sexta-feira, 18 de maio de 2012

Flu ou Boca? Vélez ou Santos? Corinthians ou Vasco? La U ou Libertad? Tudo indefinido


Vélez 1 x 0 Santos. Como eu disse em algum lugar, o Vélez Sarsfield não é o Guarani. Excetuando o Barcelona, não me lembro de um plano taticamente tão bem executado contra o Santos como o desse time argentino na partida de ida das quartas-de-final da Libertadores.

Mas foi um resultado doído, porque o gol que o Santos tomou (Obolo, aos 36 minutos do primeiro tempo) foi um quase-frango do goleiro Rafael. O típico "fez que foi, mas não foi, e acabou não fondo" (se tivesse ido mesmo, teria dividido; se tivesse ficado, bem posicionado, pegaria fácil no meio do gol). Continuo achando o reserva Aranha mais goleiro. Rafael nunca foi o goleiro dos meus sonhos. Ele reza demais e joga de menos.





O gol argentino começou pela lateral direita, onde o volante Henrique jogou improvisado porque Fucile e Maranhão (que fez o gol solitário na derrota para o Bolívar em La Paz nas oitavas) estão contundidos.

Até sofrer o gol, o Peixe fazia ótima partida, pragmática, administrando a posse de bola e esperando um erro do adversário para dar o bote. O Vélez, diga-se, fez uma partida perfeita. Porque esperávamos pontapés, e perdemos taticamente. E para não dizer que Neymar não tomou nenhum pontapé... tomou, sim: um. Porém, na partida como um todo, o time portenho anulou o atacante santista fechando os espaços e bloqueando Ganso, que acabou sendo uma nulidade.

Seja como for, espera-se que o presidente santista defina a Vila Belmiro como palco do jogo de volta, porque no caldeirão as chances aumentam. 1 a 0 contra, fora de casa, com o regulamento em vigor, é um resultado ingrato e perigoso. Se escolher o Pacaembu pensando na arrecadação, a possibilidade do naufrágio aumenta. Perguntado à saída da partida no estádio José Amalfitani, em Buenos Aires, sobre onde prefere jogar,  Paulo Henrique Ganso encerrou a entrevista categórico: “Na Vila”, e saiu andando.

Boca 1 x 0 Fluminense




Boca Juniors 1 x 0 Fluminense foi um grande jogo, resultado muito satisfatório ao Tricolor carioca, dadas as circunstâncias: arbitragem descaradamente contra, um jogador, o lateral Carlinhos, expulso aos 33 minutos do primeiro tempo e tudo contra.

Mas, ao contrário do arqueiro do Santos, o goleiro do Flu tem sido decisivo (a favor): graças a Diego Cavalieri, com mais uma atuação espetacular, o time de Abel Braga não saiu da Bombonera com 2 ou 3 a zero no lombo. O 1 a 0 foi um resultado quase heróico: além do poderio indiscutível do time portenho, jogar com o Boca em seu estádio é assustador porque ali parece que vale tudo, qualquer tática, de futebol ou extra-futebol.

O zagueiro boquense Schiavi, por exemplo, é um exemplo de mau-caratismo que no futebol sul-americano é incentivado por árbitros “caseiros” como esse colombiano José Buitrago (o mesmo que apitou Emelec 0 x 0 Corinthians no Equador), o que o senso comum considera normal: “isso é Libertadores”, “Libertadores é diferente” etc. etc. Como se fosse aceitável que Schiavi criminosamente pisasse na mão do camisa 2 Bruno, do Fluminense, sem levar sequer cartão amarelo.

A expulsão do lateral esquerdo do Flu, Carlinhos, merece registro. Foi expulso merecidamente por dois amarelos bem aplicados. Esse jogador foi revelado e jogou pelo Santos de 2005 a 2009. Não deixou saudades. Curiosamente, foi substituído por Tiago Carleto, também revelado pelo Santos. Que também não deu certo na Vila. É a maldição da lateral esquerda.


