uma das entidades mais corruptas do mundo. Tudo para a FIFA é cada vez mais concebido sob parâmetros cada vez mais obscuros, que se traduz por: $$$$$$.

Não se discute a legitimidade do título corintiano de 2012. Mas se discute, sim, o de 2000. A "tese" segundo a qual foi um laboratório, um mero torneio de verão, é uma tese a se considerar, sim.

Leandro disse...

As palavras do Guerrero, aqui oportunamente reproduzidas pela Mayra, servem também para ilustrar a diferença de comportamento do Corinthians de hoje em relação ao SPFC de 2005.
Se a derrota numa disputa como esta não poderia incomodar, por suas circunstâncias e pelo favoritismo atribuído ao Chelsea (inclusive por mim) há mais de seis meses, um comportamento subserviente, reverencioso, acanhado, beirando o covarde e o complexado, isto sim me incomodaria.
Felizmente não aconteceu, porque a verdade é que, dentro de suas características e possibilidades, "o time xogou pra caralho". Chegou a encurralar os londrinos em vários momentos da partida.
Nenhuma final de campeonato pode ter um time só em campo, e até hoje, desde 2005, eu só tinha visto o Estudiantes oferecer dificuldades e encarar de igual para igual os finalistas europeus.
Mesmo Internacional e SPFC, que venceram suas partidas, jogaram um jogo de defesa contra ataque por mais de noventa minutos e foram premiados com gols lotéricos e, no caso do SPFC, com três gols do adversário que foram mau-anulados.
Quanto ao Mundial de 2000, contestá-lo faz parte da rica mitologia anti e é perda de tempo tentar explicar algo a quem está determinado a não entender.
Segundo comentários de um "mano" no blogue do Juca (http://blogdojuca.uol.com.br/2012/12/o-bi-em-casa), periga colocarem em questão também este de 2012 por conta do Corinthians ter jogado em casa.

Gabriel Megracko disse...

Vamos lá:

Parabéns pra vocês! Bem vindos ao grupo de elite do futebol! Título incontestável... O Corinthians é realmente um time mágico!: é o único time DO MUNDO que tem dois títulos mundiais e um título continental! Um milagre digno dos grandes e inexplicáveis milagres bíblicos!
Sobre o jogo, foi aquele negócio, inconfundível, o Corinthians na sua melhor forma: garra, luta, entrega e... uma "sortezinha" caiu bem, também!
Agora, vamos às alfinetadas... no meu caso, pouco sutis:
Procurem, pelo mundo inteiro - na Turquia, na África do Sul, na Grécia, na Bolívia... enfim, na Europa, na América, na Ásia, África e Oceania - algum time que tenha conquistado o mundo do futebol sem conquistar seu próprio continente antes. Se acharem, são dois, o Corinthians e o que acharem, o que não forma nem contingente pra discutir, mas creio que não haja, só o Timão mesmo. Portanto, sem demagogia, o Timão tem um mundial. Perguntem pros fanáticos do Boca se naquele ano teve algum outro campeão do mundo. Eles nem lembram desse "mundial" do Corinthians, pra eles isso nem sequer existe...
Bom, outra alfinetada; essa é da pesada: o Corinthians é o maior timinho do mundo! Puta merda, nem o SPFC (que, pelo menos com gol de bunda na bola, dá uma margem pra risadas e sarros que já conhecemos...) consegue fazer um jogo ser tão enrolado como o Corinthians! Pro Corinthians, quanto menos a bola estiver perto do gol, de ambos os gols!, melhor, especialmente se o Timão fizer um antes, né... aí o jogo acaba, como acontece invariavelmente.
Portanto, vos digo, gambás, hoje vi o jogo com certa indiferença... nem os rojões me incomodaram! Depois do jogo dormi tranquilo e ininterruptamente (tá certo que no meu sonho tive que evitar um bando enlouquecido na rua, de noite, quebrando garrafas e fazendo alarido, que logo associei a torcedores, no caso, corintianos, comemorando um grande título, normal... Mas, de qualquer forma, consegui ficar "de boa". Entrei numa rua sem saída e quando pensei que estava cercado, vi que havia um grande evento ocorrendo numa igreja bem na minha frente: concluí que como os corintianos estavam encapetados, não entrariam ali. Sentei na frente de um lindo contrabaixo... e ainda encontrei duas lindas amigas dentro da igreja, lá pelo mesmo motivo que eu, que nada tinham de castas. Coisas de sonhos...)
Pra terminar, gostaria de informar aos amigos corintianos, amigos mesmo, que antes de dormir, depois do jogo pensei: "cara, prefiro, enquanto jogo de futebol, rever o Peixe ganhando o paulistinha do Santo André! Acho que o Corinthians não deve ter feito um gol assim bonito como aquele do Rey, no meio da área, limpando tudo e estufando as redes! Foi bonito, saca... E dormi em paz.

abraços e congratulações!

