sexta-feira, 6 de julho de 2012

Copa do Brasil: Palmeiras se aproxima do primeiro título nacional em 14 anos


O Palmeiras derrotou o Coritiba por 2 a 0 em Barueri pelo jogo de ida da final da Copa do Brasil 2012 e deu um passo gigantesco para conquistar seu primeiro título nacional desde 1998, quando ganhou a mesma competição, com o mesmo Felipão, ao vencer o Cruzeiro por 2 a 0 no Parque Antarctica.

A situação do Coritiba é muito difícil, principalmente porque o "gol marcado fora" vale na final da CB, ao contrário da Libertadores, quando o regulamento deixa de valer na final. Se o Parmera fizer um tento em Curitiba, o Coxa precisa fazer quatro.



Mas cabe a ressalva de que a arbitragem favoreceu o Palmeiras enormemente. Márcio Araújo poderia ter levado o segundo amarelo; quando já estava 1 a 0, houve um pênalti claro no meia Tcheco não marcado; e, antes, no pênalti para o time paulista, o juiz (no caso, acertadamente, embora pudesse ter dado falta do atacante) apontou a cal sem hesitar. Porém, se o Coritiba do técnico Marcelo Oliveira tem algo a reclamar é de seus atacantes, que poderiam ter feito um ou dois a zero no primeiro tempo, em que a equipe paranaense jogou muito melhor, mas foi para o intervalo perdendo por 1 a 0 graças à bola parada de Assunção que redundou no pênalti covertido por Valdívia.

Valdívia que, aliás, foi a nota negativa: expulso por uma entrada criminosa de cotovelo em Willian Farias. O chileno Valdívia está para o Palmeiras como Ganso para o Santos. Jogadores que deveriam ser vendidos o quanto antes por seus clubes, para minimizar os prejuízos.

3 comentários:

Paulo M disse...

Discordo, nesse caso específico, de quem disse, após o jogo, que em caso de jogadores se enroscarem na área, dificilmente o juiz dá pênalti. Quem ouve o discurso do Coritiba pensa logo numa disputa simples após um cruzamento pra dentro da área. Mas o lance, ontem, era capital e o Palmeiras possivelmente faria 1 a 0 caso não tivessem se enroscado. Não sei quem fez a falta, a câmera da ESPN estava longe demais, mas o zagueiro do Coxa é que tinha motivos pra armar a confusão.
Eu titubearia pra marcar o suposto penal em cima acho que do Lincon. Ele levou um toque no pé esquerdo e (também?) se aproveitou pra projetar-se ao chão. Jogador de futebol, quando precisa de gol em fim de jogo, procura mais a linha da grande área pra se atirar do que as traves e a rede adversária. Se o Coritiba estivesse vencendo e o ocorrido fosse no meio campo, ele certamente ficaria uns três minutos estirado no gramado simulando dores pra comer o tempo. Eu não apontaria a cal.
Mas o juiz foi meio caseiro mesmo, não marcou umas duas ou três faltas claras pro time paranaense no primeiro tempo. Inclusive aquele bizarro puxão no calção, do grotesco Márcio Araújo, pra amarelo (que o juiz nem falta deu), foi cômico, mas também liberou geral o Coritiba pra reclamar de tudo que queria que fosse marcado a seu favor.
Cômico também foi o "deixa que eu deixo" de dois atacantes na frente do Bruno, até que um decidiu tentar chutar e pegou de raspão na bola rs...
Deram um baile em nós nos 20 primeiros minutos e teriam matado a final se tivessem feito um gol dos que perderam.
O time do Coritiba é bom, vai vir pra cima como avalanche e pode sair campeão ao final dos 180minutos. Certamente vai dar muito mais trabalho do que o Boca na segunda partida da final com o Corinthians. Mas precisa perder a ansiedade e a imaturidade.

Edu Maretti disse...

Olha, Paulo, desde antes do primeiro jogo eu já achava que vai dar Palmeiras. De camarote (sem torcer), como vc sabe, fica mais fácil ver as coisas: é difícil pra mim imaginar uma final como essa e Felipão perder para Marcelo Oliveira, numa disputa mezzo sulista (Felipão + Coritiba) mezzo paulista (Palmeiras), com ingredientes mineiros (o técnico Marcelo Oliveira).

Acho que o pênalti no Tcheco (e não no Lincoln) foi claro. Assim como foi claro o pênalti pro Palmeiras (concordo com o que vc diz sobre o lance). Não se trata de desmerecer a vitória parmerista, até porque, como disse, já achava antes que vai dar Palmeiras (Nelson Rodrigues diria que está escrito nas estrelas). Mas que a arbitragem foi bastante tendenciosa, isso foi.

abraço

Alexandre disse...

Arbitragem tendenciosa ou não, o Palmeiras venceu merecidamente. Levando em conta que jogou muito mal no primeiro tempo, até sofrer o pênalti. E não acho esse time do Coritiba isso tudo. Tem muita pegada, é rápido, mas parece que falta um pouco de inteligência. Tiveram chance de fazer mais de um gol no primeiro tempo, mas não foram competentes e ainda contamos com a muito boa atuação do goleiro Bruno. O Palmeiras poderia ter feito o terceiro gol, não fosse a falta de competência do Maicon Leite. O verdão não conta com Valdívia e nem Barcos para o próximo jogo. Será um jogo difícil, mesmo com a vantagem de dois gols.
É isso aí.