Enfim, com 1 a 0 contra, o Fluminense, como o Santos, corre sério risco no jogo de volta: como se sabe, o Boca e os argentinos em geral sabem e gostam de jogar fora de casa, como já demonstraram muitas vezes.

Em São Januário, uma homenagem ao não-futebol

Ontem, Vasco 0 x 0 Corinthians foi um jogo horrível. Não se sabia qual time queria perder de menos, tamanha a cautela de ambos. Balões pra todo lado, um campo em péssimas condições, enfim, um jogo de várzea. Acho quase impossível que, com o futebolzinho apresentado ontem, Vasco ou Corinthians ganhem a Libertadores.

A Universidad de Chile ficou no 1 a 1 contra o Libertad, no Paraguai. Em Santiago, La U deve levar essa, mas acho que não terá chance contra Flu ou Boca, dada a falta de tradição dos chilenos na Libertadores.

Ainda acho que a competição está entre Flu ou Boca e Vélez ou Santos.

Libertadores - Tabela
Jogos de volta


23/05 - 19h30 - Fluminense x Boca Juniors
23/05 - 22h - Corinthians x Vasco
24/05 - 20h - Santos x Vélez Sarsfield
24/05 - 22h30 - Universidad do Chile x Libertad

23 comentários:

Gabriel Megracko disse...

O jogo será na Vila. O Santos tem uma semana para treinar, diferentemente de um dia e meio, após a ressaca do Paulista, o jogo será em casa, o que com estrangeiros conta mais que com times do mesmo país e tem um time pra lá de forte. Os argentinos podem gostar de jogar fora de casa, mas o Santos gosta muito mais de jogar na Vila. Acho um resultado normal. Como será absolutamente normal o Santos ganhar aqui, e um gol a mais pro Peixe não é lá tanto problema!, apesar do 0 de hoje. Vai ser um jogão e acho que se o Santos acredita ganhar a Libertadores, nada mais óbvio que considerar uma coisa muito lógica despachar os argentinos na Vila. Vai ser tudo muito diferente, o Peixe vai pra cima. Só não leva se der azar, num jogo que a bola teima em não entrar.
Acho a missão do Corinthians mais difícil, apesar de achar que o Vélez é mais time que o Vasco. Para o Vasco, jogar no Pacaembu não é tão difícil quanto jogar fora do país, especialmente na Argentina. Assim como para o Vélez será mais difícil jogar na Vila que para o Vasco no Paca. O jogo começa com o resultado dos pênaltis, o que também pede um gol do Corinthians, se Tite se arriscar a tentá-lo. E o gramado do Pacaembu, bem melhor que o brejo molhado do primeiro jogo, não favorece só o Corinthians.
Enfim, bastante indefinido. Esse jogo pode ir pros pênaltis porque o Vasco joga fora de casa, na cautela, e o Corinthians com seu estilo Titemente cauteloso.
Já o Peixe, como santista feliz, acredito que tem um time campeão, e como um time campeão não fica moscando, vai pra cima, sem dúvida!

Victor disse...

Concordo com sua análise Edu. Eu manteria o Aranha desde aquele momento que o Rafael saiu por problemas no joelho, apesar de ter feito ótimas defesas ontem.
O gol dos argentinos foi um daqueles feitos sem querer, acho que quando o Rafael viu o trajeto da bola, não dava mais tempo.
No primeiro tempo quase não chegamos a chutar para o gol, no segundo fomos um pouco melhor, destaco a bola do Elano que quase fez um olímpico.
Realmente o Vélez não deixou o Santos jogar.
Acredito que aqui na Vila Belmiro, ouvi de todos jogadores esta preferência, o Santos tem todas as condições de ganhar.
Esse tetra é do Peixe.

Edu Maretti disse...