Paulo M disse...

"O Corinthians venceu a Copa do Mundo de Clubes da FIFA em sua primeira edição" é sério? Vou relevar, Felipe: "Mas é também legitimamente um título mundial". Campeões são indiscutíveis, não precisam de adversativas.
Em 2000, foi prometido ao Palmeiras que ele teria vaga garantida no circo do ano seguinte. Eu nem queria outra oportunidade, pois a ficha já tinha sido jogada e perdida contra o Manchester. E o Vasco teve sua segunda chance porque precisavam que a farsa tivesse um representante carioca para o Maracanã. O Corinthians, como um intruso, entrou de gaiato, convidado pela Fifa porque era o campeão brasileiro.
Eliminou o Real Madrid pelo saldo de gols graças a um gol inventado contra o Al Nasser e não houve erros de arbitragem. Ok.
Desde então, sempre ouço nos estádios a cantata uníssona de torcidas rivais do Corinthians reivindicando justificativa pra esse arranjo. E justificam que "está no site da Fifa". Ora, o Corinthians é o time do povo ou não é?
Hoje, parabéns, foi campeão mundial.









Leandro disse...

Caro Paulo M,
O gol que não entrou e que deram foi na partida contra os (bons) marroquinos do Raja Casablanca, e não contra os árabes do Al Nasser. Gol do Fábio Luciano.
O gol que entrou e que não deram foi contra um tal Real Madrid, marcado pelo zagueiro João Carlos e indevidamente anulado.
Você se esqueceu de um detalhe quanto ao gol do jogo dos marroquinos, mas também se esqueceu completamente do gol corinthiano no (grande) jogo contra o Real, que teria desempatado a disputa sem necessidade de se cotejar o saldo de gols.

Leandro disse...

Dileto Gabriel,
Como você está entre aqueles que entendem que antes de 2000 o que existia era um título "mundial" em disputa, existe sim outro time com este título sem ter o título de seu continente.
Em 1974 o Atlético de Madrid, vice-campeão europeu, venceu o campeão sulamericano porque o ganhador da Copa dos Campeões da Europa daquele ano, como já havia acontecido e continuou acontecendo, não se interessou pela contenda e obrigou a UEFA a indicar seu vice.
Mas conforme já comentou o Felipe aqui, é possível que no futuro tenhamos outros campeões do país sede levando os troféus. Basta eles fazerem o mesmo que o Corinthians em 2000, ora...
O problema é que os campeões do Japão e do EAU, até aqui, não deram conta deste recado.
Vejamos o que pode apresentar o campeão marroquino no ano que vem.

Felipe Cabañas da Silva disse...

Leandro matou a pau.
O problema é que os nossos antis costumam falar de mundiais sem saber muita coisa sobre mundiais. Nada que uma pequena busca numa certa Wikipedia não possa ajudar antes de cuspir pra cima e tomar na testa. Fica a dica.

No mais, Gabriel, o seu sonho prova que você não dormiu tão tranquilo assim depois do jogo, porque o que você narrou, para um santista que perdeu uma libertadores pro Corinthians há seis meses, se parece mais com um pesadelo, e isso apesar das lindas garotas e do não tão lindo contrabaixo. Foi para explicar essas e outras "coisas do espírito" que um certo Sigmund Freud passou pela Terra. Inclusive, cuidado com esse contrabaixo, objeto meio fálico: você pode estar ficando meio bambi... he he he

Felipe Cabañas da Silva disse...

PS: Sim, fomos ao Japão e fizemos o que vocês não tiveram competência pra fazer no ano passado, e isso deixando um Santos de Neymar ("Temos tudo pra voltar pra cá no ano que vem") pelo caminho. Eu entendo que hoje deve ter sido um dia difícil para vocês.

