quarta-feira, 26 de março de 2014

Santos faz 4 a 0 na Ponte e chega à semifinal do Paulistão com 30 gols marcados na Vila


O Santos de Oswaldo de Oliveira eliminou a Ponte Preta no jogo único pelas quartas-de-final do Campeonato Paulista de forma categórica, por 4 a 0, na Vila Belmiro.

Veja os gols, e (que ótimo!) sem narração de nenhum locutor chato (Uh-tererê!, grita a torcida na Vila) 



Destaque para o polivalente Thiago Ribeiro, que jogou no campo todo, roubando bola na defesa como se fora um volante ou chutando a gol como se fora um meia.

O volante-meia Cícero é fundamental para dar qualidade ao meio de campo, que tem no volante Arouca um esteio e no voluntarioso meia Geuvânio a ousadia. E no atacante Gabriel a malícia, e também a ousadia. O menino Gabriel tem confiança e chuta (como fez no terceiro gol do time), enquanto o caríssimo Leandro Damião, em jogada semelhante, depois, sem a mesma autoconfiança, preferiu tentar um passe equivocado.

Mas lembremos que Damião fez uma jogada espetacular, dando um passe de bicicleta para Geuvânio entrar sozinho e fazer 2 a 0 logo no início do 2º tempo, e a partir daí o jogo ficou fácil.

O time do Santos tem sabido se defender e armar bem para anular o adversário em seu (do Santos) campo de defesa. E no contra-ataque tem sido mortal, com as assistências que podem vir dos pés de Geuvânio, Cícero, até mesmo Arouca em alguns momentos.

A defesa tem se comportado bem, com titulares ou reservas. A dupla de zaga (de reservas) Neto e David Braz, que atuaram na vitória contra o Palmeiras por 2 a 1 no domingo na Vila e nos 4 a 0 de hoje contra a Macaca, está dando conta do recado. Particularmente, Neto foi surpreendentemente seguro nos dois jogos.

O problema da equipe da Vila Belmiro são as laterais. Pela direita, Cicinho é voluntarioso e afoito, costuma levar bola nas costas e não é muito inteligente; pela esquerda, o chileno Mena é lento e dá a impressão de que nunca vai estar lá para cobrir (ou seja, também leva bola nas costas).

Seja como for, o Peixe eliminou a Ponte com mais uma das várias goleadas que aplicou no estadual deste ano, com destaque para os 5 a 1 contra o Corinthians.

O Alvinegro da Vila jogou 9 vezes em seu campo até aqui no Paulistão: foram 9 vitórias, 35 gols a favor (3,33 por partida) e 5 contra. Está na semifinal jogando um futebol bonito, parecido àquele que sua torcida gosta, que mostra em campo o espírito de Santos.

PS: duas horas e meia depois, o Penapolense do técnico Narciso eliminou o São Paulo Futebol Cube do glorioso Muricy Ramalho na disputa de pênaltis por 5 a 4, depois de um exuberante 0 a 0, digno de um Tricolor de Muricy.

Como o Santos enfrenta agora, na semifinal, o Penapolense, e tem tudo para ir à final, e o Palmeiras precisa ganhar nas quartas do Bragantino amanhã (hoje, quinta-feira 27) e depois enfrentar na semi o Ituano (que eliminou o Botafogo de Ribeirão Preto), é possível que finalmente (finalmente!) Santos e Palmeiras façam uma final depois de muitas décadas.

Ainda não consegui apurar concretamente qual foi a última vez que o prélio Palmeiras x Santos foi a final de alguma coisa. O que até agora consegui saber foi que decidiram o Paulista de 1959 numa "melhor de 4 pontos", e que o Alviverde levou a taça: link do Futepoca

7 comentários:

Gabriel disse...

O que é o que é: hoje houve três jogos. Neles havia seis times. Destes seis, apenas um fez gol(s)...

Olavo Soares disse...

A fase do Santos tá realmente bem legal. E aí alguém podia alegar: "ah, mas Paulistão não é parâmetro pra nada". Bem, dois rivais já caíram fora nesse "parâmetro pra nada", não?

Edu Maretti disse...

O curioso é que, neste ano atípico de Copa do Mundo, o Paulistão tá me parecendo mais importante e interessante. O Brasileiro será interrompido não só pela já tradicional e malfadada "janela" do mercado europeu como pela Copa. Se o Brasileiro já está a cada ano mais enfadonho, este ano (espero que não) será pior.

Já o Paulistão está me parecendo bem legal, com belos jogos, grandes clássicos bem disputados,e até a expectativa de uma final Santos x Parmera!

carmem disse...

Tô orgulhosa do meu time!
O espírito do Santos continua, espero que pra sempre.

marco antonio ferreira disse...

Pois é, fiquei sabedo agora que temos campeonato pa
ista e o palmeiras está, acabou faz pouco, também classificdo para a semi final. Relatam que o palmeiras tem que controlar os nervos. Será possível depois de tanto jejum? Melhor seria ter visto o jogo, estar acompanhando o time, pero... pra conferir o real deste nervosismo, afinal este comentário tá fácil, mais ou menos como os pareceres de economistas, de FMI, de agencia de risco, etc.
Assim que nos vemos na final?

Edu Maretti disse...

Ah, mas nos vemos na final, sí como no? e vai ser bela final. Mas antes tem o Ituano (Palmeiras) e Penapolense (Santos). Se a zebra não passear (sai zica), vai ser uma final da hora, broda. O Peixe com a molecada tá zoando com quem aparece na frente. O Parmera de Valdivia tá jogando bem (aliás, esse Valdívia joga muito, tem até cara de parmerense). A ver...

Paulo M disse...

Desde mil novecentos e bolinha o Palmeiras e o Santos não fazem uma final. Será bonito, se for... Penapolense e Ituano, agora, é tão pouco provável quanto seria cômico, mas são dois dos quatro melhores times paulistas no momento. Provavelmente, Santos e Palmeiras vão ter mais dificuldade do que em seus jogos das quartas. Vamos ver...