Bom, Gabriel, que o Peixe vai pra cima, que tem todas as condições de despachar o Vélez, de fazer dois gols de diferença, que gosta de jogar na Vila, que é um time campeão e joga bonito... concordo com tudo. Mas precisa combinar com o Vélez, né? E sabemos que no futebol tudo isso pode não prevalecer. Acabamos de ver dois favoritíssimos (os poderosos Barcelona e Real) serem eliminados por dois times inferiores a eles na Europa. O futebol tem esses episódios à mancheia. O Chelsea assumiu que era inferior, montou um esquema superdefensivo e eliminou o Barça no Camp Nou.

O Vélez é um time enjoado. Das 4 partidas que jogou fora de casa nesta Libertadores, ganhou três e perdeu uma (O Santos, por exemplo, conseguiu só uma vitória, com um empate e três derrotas).

Vamos ver. Se o time estiver inspirado e não demorar muito a fazer um gol, não se enervar com a catimba e ainda não tomar gol antes, pode passar...

Os amigos corintianos podem achar que estou de sacanagem, mas realmente o jogo em S. Januário foi um horror. Acho que as chances são 50% para Corinthians e 50% pro Vasco, que, como disse o Renato Maurício Prado, joga melhor fora de casa, e é verdade.

E, Victor, o goleiro deles não fez uma defesa no jogo, a não ser a bola do escanteio do Elano! É muito pouco.

Seja como for, meus amigos, não acho que se não der pro Peixe será o fim do mundo. Não dá pra ganhar tudo sempre, não é? Vamos esperar, vai ser um jogão mesmo.

Edu Maretti disse...

ah, esses são os palpites dados pelos quatro que se arriscaram em post anterior... http://fatosetc.blogspot.com.br/2012/05/santos-8-x-0-bolivar.html ...

Alê

Lib 2x3 UC
Vasco 1x0 Cor
Boca 2x1 Flu
Santos 2x2 VS

Victor

Lib 2x1 UC
Vasco 1x1 Cor
Boca 2x1 Flu
Santos 2x1 VS

Megracko

Libertad 3 x 3 Universidad do Chile
Vasco 1 x 0 Corinthians
Boca Juniors 2 x 1 Fluminense
Vélez Sarsfield 2 x 2 Santos

Eu

*Libertad 1 x 1 Universidad do Chile
Vasco 2 x 0 Corinthians
Boca Juniors 2 x 1 Fluminense
Vélez 1 x 1 Santos

* O único palpite certo foi o meu, Libertad 1 x 1 Universidad do Chile. Mas, sendo honesto, ele pode ser descartado, já que eu postei quando já estava 1 a 0 pro Libertad...

Anônimo disse...

diego moura
libertad 1x2universidad do chile
corinthians 2x1 vasco
boca juniors 2x1fluminense
vélez 1x2 santos

Gabriel Megracko disse...

Em que momento no meu comentário eu disse que o Vélez vai deixar o Santos ganhar o jogo? Como você disse, o Chelsea eliminou o Barcelona, mas foi um milagre. O Barcelona poderia ter feito mais um gol ou 2, ou 3... Torci pra isso não acontecer.
É muito analitismo pra mim. Tô mais pra boleirismo, mesmo... de torcedor... que vá pro fundo do pensamento o Vélez, o Corinthians, o Palmeiras, o Barcelona e a seleção brasileira. Não falo deles e não torço pra eles. Preciso ver poesia na coisa, entende...
Mas, sendo analítico: é, realmente, acho que, pelas características apresentadas nos primeiros jogos, pelos resultados construídos dentro de casa, ou para os visitantes que pretendiam sair de campo com uma vantagem inicial, vai dar Vélez, Corinthians, Boca e La U. São os meus palpites.

Gabriel Megracko disse...

Não vou sustentar palpites anteriores e ficar arrumando razões para que eles façam sentido. Mudei minhas opiniões. Pela lógica, não vai dar pro Santos, dessa vez.

Gabriel Megracko disse...

Vai pra cima deles SANTOS
Vai com determinação
TU QUE ÉS O GLORIOSO!
Visto seu manto com amor e emoção (3 vezes)

Edu Maretti disse...

Para mim vai dar Santos, Vasco, Boca e La U. E tenho dito.

Leandro disse...

