quarta-feira, 30 de maio de 2012

Bom senso prevalece: Santos x Corinthians
fazem semifinal na Vila e no Pacaembu

Finalmente o Santos definiu e agora é oficial. Manda a primeira partida da semifinal contra o Corinthians pela Libertadores na Vila Belmiro. O time da capital usará sua “casa”, o Pacaembu. Não há dúvida de que (interesses financeiros à parte) foi a melhor solução, para o Santos e para a competição. Sem mais comentários.

Até lá, é segurar a ansiedade.

Libertadores 2012 – Semifinal

13 de junho - Vila Belmiro (21:50) – Santos x Corinthians
20 de junho - Pacaembu (21:50) – Corinthians x Santos

11 comentários:

Victor disse...

Os santistas já estão reclamando lá no Facebook, eles dizem que sócios irão sofrer pra conseguir ingresso e os torcedores "comuns" nem pensar. Já as torcidas organizadas, como sempre, terão seu lote de ingressos garantido.
Vamos jogar com força máxima porque os corintianos não vem para brincar, é o jogo da vida deles.
Só torcer para que o Arouca fique 100% e nada aconteça com o Neymar nessa tal seleção brasileira.

Felipe Cabañas da Silva disse...

Edu e suas alfinetadas singelas.

Engraçado que vocês chamam o Pacaembu de nossa "casa", sempre com as aspas, mas têm a opção de mandar o primeiro jogo lá e não querem. Laor, um dos únicos cartolas que admiro, reconheceu que seria dar uma "colher de chá" ao Corinthians, porque é um estádio totalmente identificado com "nosotros".

O que importa que a escritura de propriedade não seja nossa? Cruzeiro, Atlético MG, Flamengo e Fluminense são gigantes do futebol brasileiro que não têm uma certidão de escritura de um estádio que atendo suas necessidades e usam desde sempre um estádio público para mandar seus jogos.

Me parece que, de agora em diante, com toda essa badalação em cima do Neymar (badalação às vezes irritante, mas merecida, diga-se de passagem) e o Santos frequentando sempre as fases decisivas de torneios expressivos, me parece que quem passa a ter mais problemas com a "casa" são vocês.

É engraçado que por conta dos problemas de vocês com o sócio torcedor de vocês, vocês querem mandar os dois jogos no Morumbi, dividir público e renda (e assim detonar a nossa vantagem de decidir em "casa" e nós ainda temos que concordar com isso). Sai pra lá. Morumbi nunca mais. Prefiro ir jogar lá no Beira-Rio do que decidir um torneio importante no panetone.

Edu Maretti disse...

hahaha... Felipe e suas alfinetadas pouco sutis!, rs.

Bom, fazer os dois jogos no Morumbi traria vantagens financeiras a ambos. E técnicas ao Santos, pois um campo (o campo de jogo) grande como o do Jd. Leonor facilitaria o Peixe, já que obviamente exige mais esforço físico e tático do time mais "pragmático" para fechar espaços... contra outro cuja vocação é atacar e abrir espaços... Assim, o Corinthians agiu de acordo com seus interesses. Agora, fazer duas partidas no Pacaembu (cujo campo tem dimensões menores do que a Vila) seria uma burrice sem tamanho do Santos, um suicídio mesmo. E que se danem os santistas que reclamam. O time tem que jogar no alçapão.

Seja como for, acho muito mais honesto numa competição como a Libertadores que assim seja: cada um na sua casa, com ou sem aspas. Por isso falei de bom senso.

Quanto às aspas... Ué, mas não está sendo erguida uma suntuosa arena em Itaquera como a verdadeira casa do Timão, esta sim, sem aspas? É sutil, mas jogar "em" casa é diferente de jogar "na sua" casa. Por mais que o time do Pq. S. Jorge se identifique com o Pacaembu, este é um estádio da cidade (aliás, eu assinei um abaixo-assinado quando Maluf/Pitta queriam vender o estádio para a Igreja Universal, o que seria um crime de lesa-cidadania).

Saudações!

Leandro disse...

O estádio municipal, como o próprio nome diz, pertence ao município, portanto, em última instância, é do povo como o céu é do condor.
E como o Corinthians também é do povo como o céu é do condor, do gavião, etc., dá na mesma.
O Pacaembu é e sempre será a nossa casa, o futuro estádio de Itaquera também será a nossa casa, e assim seguirão as coisas na cidade corinthiana de São Paulo.

Leandro disse...

