terça-feira, 4 de setembro de 2012

"José Serra mente", diz Marta no Twitter


A senadora Marta Suplicy (PT-SP) rebateu nesta terça-feira (4) no Twitter a ataque de José Serra (PSDB), em seu horário eleitoral, à gestão dela entre 2001 e 2004 como prefeita de São Paulo. Segundo Serra, ela deixou a prefeitura falida.

Há oito dias, Marta se engajou na campanha de Fernando Haddad e previu que o petista iria ao segundo turno com Russomanno.

Seguem as postagens de Marta no twitter e, abaixo delas, tal como postado no perfil da senadora, o documento citado por ela (“Balanço/2004, assinado por Mauro Ricardo, secretário de Finanças do Serra”).



1) José Serra mente. Usou de má-fé no passado e continua com o mesmo expediente. (segue)

2) Em janeiro de 2005 (Serra) poderia pagar todos os compromissos que venciam naquele mês porque dispunha de dinheiro em caixa (segue)

3) Deixamos na PMSP R$ 358, 6 milhões, p/ contas q somavam R$ 267, milhões. Superávit de + de R$ 91 milhões, segundo constatou o TCM (segue)

4) Serra tinha outros interesses políticos, fabricou o caos, deixou de pagar fornecedores, assustou credores, criou situações falsas (segue)

5) Serra deixou se formarem filas de gente desesperada à porta da Prefeitura. Mais prova de sua má-fé? (segue)

6) Serra arrecadou, até o final de junho de 2005, mais de R$ 7,42 bilhões, e teve despesas de pouco mais de R$ 5,15 bilhões. (segue)

7) Serra deixou + de R$ 2,27 bilhões investido no mercado financeiro, em meados de 2005. Poderia ter pago credores da PMSP. Fabricou caos!

Balanço/2004, assinado por Mauro Ricardo, secretário de Finanças do Serra, comprova: deixei R$ 358,6 milhões em caixa

http://ww2.prefeitura.sp.gov.br//arquivos/secretarias/financas/contas-publicas/Balanco-Financeiro-2004.pdf

2 comentários:

Felipe Cabañas da Silva disse...

E essa eleição está com cara de que vai virar guerra de guerrilha...rsrs... O Serra está desesperado. Só cai nas pesquisas. Correligionários se amotinam. A rejeição bate recordes. E para completar, o desempenho nos debates, segundo alguns jornalistas que não têm nada de petistas, deixou a desejar.

Mas já disse e repito aqui: O PREÇO DE NÃO TER SERRA PREFEITO NÃO PODE SER TER UM RUSSOMANNO. A pesquisa Datafolha de hoje mostra que o PT tem mais a lamentar do que a festejar pela sangria da candidatura serrista. Haddad, por enquanto, perde para Russomanno no segundo turno. Ganha de Serra. O que alenta é que em 2008, nessa altura do campeonato, a líder nas pesquisas era Marta Suplicy. O vencedor foi Kassab. Mas que esse Russomanno está com cara de uma tremenda zebra, está. Do tipo Nigéria na final da Copa do Mundo, saca? E nós sabemos que o conservadorismo paulistano, arraigado, repugnante, insistente, quando se assanha, é difícil segurar.

Edu Maretti disse...

É, Felipe, teu raciocínio procede. Mas qual será o limite de Russomanno? Os números dessas pesquisas serão totalmente confiáveis? As informações de bastidores (trackings dos partidos) antes de sair o Datafolha apontavam para Haddad já na frente de Serra. Haddad teria crescido entre a semana passada e esta 1 ponto percentual por dia. O apoio de Marta vem forte, e a periferia (zonas leste e sul) agradece. Dilma veio hoje a São Paulo gravar para o horário eleitoral dele.

Serra me parece perdido... Mas analistas aconselham ter cautela, pois ele pode recuperar votos de Russomano, dizem. Eu acho que com 43, 42% de rejeição só se rolar um tsunami.

Acho a completa estagnação de Chalita até certo ponto surpreendente. Os votos potencialmente dele foram para o candidato da Igreja Universal que lidera as pesquisas.

Também acho que "o preço de não ter Serra prefeito não pode ser ter um Russomanno". Qualquer um dos dois vai ser uma tragédia pra São Paulo.

Sinceramente, acredito que Haddad tem boas chances de ser eleito.