Universidad x Libertad: Começou a dar a lógica no primeiro jogo, e tudo indica que os chilenos passam para mais uma semifinal.
Verdade que o momento deles no ano passado era melhor. Muito provavelmente teriam levado a competição de 2011 se estivessem nela, e se eles não têm tanta tradição assim, vale lembrar que este mesmo Universidad frequenta estas fases da Libertadores há muito tempo (muito mais que Timão e Vasco juntos) e que seus conterrâneos do Colo Colo e do Universidad Católica já foram até mais longe.
Como tabus foram feitos para se quebrar, eu os reputarei candidatos fortíssimos se se confirmarem nestas semifinais em que já puseram um pé.

Vasco x Corinthians: Num pasto daqueles temos que dar desconto para os dois times, que realmente podem fazer mais num campo "normal".
Lembrou o jogo do Corinthians com o Flamengo, no mesmo RJ, na Libertadores de 2010. Quase não teve jogo nem naquele ano nem neste.
A única chance efetivamente clara de gol foi criada pelo Corinthians, numa cabeçada de JH que o ótimo goleiro vascaíno pegou "no susto".
Mas a falta de atacantes de ofício preocupa muito num momento em que o Timão "tem" que fazer gols.
Em condições normais de temperatura e pressão, jogando no Pacaembu em qualquer tempo e competição o Corinthians seria favorito, mas "ter" que fazer gols com o ataque do jeito que ele anda, e não "poder" levá-los, mesmo com um sistema defensivo que vem se portando muitíssimo bem, deixa a vida corinthiana menos simples do que pode parecer em primeira análise.
Penso que seria menos complicado ter perdido de 3x2, o que quer dizer que o Vasco, que também viveu momento melhor no final do ano passado, pode seguir sonhando.

Boca x Fluminense: Algum tricolor que eventualmente entrou no lugar-comum anticorinthiano de acusar de "choradeira" as reclamações de Gobbi, Tite e seus jogadores pagou pela língua e sentiu na pele o que é uma arbitragem criminosa do tal Buitrago.
No primeiro cartão amarelo o jogador do Fluminense foi só na bola e ali o árbitro já começou a pavimentar sua expulsão.
O placar foi magro para as circunstâncias, mas apesar de ser outro lugar-comum dizer que o Boca de Riquelme joga melhor fora, vou me sustentar nisso para dizer que este segue sendo o embate mais indefinido.

Santos x Velez: Definitivamente, o Santos não vem fazendo uma Libertadores nada inspirada jogando longe da Vila.
Empatou com um Inter pouco inspirado e perdeu para os ridículos e desvalidos Strongest e Bolívar.
O que quer dizer que esta derrota contra o Vélez assume caráter de ampla normalidade, como também terá caráter de ampla normalidade uma reviravolta santista jogando na Vila.
E não há motivos para se jogar em outro lugar. Se LAOR fizer isso, assinará o primeiro atestado de amadorismo de sua, até aqui, ótima gestão.

João disse...

que engraçado... o santista que gopsta de poesia fala fala fala e aposta nos hermanos, kkkkkk.... isso q eh confiar no proprio time!

Anônimo disse...

a minha resposta vai para esse leandro e sua teoria ai sobre o corinthians e vasco ,rapaiz vose naum sabe oque éh o timão jogando no pacaembu com sua nação em maioria ,vse num sabe o quanto é mais vantajoso a torcida vibrando e pra fazer gol num precisa ser os atacantes, o alex ralf paulinho qualquer um até os zagueiros de cabeça podem marcar e sair de la classificado aqui vai meu palpite ,vai dar corinthians e boca na final da libertadores .vitória do timãao .santos vai ser eliminado pelo vélez

Paulo M disse...

