quarta-feira, 19 de junho de 2013

Apontamentos sobre as manifestações
em São Paulo


Foto: Mídia Ninja
Prefeitura de São Paulo sitiada ontem, 18 de junho

A vitória do Movimento Passe Livre é histórica e importante, com a redução das tarifas de transporte anunciada pelos prefeitos do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), de São Paulo, Fernando Haddad (PT), este ao lado do governador paulista, Geraldo Alckmin (PSDB).  Mas até onde vai a “consciência política” dessa massa?  “Se há algo positivo na rejeição aos partidos e políticos, o fato de a juventude buscar novas formas de se manifestar e se organizar, há o risco de um movimento desse tipo ser uma força que é só formalmente apolítica, mas que é na verdade um discurso conservador” (Lincoln Secco, professor do Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP).

Leio de gente jovem e supostamente de esquerda (ou que acha que é de esquerda) uma série de apontamentos tolos (trotskistas anacrônicos?) e de gente não jovem (trotskistas anacrônicos) sobre uma série interminável de erros de Fernando Haddad, que começou a governar há menos de seis meses. É gente que tirou as fraldas ontem e não tem noção de história. Que se encaixa bem na definição de Pasolini de “os jovens infelizes” (vou discorrer sobre isso em outro momento).

A manipulação das massas insatisfeitas – por grupos de direita ou fascistas e/ou pela mídia – é um perigo real.

As redes sociais são a manifestação contemporânea do inconsciente coletivo em forma de esquizofrenia.

E: “a esquizofrenia é um estado transitório entre a cegueira completa e a lucidez” (Gabriel Megracko).

As coisas acontecem numa velocidade tamanha que há quem anteontem achava que as manifestações eram de esquerda e ontem já achava que era de direita ou extrema direita! Isso me faz pensar no filósofo francês Paul Virilio.

“[O movimento] começou com as bandeiras da mobilidade urbana e a redução das tarifas de transportes, mas não para acusar o governo Dilma [de corrupção]. Preocupa que efeitos da mobilização sejam apropriados por oportunistas.” (Vagner Freitas, presidente da CUT).

Cartazes e pichações de ofensas vulgares e obscenas contra os governos do PT foram assustadoramente disseminadas, além de cenas de vandalismo desmedido e depredações de gente claramente disposta a tumultuar e espalhar o caos. Aquele cara na porta da prefeitura, o bombado, na noite do dia 18, era a própria expressão de um paramilitar. Só faltou a arma.

Mensagem via twitter de um idiota (cujo perfil não vou citar) reproduzido pelo rock-fascista Lobão: "Vem pra rua: Avenida Francisco Prestes Maia 1633 - SBC  (casa do Lula - ele tá cercado).

Do portal Terra: "Centenas de manifestantes que protestam nas ruas de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, na noite desta quarta-feira, fizeram um ato em frente ao prédio onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem um apartamento".

Também no twitter – retuitado pelo Bruno Ribeiro (‏@brsamba): "Agora as coisas ficarão mais claras. Saberemos quem protestava pelos R$ 0,20 e quem quer o Golpe" (concordo).

Por enquanto é isso.


5 comentários:

Anônimo disse...

So...

Edu Maretti disse...

So, think about, Anônimo...

Alexandre disse...

Mas tem desempregado aí, hein, minha nosssa!!!Se não tem o que fazer, vamos pra rua, buscar o que fazer...vamos pra rua, pra ver o sol nascer, e ter um novo amanhecer...vamos ver, teremos mais prazer, fazer acontecer, continuar a crescer, ser ou não ser...hehehe...um pouquinho de demagogia...

Alexandre disse...

http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/the-new-york-times/2013/06/21/despertar-social-no-brasil.htm

Alexandre disse...

Só fazer um comentário referente: acho que é preciso pensar que essas manifestações são uma reivindicação para melhoria mínima das necessidades básicas de uma sociedade ainda em desenvolvimento, carente e desigual, que quer ser grande. Isso independe de partido, de direita, de esquerda, punks, fascistas, etc, todos são iguais, então todos vão se manifestar, cada um à sua maneira. Quem não controlar a loucura, vai aloprar, pque essa é uma boa oportunidade para isso. Temos que tirar uma lição disso, pque o Brasil com certeza não anda bem, nem econômica, nem socialmente falando. Um novo planejamento sério à longo prazo dos governos dos Estados, Municípios e Federal, em conjunto, terá de ser feito, obrigatoriamente. Pelas palavras do Governador do Ceará, Cid Gomes, "Se os governos tiveram capacidade de fazer os estádios, por que a gente não melhora a educação, a saúde e a segurança pública?"