sábado, 23 de março de 2013

Santos e Palmeiras fazem possível único confronto de 2013




Um dia já se enfrentaram Pelé e Ademir da Guia
Os últimos quatro anos do confronto entre Santos e Palmeiras (veja abaixo) desmentem a suposta “freguesia” alvinegra para o time da capital. De 2009 a 2012 (quatro anos é o período de uma Copa do Mundo) os times se encontraram 14 vezes. Foram 7 vitórias do Palmeiras, 5 do Santos e só 2 empates. O que mostra pequena vantagem palmeirense num cenário de equilíbrio.

A foto acima provoca nostalgia, mas vocês, mais jovens, imaginam ver Pelé e Ademir da Guia duelarem? Eu praticamente não tenho memórias específicas desse duelo, tenho apenas reminiscências.

Sobre o prélio meio murcho deste domingo de março, acho que o maior atrativo é um dado curioso: se o alvinegro e o alviverde não se encontrarem nos mata-matas do Paulistão, o encontro deste domingo pelo Campeonato Paulista poderá ter sido o primeiro e último entre ambos em 2013, já que o Palmeiras está na segunda divisão do Brasileiro.

A ressalva é que talvez venham a duelar pela Copa do Brasil... Isso porque este ano os times que estão na Libertadores (Grêmio, Fluminense, Corinthians, Atlético Mineiro e Palmeiras) disputarão a competição, a partir das oitavas-de-final.

Na possível única partida entre os rivais do Palestra e da Vila Belmiro em 2013, o Peixe joga sem Neymar. O Palmeiras, desfalcado de Henrique, Valdívia e outros menos importantes.


Confrontos de 2009 a 2012

2012

Paulista
Santos 1 x 2  Palmeiras

Brasileiro
Palmeiras 1 x 2 Santos
Santos 3 x 1 Palmeiras

2011

Paulista
Santos 0 x 1 Palmeiras

Brasileiro
Palmeiras 3 x 0 Santos
Santos 1 x 0 Palmeiras

2010

Paulista
Santos 3 x 4 Palmeiras

Brasileiro
Palmeiras 2 x 1 Santos
Santos 1 x 1 Palmeiras

2009

Paulista
Palmeiras 4 x 1 Santos
Palmeiras 1 x 2 Santos (semifinal)
Santos 2 x 1 Palmeiras (semifinal)

Brasileiro
Palmeiras 1 x 1 Santos
Santos 1 x 3 Palmeiras


4 comentários:

marco antonio ferreira disse...

Eh, hoje mais cedo abri os blogs sujos, sic, e num deles encontrei uns poemas de joao cabral sobre futibol. Logico estava ai o poem Ademir da Guia.
nessa foto ai, o divino meta nas canetas do rei? Nao seria dificil, facil pro divino. Eu tive sim o prazer de velos. Mas nao foram muitas nao, afinal naose jog todo dia e nao tinhamos tv comp hoje, q passa futi ate da conchicina.
Pois e, aproveitei pra ver filmes do divino no youtube, mas ficou faltando. Nao vi jogadas em que ele dribla toda a dfesa pra depois empurrar, isso empurrar a bola pro fundo do gol. Impressionante. Mas pro zagallo Ademir er um lento, fala serio!

Edu Maretti disse...

É, o lindo poema de João Cabral. Publiquei aqui no blog, em 2010. Tá aqui:

http://fatosetc.blogspot.com.br/2010/06/pensamento-para-sexta-feira-6-aos.html

Não que eu não tenha visto Pelé e Ademir, mas não lembro nitidamente deles se enfrentando, mas lembro de Ademir jogar (era maravilhoso) e de Pelé, claro. Mas Pelé parou cedo, em 1974, ano em que Ademir ainda jogava muito. Mas não ficava nem no banco da seleção de Zagalo de 74, que apanhou da Holanda. Bem feito.

Paulo M disse...

E imaginar que o futebol brasileiro era tão fértil, nos anos 70, que um Ademir da Guia de nada serviu à Seleção. As atrações, atualmente, são poucas, e (Valdívia e Neymar) estarão ausentes hoje. Jogo esvaziado.

Alexandre disse...

É, realmente, até o placar ficou vazio. Mas pelo que vi, os goleiros trabalharam bastante e tiveram boas atuações, mas nenhuma das equipes teve competência para marcar um gol. Um jogo, pra mim, apenas para somar-se em confrontos.
Essa foto é antológica.