Bem, todos esses comentários (e o post) procedem. Tudo pode acontecer em Corinthians x Vasco e Santos x Velez. Ainda acho Corinthians e Santos favoritos. O jogo no Rio, quarta, foi mesmo tenebroso. Não serve muito de parâmetro pra análises de possibilidades sobre o que pode ser o jogo de volta, até pelas condições impraticáveis do gramado. Santos x Velez deve ser mais bonito, creio, um duelo mais franco e visceral de gladiadores. O jogo ontem foi muito técnico, principalmente por parte do time argentino, que, confesso, me surpreendeu com uma marcação eficiente e trocas de passes precisas, principalmente no primeiro tempo. Foi uma bela partida do Velez. O Santos sentiu o peso desde o começo e não conseguiu impor seu jogo, Neymar não apareceu e Ganso errou passes em demasia. Mas na Vila (concordo com o Megracko) certamente a coisa vai ser diferente. Se os argentinos tiverem a mesma precisão de passes no contra-ataque, pode complicar, sim. Mas na os craques santistas parecem harmonizar seu potencial com a presença da torcida. Falar nisso, caro Anonimous, teu Corinthians levou dois cascudos do River no Pacaembu lotado, em 2003 e 2006. Já esqueceu? Sem falar nos dois do Palmeiras, em 99 e 2000. Não é tão simples assim, véio.

Felipe Cabañas da Silva disse...

Se o parâmetro for o "futebolzinho" apresentado nos jogos de ida das quartas de final da Libertadores, nenhum dos oito concorrentes vai ganhar o torneio, muito menos o Santos, para mim o que se saiu pior entre todos.

Vi o jogo do Santos de cabo a rabo, e boa parte de Boca x Flu, ainda que corrigindo prova. O Fluminense foi valente, jogou de igual para igual, e não fosse o sofrível árbitro José Buitrago, teria saído da Bombonera ao menos com um empate. O Segundo tempo do Fluminense foi ruim, mas no primeiro criou tantas chances de gol quanto o Boca. E o Santos? O Santos simplesmente não jogou nada. Foi apático. Criou uma mísera chance de gol, errou passes, marcação, e o goleiro ainda falhou.

Em São Januário, os dois times jogaram mal, mas nenhum deles foi apático, e os dois poderiam ter saído com a vitória, com o time visitante criando ao menos duas chances claras de gol. Acho que você precisa olhar um pouco melhor para o futebol do próprio time antes de sair atirando contra o "futebolzinho" dos outros. Até agora neste ano o Santos só chutou cachorro morto, e na primeira prova de fogo saiu perdendo. Acho que passa do Vélez, mas todos nós, adultos, sabemos o que costuma acontecer com quem cospe muito para cima. Menos, Santos, menos...

alexandre disse...

Palavras de camarote.
não achei que o Santos se comportou bem em campo contra o Velez. Realmente, até mesmo depois do gol, soube se manter frio, com bons toques, mas foi se perdendo, não conseguiu desenvolver jogadas, com a boa marcação argentina. Com medo e sem conseguir sair da marcação, não criou jogadas e, apático, tímido, conseguiu não tomar mais de um gol. O Velez se mostrou um time consciente, determinado, tradicional. Mas no segundo jogo as coisas podem mudar se o time praiano mostrar jogo, entrar em campo como o verdadeiro Santos, melhor time brasileiro, como se proclamou, e não abrir a sua retaguarda, pque o Velez se mostra como sempre um forte candidato. Mostra-se um time insinuante, habilidoso e joga bem. O Santos deveria optar por Aranha no gol. Rafael parece estar amedrontado.
O Flu, sem fred ,é outro time, perdeu de pouco do Boca. Nervoso em campo, confuso, teve sorte de conseguir terminar o jogo com apenas um gol sofrido.
Vasco x Corinthians - jogo previsível, parecia brasileirão, primeiras rodadas, Corinthians segurando um empate, com algumas arriscadas no ataque, mas sem um jogador de frente, um homem de área pra resolver e preocupar o adversário. Tem chances de matar o Vasco em São Paulo. O Vasco me parece um time limitado, dependente de grandes atuações de Diego S., que parece precisar de uma boa lua para jogare bem. Carlos Alberto pode ser uma boa opção.
Não vi absolutamente nada do jogo Universidad x Libertad. Acredito que Universidad se classifica, mas isso não vai fazer muita diferença.
E ninguém conseguiu acertar nas apostas. Né, edu maretti? heheh
Mas temos a volta.
valeu

Edu Maretti disse...

