quarta-feira, 11 de setembro de 2013

O Santos de Aranha e Claudinei, o São Paulo de Muricy, Neymar e os imbecis


Divulgação/SFC
Pegando tudo
Não vi, pois estava trabalhando, mas o que vale é que, jogando com Aranha, Cicinho, Edu Dracena, Gustavo Henrique e Emerson; Alison, Alan Santos (Renê Júnior), Cícero e Leandrinho (Renato Abreu); Giva (Everton Costa) e Thiago Ribeiro, o Santos de Claudinei Oliveira bateu o Internacional em Novo Hamburgo (RS) por 2 a 1, ontem. E a sorte está ajudando: vi os gols, e Renato Abreu, aquele, entrou no segundo tempo e, na primeira bola que tocou, batendo uma falta, fez o segundo gol do time. Aranha está pegando até pensamento e fazendo a torcida esquecer Rafael...

Nada mau para um time dado como candidato ao rebaixamento, que passou por crise recente, com queda (bem-vinda) de Muricy Ramalho, afastamento do presidente e capacidade dos jovens valores de superar as dificuldades colocada em xeque.

O primeiro turno termina com o Peixe em 7° lugar, com 28 pontos, e uma ressalva: deve ainda um jogo, adiado quando da viagem a Barcelona, contra o Náutico. Considerando que o time pernambucano está quase rebaixado faltando metade do campeonato, e que o Santos tem tudo para vencer esse jogo, o 19° e último que ainda tem de realizar para completar a tabela, o Alvinegro da Vila terminaria a primeira fase do torneio com 31 pontos, em 5° lugar, um à frente do mesmo Inter e do badalado Corinthians, que, aliás, empatou com o próprio Náutico no Pacaembu domingo passado, numa zebra que eu teria errado se jogasse na Loteria Esportiva, o que mostra que “futebol  é uma caixinha de surpresas etc.

Seja como for, o Santos vem de três vitórias e uma derrota, sendo dois triunfos fora de casa ( 2 a 0 sobre o Fluminense e 2 a 1 contra o Inter), um na Vila (1 a 0 contra o sempre perigoso Goiás) e uma derrota esperada para o Atlético-PR em Curitiba.

Nada mau, como disse acima.

Muricy volta para casa

A volta de Muricy Ramalho (“bom filho à casa torna”) ao São Paulo era a notícia mais esperada do século. Eu, que não sou nem jornalista esportivo, já previa isso, como é testemunha uma amiga são-paulina a quem, pessimista com o futuro do time (“vai cair pra segundona”)  eu disse há quase três semanas: “não se preocupe, o São Paulo vai demitir Autuori e contratar Muricy, que vai acabar salvando”. 

O futebol de Muricy é horrível, mas a levantada de que o time precisa, a injeção de ânimo, vai livrar o time do rebaixamento, acredito. Embora eu tenha ouvido de um são-paulino ao saber da contratação do treinador: "ninguém merece".


Neymar e os imbecis

E a seleção de Felipão? O que seria dela sem Neymar, que arrebentou com o jogo ontem, na vitória de 3 a 1 contra Portugal, fazendo um daqueles golaços que os santistas estávamos acostumados a comemorar? 

O lamentável foi ouvir, de jornalistas euro-subservientes e toscos cujos nomes nem vale a pena citar, que Neymar demonstrou ontem estar mais consciente, mais encorpado, ganhou até dois quilos depois que foi para o Barcelona, e por isso tudo está rendendo mais na seleção! Meu Deus, como tem imbecil neste mundo.

6 comentários:

Felipe Cabañas da Silva disse...

Ser badalado pro Corinthians é uma lástima. É impressionante, mas é só colocarem o Corinthians como favorito a qualquer coisa pra tudo começar a dar errado. Temos tradição de ganhar os torneios - os mais importantes, pelo menos - com times desacreditados. Essa é a parte espírita da história. O resto é que o time perdeu jogadores, entre eles o cérebro do time na era Tite, o gênio da volância Paulinho, e as novas contratações estão penando pra se entrosar em campo, além de sofrerem com o departamento médico, caso do excelente Renato Augusto, que sempre entrou bem no time. Acho que se o Corinthians jogar 80% do que jogou contra o Tijuana, na Libertadores, e contra o São Paulo, na Recopa, fatura a Copa do Brasil. De todo modo, o objetivo para o time que entrou 2013 como candidato a "campeão de tudo" ficou bem mais modesto: voltar pra libertadores.

Edu Maretti disse...

Pois é, esse negócio de entrar como como candidato a "campeão de tudo" costuma dar errado mesmo. A perda do Paulinho foi também muito sentida, talvez mais do que se poderia esperar...

Roseli Costa disse...

É, Edu, você disse mesmo! Foi para mim, né? Eu confesso que fiquei feliz com a volta do Muricy. Você percebeu que desde que ele saiu do São Paulo, o Tricolor degringolou? Como você analisa isso? Diga-me!

Edu Maretti disse...

Ah, mas essa degringolada é mais complexa do que pela saída do Muricy simplesmente. Tem também o desgaste da diretoria que se agarrou ao poder e não quer largar mais. Tem o aspecto cíclico do futebol, pois ninguém fica vencendo sempre (vide Corinthians hoje). Enfim, não sei se o SPFC vai voltar a ser campeão com o sr. Ramalho, mas que não vai cair, não vai.

Agora, tem muito são-paulino que não gostou nem um pouco dessa contratação.

Roseli Costa disse...

Some-se a isso a crise profissional/existencial do Rogério Ceni...

Edu Maretti disse...

E o poder de Ceni, que é excessivo.