quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Maranhão 66, de Glauber Rocha


Assistam ao curta-metragem Maranhão 66, do diretor baiano Glauber Rocha, morto aos 42 anos nem 1981.

O documentário é sobre a posse do então jovem José Sarney como governador do Maranhão em 1966, pela Arena, o partido criado pela ditadura militar para sustentar politicamente o regime.

São só 11 minutos de projeção (como se dizia antigamente). Vale a pena.



Ficha técnica

Maranhão 66 - Curta-metragem, 35 mm, preto-e-branco, 11 minutos. Direção: Glauber Rocha. Produção: Luiz Carlos Barreto e Zelito Viana - Mapa Filmes. Diretor de Produção: Zelito Viana. Fotografia: Fernando Duarte. Som Direto: Eduardo Escorel. Montagem: João Ramiro Melo

2 comentários:

Mr. brBlues disse...

tenho pra mim Eduardo que 'Terra em transe' é o mais definitivo filme dele - aliás em parte financiado com grana da Sudene, naquele momento capitaneada pelo Zé, o Sarney.
Como dizia, uma obra que capturou de forma irretocável nossa gênese, história e caráter como povo.

Anônimo disse...

O filme, ma 66, me trouxe a ideia , estudios GR. Tem sua marca, mas nao e ele de todo. Normalmente a camera de g.r. acompanha a voz de g.r. , neste filme a voz e a de sarney que discursa bonito. A camera da ideia de ter ido a outro lado. .... Acho o filme sombrio, triste, carregado. E de se notar que os cantos, os tambores, os terreiros, cantam mas de passagem. Controlados, educadamente. Na existe a catasrse. A incorporacao. Nao existe a luta, a guerra. A voz de sarney e melancolica, conciliadora, vazia, abstrata, nao se entende, porque nao tem nada pra entender. A voz de Rocha e de guerra! Seus bracos gesticulavam e muito, nao parava de falar. Falava e pensav para todos os lados. Tinha a camera mais rapida do oeste e do leste tambem.....marco a ferreira