Felipe, como bem disseste no brilhante comentário no post sobre o novo presidente da França... "em matéria de política nos entendemos mais que em matéria de futebol". hehe... Com certeza!

Mas na 'questã' futebol, acho que você demonstra muito ressentimento para com nosotros santistas.

1) É fácil dizer que "o Santos simplesmente não jogou nada", ou dizer, como um blogueiro fez questão de me mandar pelo twitter, que o Santos perdeu porque Neymar "afinou", "fracassou", "não chamou o jogo para si". Esses clichês e análises simplistas que (para angariar audiência ou defender posições clubísticas) fingem não ver que havia um personagem na história: o Vélez. Nem o Santos nem Neymar jogaram bem (e Ganso não entrou em campo), é verdade, mas é preciso dizer que o Vélez jogou muito bem. Com uma proposta tática muito parecida com a do Curíntia de Tite, inclusive, mas é um time mais técnico do que o Curíntia de Tite.

2) curioso dizer que este ano o Santos só chutou cachorro morto. Este ano? hahaha. Nos últimos dez anos, o Santos ganhou 5 paulistas, 2 Brasileiros, uma Copa do Brasil e uma Libertadores (sabe, Libertadores?) só chutando cachorro morto, né? Ainda bem que o SFC nunca conseguiu comprar títulos, pq pra nós basta os ganhos dentro das quatro linhas! Pena que o Timão não tenha conseguido chutar o cachorro morto chamado Ponte Preta recentemente... Ou o cachorro morto São Paulo, como fez o Peixe naquele grande 3 a 1 no Morumbi em abril. Entre outros cachorros mortos que estamos abatendo, um a um, nos último 10 anos, além de outros animais de todos os tipos, como gambás, por exemplo... né não?

Seja como for, os santistas estamos preparados para ganhar ou para perder a Libertadores. Nenhuma das duas possibilidades vai tirar o Santos do foco. Se ganhar, uma glória a mais. Se perder, o Santos já começa o Brasileirão sem nenhuma preocupação, como favorito.

Gabriel Megracko disse...

Meu bom João, pareceu que você não entende de poesia, hein... Não de escrever, porque escrever é só técnica que qualquer um aprende, mas assim, das intenções das coisas, mesmo. Muitas pessoas entendem de poesia sem saber escrevê-las ou sequer ter refletido sobre seu significado. Nesse caso, disse poesia no sentido de existir poesia nas coisas, ou seja, uma espécie de "brincadeira trabalhada" com a coisa em questão, além de sua construção analítica - o que qualquer um pode fazer com certa disposição.
Leia os comentários em sequência. Se mesmo assim não fizer sentido pra você, posso adiantar que o contexto não se resume ao fragmento que contém os times que pus como "classificados".

Gabriel Megracko disse...

Hahaha! Muito boa essa dos outros animais... Também porque não existe mamífero maior e mais inteligente que uma grande baleia, existe? Excetuando-se o homem, claro, que a Ciência ainda não descobriu se pensa ou "dispensa". Eu acho que faz os dois, mas nunca nenhum. Enfim, uma opinião só.
Mas voltando, o azar dos corintianos, principalmente, que são os, digamos, mais "ativos", é que o Peixe está recheado! E não é pra comer, é recheado de títulos pra saborear e um futebol que se não existisse, em São Paulo, talvez nem me interessasse tanto... Afinal, hoje, pra que time um moleque de bom senso futebolístico torce? Claro, isso pode acabar, mas está presente, cambada de agourentos! Rs... E não vai acabar nem nesse ano e nem no ano que vem. Paciência! É a nossa vez.

Gabriel Megracko disse...

Aliás, João, qual é o seu time do coração? Desconheço.

Leandro disse...