Quanto aos jogos da semifinal, não haveria o que justificasse jogar em lugar diferente. Nada de Morumbi, nem dois no Pacaembu, nem jogar em São José do Rio Preto ou Ribeirão Preto.
E esse regulamento ridículo deveria permitir que a final fosse na Vila Belmiro numa eventual final. Deveria permitir Vila Belmiro, Parque São Jorge, Rua Javari, Nicolau Alayon, Ulrico Mursa...
Se querem estádio grande na final, tratem logo de copiar os europeus (um dos esportes prediletos do lado de baixo do Equador) e bolem logo finais em jogo único. Tipo um ano em Cochabamba, outro ano em Oruro, outro em Calama, e vamos que vamos...

Felipe Cabañas da Silva disse...

hahaha... De fato, o Pacaembu é nossa "casa"... rsrs... Me considero um dos corintianos críticos em relação ao modo como as coisas estão sendo feitas em Itaquera: rios de dinheiro público, turnos de trabalho dia e noite (alguém parou pra pensar como a vizinhança consegue pregar os olhos?), desapropriações e expulsão de população, enfim, todo o cardápio de uma boa obra "à brasileira" (todo esse contexto, diga-se, não pode ser posto na conta exclusiva do Corinthians; não tenho dúvidas de que o governador santista, o prefeito são-paulino e o postulante a prefeito palmeirense que temos irão gostar muito de capitalizar politicamente a concretização de Itaquera). E gosto do Pacaembu: não chega a ser um estádio assustador para os rivais, mas é charmoso, aconchegante, de acesso razoavelmente fácil (20 minutos em caminhada agradável do Metrô Barra Funda), e é um dos templos do futebol brasileiro, fora que o gramado, apesar de pequeno (é incrível como parece enorme na televisão e ao vivo é encolhido), está um tapete. O Pacaembu é muito desprezado, um desprezo que nasceu especialmente lá na Vila Sônia e se consolidou com os anos áureos do panetone (que já se foram). Não iria achar ruim que o Pacaembu continuasse sendo a nossa "casa".

Felipe Cabañas da Silva disse...

E acho que Libertadores é isso mesmo: cada um no seu quadrado... hehehe...

Paulo M disse...

Pensei que o Santos fosse cair no engano de valorizar a grana da renda e levar seu mando pra capital. Nada como estar em casa. E a Vila Belmiro é a CASA do Santos. Ali, embora o time não tenha jogado o fino da bola contra o Velez, o campo acabou fazendo a diferença, pois os argentinos morreram por asfixia no momento em que o Peixe já se sentia sufocado pelo tempo.
Quanto ao estádio corintiano, fico pensando no volume de maracutaias que não deve ter ali, como quase tudo que diz respeito a obras "públicas" neste país. Se não temos elementos comprobatórios, é melhor nem insistirmos muito no assunto, e pensarmos que será bom mesmo pra comunidade do local. A revista Isto É não publicou matérias no final do ano passado, segundo as quais Andres Sanches estaria sendo investigado pela Polícia Federal por lavagem de dinheiro e por supostamente "possuir" três empresas-fantasma.
Vou assistir aos jogos, como palmeirense, de camarote, mas espero que ganhe o melhor. E o Santos é melhor.

Gabriel Megracko disse...

Sócio-torcedor quer o seu produto, não importa se ganhe ou perca. Pensamento burguês é assim mesmo. Mas esquecem que assim como tem "trombadinha" na rua, que quer "ganhar" a vida, o filho dele também pede um dinheirinho pra comprar uma roupinha, o clube pro qual ele torce tem lá seus defeitos e, cacete!, o cara prefere o Santos perdendo no Morumbi e os seus gastos recompensados... Tem mais é que dar ingresso pra organizada mesmo, porque sem ela... já pensou nos sócios empurrando o time? Acho que eles iam "contratar" uns "jovens torcedores" pra gastar a garganta. Pensando melhor, prefiro me associar à Jovem que ser sócio-torcedor.
Claro, sem julgamentos individuais, cada um é um. Deve ter uns sócios-bons-torcedores, mas a massa deles me cheira meio a mofo.
Agora, o que não tá me cheirando bem mesmo é esse amistoso contra a Argentina. Se tiverem chance, vão dar no Neymar. Pelo menos um pontapé ele vai tomar, resta torcer pra ele escapar como um ninja, como sempre, até agora.

Edu Maretti disse...

É, "resta torcer pra ele escapar como um ninja, como sempre"... Também acho. Mas você não deve ter visto o carrinho por trás que ele tomou de um brucutu dos EUA anteontem. Graças ao bom deus que não aconteceu nada...

Gabriel Megracko disse...

Eu vi. E pelo pouquíssimo que vi entendi por que eles gostam tanto de baseball e futebol americano! Eles correm mais que os bolivianos na disposição da dita, é horroroso. Ainda bem que existe basquete lá.