BI BI BI BI MUNDIAL! MUNDIAL, ok? Não Intercontinental, que já é outra coisa... haha...

Felipe Cabañas da Silva disse...

PS2: Podemos ser "o maior timinho do mundo", Gabriel, mas ganhamos essa porra. Veja, vocês no ano passado foram ao Japão querendo reinventar a roda, jogar futebol arte, dar show com Neymar, colocar a magia em campo, e terminaram entrando na roda. O Barcelona brincou de bobinho com vocês. No caso, prefiro um time aplicado, organizado, cerebral, sem estrelinhas mascaradas, jogando o feijão com arroz, em conjunto, e que honre a camisa do meu time. Tem limites para essa hipertrofia da arte frente ao trabalho. E, no final das contas, arte também é trabalho, técnica e organização, fato comprovado pela obra de um Van Gogh até um Picasso ("Tive de aprender toda a técnica antes que pudesse pintar como uma criança"). O resto é propaganda para os incautos.

Paulo M disse...

Você foi buscar isso no fundo do baú, hein, Leandro... O tal gol do João Carlos, que não teria feito falta em Casillas segundo a mídia corintiana, teria empatado a partida, não desempatado.
O ponto que você não tocou do meu comentário, porque não tem o que comentar: estamos esperando sentados até hoje o convite pra entrar na palhoça da Fifa.
De resto, é simples: eu não quero pagar por um peixe que não comprei. Então, ok. Ninguém é campeão pra si mesmo, mas pra ostentar seu poder aos rivais. Se os adversários não aplaudem, falemos de Picassos e Van Goghs.

Leandro disse...

Paulo,
Segundo os números, Corinthians x Real Madrid terminou empatado em 2x2, o que quer dizer que com o gol do JC o terminaria em 3x2 e três pontos para o SCCP, mas a mídia anticorinthiana não toca neste assunto, de jeito nenhum. É um tabu dentro da prolífica mitologia dos perseguidores.
Sobre o mundial seguinte, que contaria com a presença do Palmeiras e seria celebrado na Espanha, como todos sabemos (inclusive você e todo palmeirense vivo, óbvio), não foi realizado porque os patrocinadores tiraram o pé na hora H.

Paulo M disse...

Desculpe, Leandro, quando do gol reclamado por você, o jogo estava 1 a 0 para o Real. Mais simples do que a lógica da tua matemática, que pouco tem a ver com futebol, você bem sabe.

Felipe Cabañas da Silva disse...

Paulo, você acabou de me deixar deprimido com a sua lógica esdrúxula. Usando o seu raciocínio, eu acabei de descobrir que meu time NÃO GANHOU 26 CAMPEONATOS PAULISTAS, 5 BRASILEIROS, 3 COPAS DO BRASIL, 1 LIBERTADORES E 2 MUNDIAIS.

ABSOLUTAMENTE TODOS OS NOSSOS TÍTULOS JÁ FORAM DESMERECIDOS POR RIVAIS FRUSTRADOS COMO VOCÊ. VOCÊS SEMPRE ARRUMAM UM MOTIVO, NEM QUE SEJA DO ALÉM, PARA MENOSPREZAR AS CONQUISTAS DO CORINTHIANS. ENTÃO A SUA LÓGICA NÃO COLA, AMIGÃO.

Eu não entendo esses palmeirenses. O time está na lama, afundado, o Corinthians vive um momento ABSOLUTAMENTE SUPERIOR AO PALMEIRAS EM TODOS OS SENTIDOS. E eles não botam a viola no saco. É muita cara de pau à italiana. Amigo, tenta resguardar o que sobrou da sua dignidade de palmeirense bi-humilhado.

Paulo M disse...

Certo, então só posso opinar sobre futebol quando meu time não estiver na lama. É a lógica do torcedor esnobe e rancoroso que acha que a regra do jogo é vencer, sobrepor-se ao outro e 'conquistar' assim o direito de expressar o que pensa. O meu time está na lama, e apesar das brincadeiras e agressões que ouço não estou nem um pouco deprimido. Técnicas de intimidação e chantagem emocional pra mim não valem, Felipe. O Corinthians está, no momento, em estado de graça. Eu já disse: parabéns. Bicampeão do mundo não é, ao menos pra quem não crê em baboseiras. Ponto final.

