sexta-feira, 27 de julho de 2012

Incêndio em favelas paulistanas: quem quiser entender, que entenda


Cerca de 400 pessoas ficaram desabrigadas por um grande incêndio, na madrugada desta sexta-feira, na favela Humaitá, localizada na avenida Engenheiro Roberto Zuccolo, na Vila Leopoldina, zona oeste de São Paulo.

Reprodução: TV Record
De manhã, incêndio já havia consumido a favela na valorizada Leopoldina

Segundo a Rede Brasil Atual, mais de 500 favelas foram atingidas por incêndios na cidade de São Paulo nos últimos quatro anos, de acordo com informações do Corpo de Bombeiros. “As suspeitas de que essas ocorrências sejam criminosas – para abrir espaço a empreendimentos imobiliários – motivou a criação de uma CPI na Câmara de Vereadores. Instalada em abril deste ano, a Comissão encerra seus trabalhos no próximo dia 8 sem ter ouvido um único depoimento”, informa ainda a RBA.

As primeiras “suspeitas” da ocorrência desta madrugada, conforme as informações que circulam na internet, como sempre, são de que um curto-circuito na rede elétrica da favela teria iniciado o incêndio. Os chamados “gatos” são quase sempre culpados de tudo. Já um policial informou que pode ter sido um morador que estava cozinhando de madrugada.

Quem conhece a Vila Leopoldina sabe que é um dos bairros de São Paulo mais verticalizados nos últimos anos e ali a especulação imobiliária caminha a passos largos, larguíssimos.

Como disse um filósofo, “aquele que quiser entender, que entenda”.

2 comentários:

Mayra disse...

Só desastre atrás de desastre. Juro como tô cansada, desanimada, triste mesmo. Nunca me senti assim em SP - a nossa pauliceia querida, conhecida por amparar todo mundo, vai se tornando a cidade da expulsão, onde a diferença é perseguida, proibida, e onde ser pobre é sinônimo de doença.

Mariana disse...

Que incrível! Isso não parece um acidente...
A especulação imobiliária em Vila Leopoldina sempre esteve, mas esta não é a forma.