Essa de que o Neymar pipocou, negou fogo, etc., eu também acho bobagem. Tem muito a ver com o discurso eurocêntrico neocolonizado de que ele tem que ir embora para ser o maior do mundo.
Como se precisasse jogar essa tal Copa dos Campeões de hino cafona contra o Viktoria Pilsen ou contra o BATE Borisov para se tornar uma lenda.
Mas os santistas devem ter presente que dez entre dez jornalistas e torcedores (não vi o jogo com o Velez) estão dizendo que o time todo, inclusive Neymar, teve uma má jornada em Buenos Aires. E isso não é pegar no pé do garoto. É a análise do rendimento dele como maior estrela do time.
Claro que ele, como estrela que é, também vai ser o mais visado pelos críticos quando o time não for bem, mas também não precisa ser tão difícil reconhecer isso.
Foi uma jornada apagada contra o primeiro adversário realmente de nível no certame, e a delimitação é esta, assim como a delimitação quanto a um caminho mais fácil na Libertadores está tratando da competição do ano passado e dos times que foram enfrentados neste ano, com exceção do Internacional se tivermos um pouco de boa-vontade para com o momento dos gaúchos e suas confusões relacionadas ao ótimo Oscar.
Não vai arrancar pedaços reconhecer estes dois fatores em vez de fazer tergiversações sobre os últimos dez anos, porque este período não está sendo contestado aqui.
Se tivermos que retroagir dez anos teremos que lembrar não apenas que a caminhada santista tem sido menos "aspera" nestas duas últimas Libertadores, mas também daquela do gordinho Cabañas, ou do Brasileirão 2004 onde o Vasco facilitou as coisas ao jogar com um time contra o Atlético Paranaense e com outro contra o Santos, ou então lembrar os 7x1, ou as duas surras que o Tevez deu em Robinho e companhia na Libertadores de 2003.
Enfim... Nada disso está em questão aqui. Delimitemos, amigos, santistas. Delimitemos.
Até porque, delimitanto para este 2012, se o Santos passar com brilhos pelo Velez (e tem todas as condições) para arrancar até o título, é isso que vai contar no final.
E se não ganhar, como bem colocou o Edu, é vida que segue. Isso vale para os oito times ainda na disputa, lembrando que, para Santos, Vasco e Corinthians, o Brasileirão, campeonato mais disputado do mundo, está aí.
Acabou de sair do forno, depois da última fornada ter tido sabor inesquecível para os paladares corinthianos.

Edu Maretti disse...

Ok, Leandro. Mas não acho que desqualificar as vitórias dos rivais (viu, Felipe?) e as conquistas dos outros seja o melhor argumento. Como dizia minha avó... "quem com ferro fere, com ferro será ferido".

Não tenho culpa se o futebol do Corinthians atual não encanta nem mesmo muitos corintianos, entre os quais amigos meus. O fato de eu dizer isso não é desrespeito e nem provocação, é apenas minha opinião, oras. O que é diferente de vir dizer que o Santos só ganhou de "cachorro morto" e outros argumentos... Se for assim, e delimitando a 2012, um dos cachorros mortos dos quais ganhamos este ano é o próprio Corinthians, no Paulista:

http://fatosetc.blogspot.com.br/2012/03/peixe-bate-o-timao-em-jogo-camarada.html

Na Libertadores deste ano, se o Vélez é o primeiro grande time que o SFC pega, o Corinthians tb não pegou nenhum cachorro vivo antes do Vasco.

abraços a todos os corintianos...

Leandro disse...