Felipe Cabañas da Silva disse...

Paulo, você acha que o teu time é tetracampeão ou octacampeão brasileiro? Se você acha que o teu time é octa, sinceramente creio que não se pode esperar coerência de você. Ou você acha que dirigente ir na sede da CBF trocar um torneio pelo outro é mais legítimo que um título ganho na bola, envolvendo campeões continentais de todas as partes do mundo, e times multicampeões como Manchester United e Real Madrid? Usando sua linha de raciocínio, é bastante pertinente advogar a tese que diz que Robertão é Robertão, Taça Brasil é Taça Brasil, e Campeonato Brasileiro é Campeonato Brasileiro, e a CBF só misturou tudo atendendo a interesses específicos (sobretudo o lobby de Santos e Palmeiras, dois clubes poderosos) e manobras escusas de tapetão. Já advoguei dessa tese, mas tive a hombridade de rever minha opinião. Porque os campeonatos nacionais eram diferentes, e aqueles títulos nacionais têm o mesmo peso desse atual, com os times adaptados a um outro contexto histórico, social e político. Sendo assim, se os times anteriormente eram considerados pela mídia tupiniquim campeões mundiais disputando apenas um jogo num "torneio" que excluía 3/4 do mundo e chegou a ter o nome de Copa Toyota(??), então não tem absolutamente nenhum motivo para não considerar o mundial de 2000 como um legítimo torneio mundial de clubes, em que pesem as falhas de organização e os desencontros posteriores, que eu reconheço - afinal de contas era a primeira edição do atual formato. Se você diz que bi mundial para o Corinthians é um engôdo midiático para quem crê em baboseiras, então o bi mundial do Santos é um engôdo, e o tri mundial do São Paulo também é um engôdo, porque nome de mundial, organização de mundial e alcance de mundial a extinta Copa Toyota também nunca teve. Mas para todo mundo vale o que diz a mídia e não o que diz a FIFA. Para o Corinthians, não vale o que diz a mídia nem vale o que diz a FIFA. Só vocês rivais ressentidos é que devem ter a palavra final. E nós temos que aceitar como gentis cordeirinhos subalternos. Se não vocês choram. Quer que eu passe uma vaselina da próxima vez?

Mas como eu não vou te convencer e você não vai me convencer, é melhor encerrarmos por aqui. Se, como afirma o Edu, a "tese" que diz que o mundial de 2000 foi um torneio de verão pode até ser discutida, a tese contrária também merece o mesmo respeito, inclusive agora ganhando o argumento de um segundo título que prova que o Corinthians não é mais e nunca mais será nada menos que um clube mundial.

Paulo M disse...

Campeão brasileiro significa campeão de nível nacional, de competições brasileiras, não do Campeonato Brasileiro. Acho que há uma confusão aí. O Palmeiras é oito vezes campeão brasileiro, não do Campeonato Brasileiro. Há um problema linguístico apenas. Como algum time ia ganhar o Campeonato Brasileiro antes de 1971 se ele não existia? Só que, muito antes disso, já existia o futebol profissional, meu Deus! No Mundial é diferente. Transformaram um modelo da noite pro dia sem dar satisfações e sem cancelar o modelo "antigo". O Mundial de 2000 que o Corinthians ganhou foi adaptado ao interesse sabe lá deus de quem. Se eu fosse corintiano, tava pouco me lixando pra isso, tava é curtindo o título de 2012 e tomando todas.

Luciano disse...

avisa por Léo q nois anda busao....... mas vortemo campeao......
ele foi pro japão e voltou com uma sacola.... de gols eh claro!

Felipe Cabañas da Silva disse...

Ah, tá tá, no caso de vocês é um mero problema de nomenclatura. Toda a patacoada política é só um detalhe. Que conveniente. Como eu disse, não se pode esperar coerência de você - como dos anti-corintianos de um modo geral. E isso é ódio, rancor, ressentimento, e uma pitadinha de preconceito de classe. Sem mais!

Edu Maretti disse...

"O Mundial de 2000 veio depois de o clube ser convidado, não se credenciou com a Libertadores. Agora, a dimensão foi bem maior (...)
O grande desafio foi a Libertadores. Era uma obsessão, um título que o Corinthians não tinha."
(Tite)