quinta-feira, 2 de maio de 2013

Lobão enlouqueceu


Reprodução
O cantor e compositor Lobão, ao que parece, ficou doido de vez. Não que seja inaceitável que as pessoas tenham opiniões divergentes daquilo que este blogueiro ou qualquer outra pessoa pensa.

Mas divergir é diferente de delirar ou falar idiotices para vender livro. Ou então ele delira talvez por algum tipo de carência de holofotes ou de seca criativa. Ou é alguma seqüela.

É o que se pode supor da entrevista concedida por ele à Folha de S. Paulo de hoje a propósito de seu novo livro, Manifesto do Nada na Terra do Nunca, talvez uma mistura pop-filosófica do existencialismo sartreano com a música de Michael Jackson. Quem sabe?



A entrevista é uma verdadeira homenagem à tolice e à ignorância. Sobre ela, o rapper Mano Brown não deixou por menos: “O Lobão está sendo leviano e desinformado”, escreveu o rapper. E destilou: “Não entendo a postura dele agora. Ele que pregava a ética e rebeldia, age como uma puta para vender livro”.

Veja alguns trechos da matéria da Folha de S. Paulo

Sobre Dilma Rousseff:

"Ela foi terrorista. Ela sequestrou avião, ela pode ter matado. Como que ela pode criar uma Comissão da Verdade e, como presidenta, não se colocar? Deveria ser a primeira pessoa a ser averiguada. Você vai aniquilar a história do Brasil? Vai contar uma coisa totalmente a favor com esse argumento nojento? Porque eles mataram, esquartejaram pessoas vivas, deram coronhadas, cometeram crimes."

Sobre PT, petistas, a esquerda:

"O estopim, a causa da ditadura militar foram eles. Desde 1935, desde a coluna Prestes, começaram a dar golpes de Estado.

"Esses que estão no poder, Dilma, Emir Sader, Franklin Martins, Genoíno, estavam na luta armada. Todos esses guerrilheiros estão no poder. Porra, alguma coisa está acontecendo! Em 1991, só tinha um país socialista na América Latina, hoje são 18. São neoditaduras pífias. A Argentina é uma caricatura, o Evo Morales, o Maduro. Vão deixar o comunismo entrar aqui? É a mesma coisa que botar o nazismo. A América do Sul está se tornando uma Cortina de Ferro tropical. Existe uma censura poderosíssima perpetrada por uma militância de toupeiras."

Sobre RAP (talvez a frase mais divertida):

"Os Racionais são o braço armado do governo, são os anseios dos intelectuais petistas, propaganda de um comportamento seminal do PT."

10 comentários:

Mayra disse...

Querido, só não compartilho seu post pq decidi não partipar da divulgação do livro do Lobão. Mano Brown, como ótimo poeta, já sintetizou tudo.

Felipe Cabañas da Silva disse...

E assim um ícone da rebeldia "década de 1980" vai se tornando um ranzinza velhote neoconservador. O problema é que o Lobão nunca teve coerência no discurso, nem como rebelde e agora menos como neocon, ao contrário de outros artistas do quilate de um Chico Buarque ou de um Caetano Veloso (em que pesem as minhas discordâncias com o último). Nunca dei atenção para as baboseiras que fala o velho lobo, mas sou um grande fã de sua música, sobretudo de um disco espetacular chamado "A vida é doce". Com o Lobão mais que com qualquer outro, é preciso separar a música do homem, o que é difícil e nem todo mundo consegue.

Edu Maretti disse...

Pois é, "A vida é doce" é um grande disco mesmo, assim como a música que dá título a ele. Lembro há mais de duas décadas um disco da banda Lobão e os Ronaldos... (tinha aquela música "Me chama"). Eu inclusive até já entrevistei o cara, em 1989, quando ele era um rebelde lúcido.

Mas pirou, coitado. Nesse caso, é bem difícil "separar a música do homem", Felipe... O que ele diz é tão grotesco que chega a ser risível...

Felipe Cabañas da Silva disse...

É muito difícil mesmo. Admito que a postura atual dele, com esse discurso esclerosado aliado à pose de quem está sempre defendendo uma verdade incontestável, está me embrulhando o estômago e comprometendo a minha impressão de uma obra musical que considero muito especial. É uma pena, mas nos últimos tempos tenho ouvido Lobão com muito menos frequência do que costumava ouvir.

Mayra disse...

Sobre o assunto, recomendo a ótimo o texto do Pedro Alexandre Sanches q faz um paralelo preciso entre as atitudes midiáticas de Lobão e as da Falha:
http://br.noticias.yahoo.com/blogs/blog-ultrapop/lob%C3%A3o-tem-raz%C3%A3o-193345812.html

Edu Maretti disse...

Legal, mas com ressalvas, o texto do Pedro. Me pareceu um pouco longo demais e muito eu-mesmo. Ando um pouco com preguiça de textos longos e egos grandes.

Edu Maretti disse...

Agora, enquanto a gente fica aqui discutindo e se indignando, os dois astros já ficaram de bem, que bonitinhos:

Depois de polêmica, Lobão e Mano Brown decidem tocar juntos na Virada Cultural de SP:

http://musica.uol.com.br/noticias/redacao/2013/05/03/depois-de-polemica-lobao-e-mano-brown-decidem-tocar-juntos-na-virada-cultural-de-sp.htm

Paulo M disse...

Alguns egocêntricos da MPB falam muita baboseira o tempo todo. Parecem insatisfeitos com a importância do que fazem e com seu lugar e sua função no mundo. Drummond odiava dar entrevistas, raramente o fazia. E, pensando bem, por que ele iria expressar banalidades descartáveis se seu pensamento já estava eternizado em forma de metáforas?
Ouvir a música de Caetano Veloso é um prazer. Ouvir suas entrevistas é chato. Muitos desses músicos se envolvem tanto com seu próprio ego que comprometem seu discurso artístico, que pra mim deveria ser lúdico e isento de opiniões efêmeras.
Lamentáveis as declarações do Lobão. Infelizmente, ele está preocupado em polemizar.

João disse...

Maretti,
astro eh astro, nois da plebe somos nois da plebe... num tem jeito...

Alexandre disse...

Lobão não consegue mais fazer o que melhor sabe. Na sua obra também há uma polêmica, mas com lucidez e estilo único.
Eu prefiro mesmo ouvir as suas músicas. Mas o Mano Brown se saiu melhor nessa.
Tem que se levar em consideração algumas de suas inicitivas, como p. ex o incentivo à criação de selos independentes, em protesto às grandes gravadoras( em busca de novos talentos) que detêm o monopólio da indústria fonográfica no Brasil, impedindo o surgimento de novos talentos. Lançou ainda uma revista chamada Outra Coisa, me parece que não tem mais, pelo fato de não se poder vender mais revistas juntamente com cds de músicos independentes, (sem vínculo com as grande gravadoras) segundo uma lei que surgiu, não se sabe de onde. É difícil lutar contra o poder capitalista, ou contra qualquer poder.