Edu,
Você perde de vista que o Cruz Azul, time que já foi vice-campeão deste hoje tão decantado Campeonato Sulamericano de Várzea (tomando como minhas as palavras do genial "Retrospecto Corinthiano") integrou o grupo do Corinthians e não pode, de jeito nenhum, ser considerado cachorro-morto.
Além disso, o Nacional paraguaio e o EMELEC, se comparados a Bolívar, Strongest ou Juan "Aliche" são, respectivamente, a Hungria de 54 e a Holanda de 74.
Mas eu sou o primeiro a concordar que estas comparações todas precisam ser relativizadas. Tanto que só as estou fazendo para demonstrar que suas críticas ao desempenho corinthiano na competição estão sendo feitas, de modo até inconsciente, com o fígado, embora eu concorde com elas em alguns aspectos, feitos os filtros necessários.
Tanto acho que devemos relativizar estas comparações que admito que elas não teriam efeito prático numa eventual semifinal entre Santos e Corinthians. Mesmo com caminhadas diferentes e com do Santos um pouco mais fácil (ou menos difícil, que seja), este teria amplo favoritismo frente ao Coringão.

Felipe Cabañas da Silva disse...

Eu não disse que o Neymar afinou. Quem diz isso para mim não sabe quem é Neymar. Cansei de rasgar elogios aqui para a jóia santista (os gênios, no fundo, não pertencem a nenhum clube, são patrimônio da humanidade ludopédica... rs). Torci para o Santos na Libertadores passada, como deixei claro aqui - por motivos óbvios, nessa Libertadores torço contra, afinal meu time é um concorrente do alvinegro praiano neste ano. Já falei também que o Santos é um clube especial, talvez o único no Brasil que tem adversários, não inimigos. E parabenizei o Santos e os santistas pela brilhante vitória sobre o time da Vila Sônia, terceiro ano seguido (que freguesia!). São Paulo x Santos sou mais Santos. Palmeiras x Santos sou mais Santos. Como você pode me chamar de ressentido??

Se é passível de inúmeras críticas a minha postura em desqualificar as vitórias dos outros (só chutou cachorro morto!), essa conversa de que o Corinthians compra campeonato é um argumento muito mais baixo (a esse respeito, esse brilhante texto do Juca Kfouri, um corintiano insuspeito, já que comprovadamente de crítica mordaz, toca na ferida dessa perseguição histórica anti-corintiana: http://blogdojuca.uol.com.br/2012/05/e-o-timao-comprou-ate-o-tira-teima/).

Eu disse NESTE ANO o Santos só chutou cachorro morto, o que não desqualifica o título paulista. Sobre o cachorro morto São Paulo, ganhamos mais uma vez (de 1 x 0, mas ganhamos), na primeira fase do campeonato paulista, fase em que o Santos foi derrotado pelo tricolor do Morumbi. Repito: NESTE ANO, o Santos só chutou cachorro morto, o que não tem nada a ver com os 5 paulistas, 2 brasileiros e Libertadores. O Santos é indiscutivelmente um dos clubes mais vitoriosos do Brasil no primeiro decênio do novo século. Inquestionável. Agora, se você invariavelmente tem qualificado o futebol do campeão brasileiro de 2011 de "futebolzinho", por que é que eu não posso criticar o futebol do grande campeão Santos?? Diga-se de passagem, o Corinthians tem um plantel de conquistas considerável nos últimos 12 anos, inclusive vencendo um Mundial Interclubes (sabe Mundial Interclubes?).

O que eu disse, sobre cachorro morto, é o discurso da própria delegação do Santos. Com outras palavras, todo mundo já admitiu que o Vélez não é nem o Guarani e muito menos o Bolívar, e que será preciso jogar muita bola no segundo jogo. O Santos é um dos favoritos em todos os torneios de que participa, mas todos nós sabemos que não basta dar shows televisivos contra times inexpressivos. Acho que tem marketing demais em cima desse time do Santos. É um bom time, mas se perder o Neymar vira um time comum. E me parece que vocês estão muito concentrados em criticar o "futebolzinho" dos outros sem questionar as deficiências do próprio time. A minha crítica é essa. E é uma crítica forte, mas construtiva. Eu não baixei o nível dizendo que o seu time "compra campeonatos". Po meu, virem o disco antis. A vitrola já enguiçou... rs.

Sobre a Ponte Preta, vou me poupar de comentar. Todos viram que perdemos o jogo por falhas individuais. O responsável pelas falhas já está no banco, e o time reencontrou seu futebol.